Toffoli anuncia representação contra procurador da Lava Jato


Toffoli,Justiça,Blog do MesquitaO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, anunciou que vai entrar com uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e na corregedoria do Ministério Público Federal (MPF) contra o procurador da força-tarefa da Operação Lava Jato Diogo Castor.

A medida foi tomada pelo ministro durante a sessão de julgamento sobre a competência da Justiça Eleitoral para conduzir inquéritos de investigados na Operação Lava Jato. Por meio de um dos advogados que atuam no processo, Toffoli tomou conhecimento de um artigo assinado pelo procurador e publicado em um site de notícias, no qual Castor questionou a competência desse ramo da Justiça para atuar em casos de corrupção. Segundo o procurador, a Justiça Eleitoral, “historicamente, não condena ou manda ninguém para prisão”

Em seguida,Toffoli disse que a Justiça Eleitoral não pode sofrer ataques de integrantes da Lava Jato. Segundo o presidente, a Justiça Eleitoral nunca se intimidou com nada e que ataques sem fundamento não serão tolerados.

“Farei e anuncio uma representação ao Conselho Nacional do Ministério Público e a corregedoria do Ministério Público Federal em razão dos ataques desse procurador à Justiça Eleitoral. Não é admissível esse tipo de ilação. Críticas no debate jurídico, críticas a respeito do posicionamento técnico-jurídico, da linha jurídica, isso é necessário, faz parte da dialética. Agora, a calúnia, a difamação, a injúria não serão admitidos”, disse Toffoli.

Efeitos
De acordo com procuradores da força-tarefa do Ministério Púbico Federal (MPF), o julgamento poderá ter efeito nas investigações e nos processos que estão em andamento nos desdobramentos da operação, que ocorrem em São Paulo e no Rio de Janeiro, além do Paraná. A punição prevista para crimes eleitorais é mais branda em relação aos crimes comuns.


Você pode se interessar também sobre: Brasil da série “Só dói quando eu rio”


Para a Lava Jato, um eventual resultado negativo para o MPF poderá “acabar com as investigações”. Segundo o procurador Deltan Dallagnol, o julgamento afetará o futuro dos processos da operação.

No entanto, ministros do STF consideram que os argumentos dos procuradores são extremados. Para o ministro Marco Aurélio, a decisão não terá grande impacto na investigação. “Não esvazia em nada a Lava Jato, é argumento extremado, que não cabe.

Postado na categoria: Justiça, MPF, STF - Palavras chave:

Leia também:

Fatos & Fotos - 12/10/2017

Não julgue minha história pelo capítulo que você conheceu agora. Trump retira USA da UNESCO Stefano Landi - Passacaglia della vita È un sogno la vita che par sì gradita,...

October 12, 2017, 2:20 pm
É Froidi - Picles & Drops
É Froidi - Picles & Drops

O Poderoso Queiroz! Faltou novamente. Será qual a cortina de fumaça que vão jogar agora? Quarta foi a soltura de presos da segunda instância Esse aprendeu direitinho a tática do...

December 24, 2018, 10:47 am
Como seria a "barganha judicial" defendida por Moro
Como seria a "barganha judicial" defendida por Moro

De um lado a acusação querendo evitar um longo processo. Do outro, o réu com o intuito de diminuir a pena. A fórmula para um acordo, em teoria, parece simples,...

April 18, 2019, 12:55 pm
Corrupção e Cultura

Punir políticos, sem mudar cultura, não transforma, diz czar anticorrupção da Itália Raffaele Cantone atuou na investigação da violenta máfia de Gomorra que resultou na prisão perpétua dos maiores líderes...

January 28, 2018, 8:56 pm
Brasil - Só dói quando eu rio

O que dá pra rir dá pra chorar [ad name="Retangulo - Anuncios - Duplo"]

May 10, 2017, 10:50 am
Gilmar Mendes; Conexões não Republicanas e Ética

Gilmar Mendes: Um magistrado acima de qualquer noção de Ética Clique sobre a imagem para ampliá-la Leniência e parcialidade. Até pouco tempo, os Magistrados ainda ficavam constrangidos! Agora, nem isso mais! [ad name="Retangulo -...

August 19, 2017, 12:20 pm