Joaquim Pessoa – Literatura

Conta Comigo Sempre Desde a sílaba inicial até à última gota de sangue. Venho do silêncio incerto do poema e sou, umas vezes constelação e outras vezes árvore, tantas vezes equilíbrio, outras tantas tempestade. A nossa memória é um mistério, recordo-me de uma música maravilhosa que nunca ouvi, na qual consigo distinguir com clareza as … Continued

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , ,

Nicolas Malebranche – O Efeito da Reputação

O Efeito da Reputação Tudo o que nos proporciona uma certa elevação em relação aos outros porque nos torna mais perfeitos, como, por exemplo, a ciência e a virtude, ou porque nos confere uma certa autoridade sobre eles tornando-nos mais poderosos, como as honras e as riquezas, parece fazer-nos independentes em certa medida. Todos os … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , ,

Pablo Neruda – Literatura

A Minha Mulher, Matilde Urrutia A minha mulher é provinciana como eu. Nasceu numa cidade do Sul, em Chillán, famosa pela sorte de possuir uma bela cerâmica camponesa e pela infelicidade de sofrer frequentemente terríveis terramotos. Falando para ela, disse-lhe tudo nos meus Cem Sonetos de Amor. Talvez estes versos definam o que ela significa … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , ,

Alexandre O’Neill – Poesia

O Poema Pouco Original do Medo Alexandre O’Neill O medo vai ter tudo pernas ambulâncias e o luxo blindado de alguns automóveis Vai ter olhos onde ninguém os veja mãozinhas cautelosas enredos quase inocentes ouvidos não só nas paredes mas também no chão no tecto no murmúrio dos esgotos e talvez até (cautela!) ouvidos nos … Continued

Postado na categoria: Liberdade, Poesia - Palavras chave: ,

Edmund Waller – Poesia

Canção Edmund Waller Vai, rosa linda, a quem, sem dó de mim, protela o amor ainda, diz-lhe que te comparo a ela porque eu a julgo doce e bela. Diz-lhe em seguida, pois moça e avessa a ser olhada, que a flor nascida nalgum deserto em meio ao nada há de morrer sem ser louvada. … Continued

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave:

David Mourão-Ferreira – Versos na tarde

Litania da sombra. David Mourão-Ferreira Não perguntem nada: nós estamos dentro do aro de frio, no frio do muro, tão longe, tão longe da feira do Tempo! Não perguntem nada. Nós estamos mudos. Puseram açaimes nas ventas do vento, ergueram açudes nas águas do Mar… Não perguntem nada: nós estamos dentro, ou fora de tudo. Não … Continued

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave:

David Budbill – Versos na tarde – 02/09/2015

Os três objetivos David Budbill¹ O primeiro objetivo é ver a coisa em si, nela e por ela,vê-la simples e claramente pelo que ela é. Nenhum simbolismo, por favor. O segundo objetivo é ver cada coisa em particular como una, uma só, entre todas as outras dez mil coisas. Deste ponto de vista, algum vinho … Continued

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , ,