Hilda Hist – E por que haverias de querer – Poesia

Mas não menti gozo prazer lascívia


E por que haverias de querer…
Hilda HistFotografaias,Sensualidade,Blog do Mesquita

E por que haverias de querer minha alma
Na tua cama?
Disse palavras líquidas, deleitosas, ásperas
Obscenas, porque era assim que gostávamos.

Mas não menti gozo prazer lascívia
Nem omiti que a alma está além, buscando
Aquele Outro. E te repito: por que haverias
De querer minha alma na tua cama?

Jubila-te da memória de coitos e de acertos.
Ou tenta-me de novo. Obriga-me.


Você leu?: Thomas Hobbes – Leviatã – Extrato


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: ,

Leia também:

Mário Quintana - Presença - Poesia
Mário Quintana - Presença - Poesia

É preciso que a tua ausência trescale

October 3, 2019, 7:00 pm
Thiago de Mello - A fruta aberta - Poesia
Thiago de Mello - A fruta aberta - Poesia

Aprendi contigo, amada. Aprendi com a tua beleza

September 21, 2019, 7:15 pm
Karl Popper - Estado e Tirania - Filosofia
Karl Popper - Estado e Tirania - Filosofia

Mesmo se o Estado defende os seus cidadãos

October 4, 2019, 7:25 pm
Vergílio Ferreira - No fundo somos bons mas abusam de nós
Vergílio Ferreira - No fundo somos bons mas abusam de nós

Os próprios vícios vêm da sua ingenuidade

September 19, 2019, 7:03 pm
Artur da Távola - Soneto inascido
Artur da Távola - Soneto inascido

O poema viceja no oculto

September 18, 2019, 7:45 pm
Thomas Hobbes - Leviatã - Extrato
Thomas Hobbes - Leviatã - Extrato

A vida do homem, solitária, pobre, sórdida, brutal e curta.

October 9, 2019, 7:00 pm