Saiu na midia – 11/07/06 Tribuna da Imprensa.

Sebastião Nery.

Derrotado, humilhado, abatido, o técnico Parreira teve, no fim de semana, uma longa conversa com um amigo, também dirigente de futebol:- Meu erro foi falta de decisão, de coragem. Desde o começo, percebi que uma seleção de pop-stars, de celebridades, de vedetes, de riquíssimos, é inadministrável. Mas não tive ânimo para bater a mão na mesa e mudar tudo.

Todo o problema é que, para eles, a seleção não está em primeiro lugar. Eles só pensam nos salários, nos contratos, nas publicidades, no sucesso deles junto a seus times, nos países onde jogam e vivem. Chegaram à seleção endeusados pela imprensa, rodeados de assessores, empresários, celulares.

Passavam o dia no telefone, negociando, acertando contratos, só pensando em dinheiro, mais dinheiro, só dinheiro. Alguns chegaram lá se arrastando. Mas não queriam treinar, negavam-se a fazer qualquer treino sério, só aquele bate bola besta.

Quando entraram em campo, vi que era tarde. Pensei em mudar tudo. Mas não tive decisão. Nem tinha mais tempo. As pressões eram insuportáveis. Mudar um daqueles de lugar, tirar do time, seria uma guerra. E deu o desastre que deu.Está explicado.

Parreira é um banana.
Share the Post:

Artigos relacionados

Anistia nunca mais

A História do Brasil está intoxicada por sucessivas anistias e conciliações. Como sequela impera a certeza da impunidade. O desprezo

Ler mais