loader
Arte | Poesia | Literatura | Humor | Tecnologia da Informação | Design | Publicidade | Fotografia

Querer agradar a toda a gente é o primeiro passo para o desrespeito e o caminho mais rápido para a perdição sábado, 10 de novembro de 2018

Agrada-te a Ti Nunca conseguirás agradar a todos, mas podes sempre agradar-te a ti. Querer agradar a toda a gente é o primeiro passo para o desrespeito e o caminho mais rápido para a perdição. É, aliás, tão perigoso e letal que chega a ofuscar toda a luz que nos alimenta e dizimar todo e qualquer sentido de vida com o qual tenhamos nascido. Quem escolhe essa via nunca passará de um pássaro de asas partidas, frágil e desesperado, que…

Portugal, um bocadinho de Brasil quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Com a crise no Brasil, Portugal virou um pedaço brasileiro dentro da Europa. Que bom que passou o tempo em que emigrar era uma decisão definitiva, escreve a colunista Astrid Prange. Portugal Lisbon (picture-alliance/blickwinkel/S. Oehlschlaeger) A história pode ser um pêndulo. Brasil, país colonizado pelos portugueses, está pronto para recolonizar a pátria colonizadora. E isso não é uma notícia ruim, não! Ao contrário dos portugueses, os brasileiros não chegam com navios e armas, e não procuram ouro. Tampouco querem conquistar…

Camões quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Onde Há Inveja, não Há Amizade Grande trabalho é querer fazer alegre rosto quando o coração está triste: pano é que não toma nunca bem esta tinta; que a Lua recebe a claridade do Sol, e o rosto, do coração. Nada dá quem não dá honra no que dá: não tem que agradecer quem, no que recebe, a não recebe; porque bem comprado vai o que com ela se compra. Nada se dá de graça o que se pede muito….

Fernando Pessoa – Versos na tarde – 24/09/2017 domingo, 24 de setembro de 2017

Estou cansado da inteligência Álvaro de Campos/Fernando Pessoa ¹ Estou cansado da inteligência. Pensar faz mal às emoções. Uma grande reacção aparece. Chora-se de repente, e todas as tias mortas fazem chá de novo Na casa antiga da quinta velha. Pára, meu coração! Sossega, minha esperança fictícia! Quem me dera nunca ter sido senão o menino que fui… Meu sono bom porque tinha simplesmente sono e não ideias que esquecer! Meu horizonte de quintal e praia! Meu fim antes do…

© Copyright 2018 Blog do Mesquita - Direitos Reservados. | POLÍTICA DE PRIVACIDADE | MBrasil