Crack: Flagrantes

Brasil: da série “A vida como não deveria ser”!
Usuários de crack em Manguinhos, Rio – Foto:  Domingos Peixoto, O Globo

O crack já é uma epidemia, e não se vê nenhuma ação concreta e eficientae, de nenhum órgão de goverono, para solucionar essa praga que já responde por altos índices de homicídios no Brasil, com a maioria das vítimas situadas na faixa etária de 15 a 24 anos.

Para o professor da PUC de Minas, e um dos principais estudiosos do problema, Luiz Flávio Sapori, ” a fatia mais considerável da violência nas principais cidades brasileiras está relacionada à introdução do crack. Em especial no Nordeste, onde estão as capitais que tiveram o maior aumento de homicídios.”

Para Sapori,  “o crack é a droga mais danosa da sociedade atual”. Os dados das pesquisas do professor mineiro são alarmantes.
“Nos anos anteriores à inserção da droga na capital mineira, no meio da década de 90, o comércio de drogas era responsável por 8% dos crime contra a vida. A partir de 1997, este percentual cresceu consideravelmente, alcançando 19% dos crimes até 2004, e 33% em 2006.”

O Editor


[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]