Um olhar fora da bolha: Fatos & Fotos 11/07/2020

– Olha o que o cara me mandou, Hélio: Utopia, de um tal de Thomas More.
– É coisa de comuna, capitão. É a história disfarçada de Cuba.
– É uma ilha, essa porra? Então é Cuba mesmo.
– Isso merece uma resposta à altura, capitão.
– Pois é. Vou mandar o livro do Ustra pra ele.

*****

E o machismo não nos dá um dia de paz. Argumento do juiz Noronha sobre cuidados ao marido não tem previsão legal.

Márcia Aguiar reapareceu após três semanas foragida e e voltou para casa após determinação do presidente do STJ para que mulher cuide do marido

*****

Cerâmica de Philippe  Rousset

*****

Eu continuo com medo. Muito!

Ministro da Justiça é pastor evangélico.
Ministra dos Direitos Humanos é pastora evangélica.
Ministro da Educação é pastor evangélico.
Vocês estão achando isso normal?
Conseguem imaginar três clérigos no 1º escalão de qualquer outra democracia?
Eu ando bem preocupado com isso.

*****

Heil!
Começou! Não dá nem tempo de tomar fôlego. Sempre piora! Mais um misógino no antro. Estamos caminhando para um Gilead tupiniquim.

Novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, minimiza feminicídio e cita ‘paixão’ como motivo para assassinato de adolescente. E o tenebro se diz pregador da palavra de Cristo!
Este governo(?) de tenebrosos tem uma capacidade incrível de aglutinar aberrações! Isso tem doutorado em Direito e não sabe que Crime Passional continua sendo crime?… e sempre há agravantes sórdidos.
Como escreve o @Xico Sá “…antes um doutorado forjado do que alguém que minimiza o feminicídio.

*****

HotRods -VolksWagen

*****

*****

Ivan Shishkin – Landscape s/d

*****

Bicicletas de Madeira

*****

Antes de soltar Queiroz, presidente do STJ negou sete habeas corpus por risco do novo coronavírus.

João Otávio Noronha, presidente do STJ, negou ao menos sete habeas corpus que alegavam risco de contaminação de presos por Covid-19 antes de dar o benefício a Fabrício Queiroz e sua mulher que está foragida, Márcia Aguiar, nesta quinta-feira.

Em 20 de março, o ministro negou um habeas corpus coletivo para presos do Ceará que estão no grupo de risco da pandemia.

Em 7 de abril, Noronha rejeitou revogar a prisão preventiva de um homem em São Paulo que teria apontado um canivete a um funcionário de uma padaria, e saído do local com um energético que custava R$ 5,25.

A Defensoria Pública paulista afirmou que a polícia não encontrou armas ou objetos com o suspeito, que nega o crime, é réu primário, trabalha e tem residência fixa.

Em 23 de abril, o presidente do tribunal negou conceder medidas cautelares e, assim, livrar da cadeia um homem acusado de roubo, também em São Paulo.

Assim como os outros sete pedidos negados, o de Queiroz mencionava o risco de infecção pela Covid-19.

O que vocês acham do blog?

*****

Desmatamento na Amazônia
em marcha acelerada há 14 meses

A alta em relação ao 1º semestre de 2019 foi de 25%. Nada detém a sanha devastadora de madeireiros, garimpeiros ilegais e especuladores de terras, pelo contrário, são até incentivados pelo governo.

*****

As maravilhosas Bailarinas de Edgar Degas
The Dancers – Met

*****

Ele não é amigo da gang.
Um jovem negro, de 28 anos, morreu na prisão de Covid-19.
Juízes negaram pedidos para que ele fosse libertado. Não, ele não havia sido ainda julgado de forma definitiva. Não, ele não cometeu crime hediondo. Ele foi preso com 10g de maconha…

*****