A lista Fachin: por que não descobriram antes?

Os nomes vazados do processo de Fachin

Como pode um país com quase 30 milhões de desempregados ter esperado tanto para ver que uma das razões fundamentais de sua miséria e desemprego com certeza foram por causa desses homens que detêm o poder público e os corruptores da iniciativa privada que roubaram tanto.

Se for verdade, tudo o que está sendo dito pode conflagrar um povo com fome, sem saúde pública para assisti-los, sem escolas para seus filhos estudarem, sem segurança pública para garantir o ir e vir.

Sendo verdade, os que disseram parecem não querer a paz. Então o que querem esses homens?

Por que vazar as informações dos corruptos e não prendê-los, sequestrando seus bens, os colocando em disponibilidade até termos certeza de que são eles mesmos os ladrões, para que posteriormente possamos levá-los às mesmas condições que vivem os desempregados e à margem da sobrevivência?

Os miseráveis da Revolução Francesa eram um povo em número infinitamente menor do que os 200 milhões de brasileiros, e se o Brasil tem por volta de 30 milhões de desempregados, e esses desempregados tem pelo menos dois ou três dependentes, são por volta de 120 milhões na miséria ou que vivem quase no limite da sobrevivência.

Os franceses tinham seus miseráveis que fizeram a revolução. Mas sendo a França o berço de cultura, até os miseráveis tinham cultura.

Aqui, temos um país com apenas 500 anos, pobre, sem cultura, onde este povo marginalizado não tem conhecimento do certo e do errado. É um povo sem instrução e pouca cultura para fazer a definição social da forma violenta necessária para reagir contra esses que são os responsáveis pelas condições de vida do atual momento do Brasil. Que definição ou que expectativa podem dar os sociólogos sobre tal fenômeno?

Não se fala mais do anormal ex-governador do Rio de Janeiro. Não pode haver qualquer dúvida de que é um doente que conviveu produzindo outros doentes da corrupção. Há uma definição de que o louco pode fazer outros loucos.

Com certeza esse é o caso. O louco, que não conhecia os limites da dignidade, não merece esse povo que não participou das bandalheiras, que não tem o direito de sofrer sem ter o mínimo de reação. Os que estão reagindo pelo povo, com o maior respeito às leis, parecem estar reagindo com um pouco de hipocrisia.

A reação a essa gente não pode ser simplesmente a tornozeleira eletrônica. O nível de assalto ao poder público requer uma bola de ferro presa aos pés dos assaltantes do Estado.

A reação a essa gente não pode ser o presídio, mas os campos de concentração, vivendo à sorte, com sol e chuva e com todo tipo de intempéries.

Se alimentando do que eles mesmos produzem nos campos de concentração. É o mínimo que o povo sofrido pode aguentar sem reagir.

> > ‘The New York Times’: Políticos mais poderosos do Brasil na mira da justiça

> > ‘El País’: Justiça do Brasil ordena investigação a oito ministros de Temer

> > ‘Financial Times’: No Brasil, Justiça ordena investigação a políticos mais poderosos

Tópicos do dia – 31/10/2011

10:18:33
Da série: “Ilações de um abestado”. Ou como diz o Millor “livre pensar é só pensar”.

Como será que a ONU define precisamente a que hora e local nasceu o habitante heptabilionésimo da humanidade?

Eles têm certeza que não nasceu um tapuia, nesse mesmo momento em Xorroxó do Norte?
Ou em Krtazschekinskoroviski no Longiquisdistão?
Quem está fiscalizando todas as parideiras, em todo o mundo, ao mesmo tempo?

12:54:22
Brasil: da série “só doi quando eu rio”.

Ouço blá-blá-blá de neo-ministro sobre a importância do militância partidária no cenário político brasileiro.
Conversa pra boi dormir.
A esquerda “de araque”, a direita “fazemos qualquer negócio” e muito menos nenhum partido político, possuem qualquer projeto que coloque o país como objetivo.
Toda essa corja conspira, em maior ou menor grau, para usufruir ao máximo os recursos do Estado Brasileiro em proveito próprio.
Contam com o funesto e irresponsável alienamento do eleitor, esse patriota de copa do mundo!

13:28:33
Impostos.

Veja, abaixo, quanto você paga de imposto em alguns produtos e serviços.
Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário
http://www.ibpt.com.br/
Almoço restaurante – 33,51%
Aparelho de Som / TV – 38,00%
Batedeira / Liquidificador – 43,64%
Bolsa de couro – 42,72%
CD – 47,25%
Copos – 45,60%
DVD – 51,59%
Ferro de passar – 44,35%
Flores – 18,91%
Fogão 4 bocas – 39,50%
Geladeira – 47,06%
Livro – 13,18%
Louça – 45,72%
Microcomputador – 25,50%
Microondas – 56,99%
Moto 125 CC – 49,15%
Panelas – 44,47%
Quadro de parede – 37,17%
Roupas – 37,84%
Sapatos – 37,37%
Torradeira elétrica – 45,89%
Veículo 1.0 – 38,75%

15:32:43
Censura e violência
Nada, absolutamente nada, justifica agressão contra a repórter da Globo.
Não gosta? Não assista! Contra a censura. Sempre!


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Estatísticas mundiais atualizadas em tempo real: População, governo, economia, educação, ambiente, alimentação, água e energia

estatisticas-mundiais-atualizados-em-tempo-real

Worldometers é parte do Projeto Estatísticas em Tempo Real, que é gerido por uma equipa internacional de programadores, pesquisadores e voluntários com o objetivo de tornar ao mundo as  estatísticas disponíveis relevantes  de um grande público ao redor do mundo.

Fontes são selecionados cuidadosamente para incluir apenas os dados publicados pelas mais reputadas organizações e estatística no mundo.

Os contadores que são apresentados em tempo real os números são baseados em Worldometers‘ algoritmo que transforma as mais recentes e mais precisos os dados estatísticos disponíveis, juntamente com a sua progressão estimada para computar o número atual em milisegundo para ser exibido em cada contador baseado no tempo específico fixado em cada relógio do computador do visitante.