Desleixo e impunidade

Por: Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa.
blog do Noblat

Lendo o editorial de O Globo de ontem parei no primeiro parágrafo e fiquei um bocado de tempo imóvel, sem conseguir prosseguir na leitura:

“Se um Boeing lotado de passageiros tivesse caído, sem deixar sobreviventes, em algum ponto do Brasil entre sábado e a Terça-Feira Gorda, o país estaria a esta hora chorando uma tragédia. O acidente aéreo não aconteceu, mas nesse mesmo período as estradas brasileiras foram palco de uma tragédia de igual dimensão”.

A verdade, quando vem assim seca, sem enfeites, tem o mau costume de nos assaltar.

213 mortos e 2441 feridos certamente não impediriam o carnaval de fluir pelos sambódromos, ruas e praças do país, mas quero crer que salpicassem de amargor a folia.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Os jornais dividiriam, ainda que a contragosto, suas capas com fotos da alegria e da dor.

Assim é a vida, dirão os mais céticos.

A notícia não foi escamoteada; os números citados copiei de reportagens e análises lidas nos grandes portais e jornais: Para especialistas, chuva e aumento da frota não explicam número de mortes nas estradas ou Estradas têm o carnaval mais violento da história: quase 50% mais mortes.

Mas o que não houve foi a tal da comoção nacional.

Que teria havido se essas mortes tivessem ocorrido de um só golpe.

Quem já perdeu uma pessoa amada numa estrada mal conservada ou mal policiada, não pode compreender o justo esparrame que se faz sobre um desastre aéreo, comparado ao silêncio das autoridades a respeito das mortes nas estradas.

E, no entanto, nosso chão é muito mais cruzado que nossos céus…

Excesso de velocidade, embriaguês, cansaço, desrespeito, abusos de toda sorte, tudo isso é culpa do motorista.

Estradas mal sinalizadas, sem acostamento, com a “pista” toda esburacada, sem fiscalização rigorosa, isso não é culpa do motorista.

Na BR-460, MG, um carro caiu numa cratera formada há quatro (4) meses! Não havia sinalização nessa BR que não cruza nenhum rincão muito ermo: vai dar em Lambari, cidade turística daquele estado.

Não entraram nessa conta macabra as rodovias estaduais ou vicinais– as estatísticas são da Polícia Rodoviária Federal.

Andam ansiosos pela criação da Comissão da Verdade, não é?

Pois peço que incluam a seguinte verdade: do Recife a Brasília, por Salgueiro e Petrolina, cortando o interior das imensas Bahia e Minas, em direção a Belo Horizonte, Brasília, depois Rio e de volta ao Recife passando por Salvador, Aracaju e Maceió, percorremos, meu marido e eu, em 1971, uma das mais perfeitas estradas em que já viajei.

Governar era abrir estradas. Conservá-las, será o quê?

Metralhadora antiaérea encontrada com passageiro em ônibus na Bahia

“Cuméquié?”

Passageiro de ônibus é preso com arma antiaérea na bagagem

Metralhadora encontrada com passageiro de ônibus na BahiaAlém da metralhadora, foram apreendidas pistolas, uma escopeta e drogas.
(Foto: Divulgação PRF/BA)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) da Bahia apreendeu hoje uma metralhadora antiaérea na bagagem de um passageiro de ônibus no km 830 na BR-116, em Vitória da Conquista (a 536 quilômetros de Salvador).

A arma pertencia a Ivaldo Gomes da Silva Filho, de 30 anos, que seguia de São Paulo para Natal, no Rio Grande do Norte e foi preso por volta das 11h30. Segundo a polícia, ele não tem antecedentes criminais.

Além da metralhadora calibre 50 – com nove balas -, foram apreendidos duas pistolas, uma escopeta calibre 12, 50 gramas de cocaína e 100 gramas de maconha. O material apreendido foi levado à Polícia Federal.

Segundo informou à polícia, o passageiro iria receber 3.000 reais por transportar as armas, que seriam deixadas na rodoviária de Natal.

Agência Estado/Veja

Ácool e direção. 256 já foram presos

Esperamos que o rigor da aplicação da lei que pune os que bebem e depois saem dirigindo, continue prendendo e processando os irresponsáveis criminosos, que matem mais pessoas nas ruas e estradas que a guerra do Iraque.

É preciso também que artistas e formadores de opinião, a troco de cachês milionários, Ivete Sangalo e Julianana Paes, quais Faustos redivivos, vendam a alma fazendo propaganda de bebidas alcoólicas que, hipocritamente, a sociedade não qualifica como droga.

Do O Estado de São Paulo

296 já foram presos por dirigir embriagados.
De Laura Diniz, Elvis Pereira e Ana Luísa Westphalen:

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu 296 motoristas e multou 369 nos primeiros dez dias em vigor da Lei 11.705, a chamada lei seca. Somente durante a Operação Grau Zero, realizada nos 61 mil quilômetros de rodovias federais do País entre 21 horas de sexta-feira e 6 horas de ontem, 189 motoristas foram presos e 255 foram autuados. “É necessário que os motoristas infratores comecem a ser punidos de forma rígida para servir de exemplo e diminuir o número dessas infrações”, afirmou o inspetor Alexandre Castilho, do comando da PRF em Brasília.

Entre os principais objetivos da lei está diminuir o número de mortes nas estradas. De 20 a 29 de junho, morreram 180 pessoas em acidentes nas rodovias federais, de acordo com a PRF. No mesmo período de 2007, foram registrados 214 mortos – 34 a mais que nos últimos dias, o que representa uma redução de 15,9%. Considerando os números apenas do mês passado, o último fim de semana foi o que teve menos mortes nas federais (51), apesar do aumento de fluxo com o início das férias.