Rudyard Kipling – Poesia – 26/01/23

Boa noite Se Rudyard Kipling Se és capaz de manter a tua calma quando Todo o mundo ao teu redor já a perdeu e te culpa; De crer em ti quando estão todos duvidando, E para esses no entanto achar uma desculpa; Se és capaz de esperar sem te desesperares, Ou, enganado, não mentir ao […]

Leia mais… from Rudyard Kipling – Poesia – 26/01/23

W.H. Auden – Poesia – 24/01/23

Boa noite Acalanto W.H.Auden Repousa a fronte, meu amor, Humana em meu braço descrente; Que o tempo e as febres crestem, varram Toda a beleza individual Das crianças ora pensativas, Porquanto o túmulo revela O quanto a criança é passageira: Mas que em meus braços se demore, Até que o dia se renove, Quieta, a […]

Leia mais… from W.H. Auden – Poesia – 24/01/23

Ferreira Gullar – Poesia – 22/01/23

Boa noite. Verão Ferreira Gullar Este fevereiro azul como a chama da paixão nascido com a morte certa com prevista duração deflagra suas manhãs sobre as montanhas e o mar com o desatino de tudo que está para se acabar. A carne de fevereiro tem o sabor suicida de coisa que está vivendo vivendo mas […]

Leia mais… from Ferreira Gullar – Poesia – 22/01/23

Georg Trakl – Poesia – 21/01/23

Boa noite Helian Georg Trakl Nos solitários momentos do espírito É bom caminhar ao sol Rente aos muros amarelos do verão. Os passos soam discretos na grama; mas dorme ainda O filho de Pã no mármore cinzento. À noite na varanda nos embriagamos de vinho escuro. O pêssego arde avermelhado na folhagem; Doce sonata, riso […]

Leia mais… from Georg Trakl – Poesia – 21/01/23

Alfonsina Storni – Poesia – 19/01/23

Boa noite. Homenzinho miúdo Alfonsina Storni Homenzinho miúdo, homenzinho miúdo, Solta o seu canarinho que ele quer voar… Eu sou o canarinho, homenzinho miúdo, Me deixa pular. Estive na sua gaiolinha, homenzinho miúdo, homenzinho miúdo, mas que gaiola você me dá, digo miúdo porque você não me entende, nem nunca me entenderá. Nem eu também […]

Leia mais… from Alfonsina Storni – Poesia – 19/01/23