Charles Bukowski – Versos na tarde – 15/06/2016

O pássaro azul
Charles Bukowski¹

há um pássaro azul no meu coração que
quer sair
mas eu sou duro com ele,
eu digo, fique aí, eu não vou
deixar ninguém te
ver.

há um pássaro azul no meu coração que
quer sair
mas eu encho ele de whiskey e
fumaça de cigarro
e as putas e os garçons
e os balconistas dos mercados
nunca percebem que
ele está
lá dentro.

há um pássaro azul no meu coração que
quer sair
mas eu sou muito duro com ele,
eu digo,
fica quieto, você quer armar
pra mim?
quer ferrar com meu
trabalho?
quer acabar com a venda dos meus livros na
Europa?

há um pássaro azul no meu coração que
quer sair
mas eu sou muito esperto, eu só o deixo solto
às vezes de noite
quando todo mundo está dormindo.
eu digo, eu sei que você está aí,
então não fique
triste.
então eu o recolho novamente,
mas ele canta um pouco
lá dentro, eu não o deixo
morrer totalmente
e nós dormimos juntos
desse jeito
com nosso
pacto secreto
e isso é o bastante
para fazer um homem
chorar, mas eu não
choro, e
você?

¹ Henry Charles Bukowski
* Andernach, Alemanha – 16 de agosto de 1920 d.C
+ Los Angeles, USA – 9 de março de 1994 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]