José Saramago – Versos na tarde – 10/05/2015

Espaço curvo e infinito
José Saramago ¹

Oculta consciência de não ser,
Ou de ser num estar que me transcende,
Numa rede de presenças e ausências,
Numa fuga para o ponto de partida:
Um perto que é tão longe, um longe aqui.
Uma ânsia de estar e de temer
A semente que de ser se surpreende,
As pedras que repetem as cadências
Da onda sempre nova e repetida
Que neste espaço curvo vem de ti.

in Poesias Possíveis,1966

¹ José de Sousa Saramago
* Azinhaga, Portugal – 16 de Novembro de 1822 d.C
+ Ilhas Canárias, Espanha – 19 de junho de 2010 d.C
Prêmio Nobel de Literatura de 1988


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Share the Post: