Guido Mantega: A desmoralização dos três poderes segue sua marcha inexóravel

Ministério Público investiga Guido Mantega por improbidade na Casa da Moeda.

A desmoralização dos três Poderes prossegue, inexorável. A cada dia uma notícia mais tenebrosa.

Agora, a Procuradoria da República no Distrito Federal – órgão que representa o Ministério Público perante a Justiça Federal de primeiro grau do DF – informa que instaurou na última quinta-feira uma investigação cível preliminar (procedimento preparatório) para apurar possível prática de improbidade administrativa pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, por eventual omissão quanto ao esquema de corrupção comandado pelo ex-presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci.

A investigação será conduzida pelo titular do 3º Ofício de Patrimônio Público, procurador da República Júlio Carlos Schwonke. O procedimento preparatório tem prazo de 90 dias para ser concluído, prorrogável por igual prazo.

Caso a investigação não seja concluída nesse período, o procedimento é convertido em inquérito civil, cujo prazo de conclusão é de um ano.

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]De acordo com o órgão, a instauração do procedimento preparatório decorreu de uma representação feita pelos senadores Demóstenes Torres, Álvaro Dias, Aloysio Nunes, Pedro Taques, Jarbas Vasconcelos e Randolph Rodrigues, encaminhada à Procuradoria da República do Distrito Federal pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, em 16 de março de 2012.

Prestaram atenção na ironia do destino?

Demóstenes Torres foi o principal signatário da denúncia, formulada quando ele ainda pontificava como bastião da moralidade nacional, vejam bem que não se pode confiar nos políticos, salvo as sempre raras e honrosas exceções.

Detalhe interessante: quando surgiram as denúncias de graves irregularidades na Casa da Moeda (e não era a primeira vez, pois no governo Lula houve também acusações cabeludas), o ministro Guido Mantega entrou na muda e até passou a fugir da imprensa.

Seu comportamento estava pegando tão mal que a própria presidente Dilma Rousseff se viu na obrigação de interpelá-lo, mandando que se explicasse com a imprensa.

Por coincidência (é claro que foi apenas coincidência), a partir daí aumentaram as especulações de que Mantega estaria pela bola sete, prestes a ser substituído pelo secretário-geral do Ministério, Nelson Barbosa.

Recorde-se que na formação do Ministério, Mantega foi imposto à Dilma por Lula, e ela então colocou Nelson Barbosa, seu preferido, nos calcanhares de Mantega, vejam só que situação delicada e complicada…
Tribuna da Imprensa 

Tópicos do dia – 15/02/2012

08:52:48
Mantega: ministro fritando na manteiga.
Oposição aposta no envolvimento de Mantega
A oposição acusou de improbidade administrativa o ministro Guido Mantega (Fazenda), em representação feita ontem ao procurador-geral da República, na expectativa de que as investigações revelem a extensão do seu envolvimento com o ex-presidente da Casa da Moeda Luiz Felipe Denucci, que teria recebido propinas de US$ 25 milhões no exterior. A Receita Federal e a Polícia Federal investigam Denucci.
Claudio Humberto

14:04:56
CCJ da Câmara Federal aprova uma aberração.
Brasil: da série “só doi quando eu rio”.
Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal, aprovou um tal de Estatuto da Juventude. Mais um. A marmota, pasmem, define um conjunto de direitos específicos para jovens entre 15 e 29 anos. Assim um marmanjo estudante com somente 29 aninhos terá direito, inclusive, à meia-entrada em eventos artísticos e de entretenimento e lazer em todo o território nacional. Nessa marcha, quando sair-se do Estatudo da Juventude já se está a tempo de usufruir dos direitos do estatuto do Idoso. Argh!

14:15:02
STF decide sobre a Lei da Ficha Limpa.
Começa julgamento da validade da anterioridade da Lei da Ficha Limpa. Em juízo, entre outras questões constitucionais, está o respeito ao Princípio da Presunção da Inocência, um dos pilares da segurança jurídica. Ministro Tóffoli, em voto que está apresentando nesse momento, canal 04 NET, cita voto do ex-ministro Eros Grau: “a existência de um processo não é, ainda, indicativo de maus antecedentes.”
Espero, que em nome de se ouvir “a voz rouca das ruas”, o STF não rasgue a CF.

16:21:04
Ronaldo fenômeno diz que estádios são mais prioritários que hospitais.
O Ronaldo, ex-jogador, afirmou, vejam que estupidez, que: “Não se faz Copa do Mundo com hospitais e sim com estádios.
A divisão de investimentos existe, mas temos que ver o que é prioridade”.
Já o grande jogador Sócrates já havia sentenciado, com toda a propriedade: “O Brasil ainda não tem condições moral de sediar uma copa do mundo.” Gol!


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Roberto Jefferson ataca outra vez

O andar capenga da moralidade no governo atual, deixa aos analista uma descomunal dificuldade gramatical em adjetivar tal situação, sem o risco de vir a responder por ofensa à moralidade pública.

Agora aparece o caso da Casa da Moeda, onde o ex-presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci, é demitido por suspeita de receber propinas via “offshores”, que são empresas localizadas no exterior, normalmente em paraísos fiscais.

São usadas para remessa ilegal de dinheiro e manter sigilo sobre as referidas operações. O Luiz Denucci e a filha, Ana Gabriela, são donos de duas contas “offshores”.

José Mesquita – Editor


O presidente do PTB, Roberto Jefferson, disse hoje à Folha que o ministro Guido Mantega (Fazenda) deve ir ao Congresso explicar a indicação e a demissão de Luiz Felipe Denucci da presidência da Casa da Moeda por suspeita de corrupção.

Segundo ele, Denucci é um nome do ministro da Fazenda e o PTB fez apenas um “favor” ao chancelar a indicação.

“O ministro Mantega, que é o padrinho, deve satisfações à opinião publica. Ele foi feito presidente da Casa da Moeda pelo ministro”, disse Jefferson, reafirmando que o governo foi alertado há dois anos sobre o fato de Denucci e a filha dele, Ana Gabriela, terem montado duas offshores no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas, como a Folha revelou nesta semana.

“O governo já sabia desse problema e só tomou providências ao saber de uma matéria que a Folha preparava.”

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]Um relatório da empresa londrina WIT, que faz transferência de dinheiro para o exterior, apontou que, por meio de transações complexas, os Denucci receberam U$ 25 milhões de comissão de empresas contratadas da Casa da Moeda. Ele confirma ter as offshores, mas diz que o documento é falso.

Ele criticou o papel do governo na apuração de irregularidades e disse que o Planalto quer deixar a conta pela indicação no PTB.

“O Mantega chamou o Jovair [Arantes, líder do PTB na Câmara] e pediu um aval. Ele não é do PTB. Ele é do Mantega. O PTB fez um favor ao Mantega e se deu mal.”

O presidente do PTB disse que não causa surpresa o envolvimento do partido no caso. “Eu não confio no PT. O PT é um amigo que trai o outro.”

Temeroso de que Denucci envolva o partido em mais denúncias, o presidente da legenda proibiu a bancada na Câmara de indicar um substituto. Até sábado, o governo elogiava a atuação de Denucci no cargo.

Vice-líder do governo e líder do PTB no Senado, Gim Argello (DF), não quis comentar o caso.

O Congresso reabre na tarde de hoje os trabalhos. Com isso, poderá ser protocolado um requerimento pedindo a presença de Mantega para tratar da demissão na Casa da Moeda.

Para que o ministro da Fazenda fale formalmente aos congressistas é necessária a aprovação de um requerimento em comissão permanente.
Tribuna da Imprensa