loader
Arte | Poesia | Literatura | Humor | Tecnologia da Informação | Design | Publicidade | Fotografia

Jean de La Bruyère – A Trágica necessidade de conquista e de mudança sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

A Trágica necessidade de conquista e de mudança Em todos os tempos os homens, por algum pedaço de terra de mais ou de menos, combinaram entre si despojarem-se, queimarem-se, trucidarem-se, esganarem-se uns aos outros; e para fazê-lo mais engenhosamente e com maior segurança, inventaram belas regras às quais se deu o nome de arte militar; ligaram à prática dessas regras a glória, ou a mais sólida reputação; e depois ultrapassaram-se uns aos outros na maneira de se destruírem mutuamente. Da…

Jean de La Bruyére – Os Caracteres segunda-feira, 19 de novembro de 2018

A Fronteira Entre a Amizade e o Amor Há na pura amizade um prazer a que não podem atingir os que nasceram medíocres. A amizade pode subsistir entre pessoas do mesmo sexo a diferentes, isenta mesmo de toda a materialidade. Uma mulher, entretanto, olha sempre um homem como um homem; e reciprocamente, um homem olha uma mulher como uma mulher; essa ligação não é paixão nem pura amizade: constitui uma classe aparte. O amor nasce bruscamente, sem outra reflexão, por…

Jean de la Bruyère – Reflexões na tarde – 03/03/2011 segunda-feira, 3 de março de 2014

É triste costume, servidão incômoda, correr incessantemente uns atrás dos outros com a impaciência de não se encontrar; não se encontrar senão para dizer futilidades, senão para informar-se reciprocamente de coisas de que não se ouviu falar e das quais não vale a pena quase saber; de não entrar num aposento senão precisamente para dele sair, de não sair de casa depois do almoço, senão para retornar à tarde, satisfeito de ter visto em curtas cinco horas três porteiros, uma…

Jean de la Bruyère – Reflexões na tarde segunda-feira, 8 de outubro de 2012

“É triste costume, servidão incômoda, correr incessantemente uns atrás dos outros com a impaciência de não se encontrar; não se encontrar senão para dizer futilidades, senão para informar-se reciprocamente de coisas de que não se ouviu falar e das quais não vale a pena quase saber; de não entrar num aposento senão precisamente para dele sair, de não sair de casa depois do almoço, senão para retornar à tarde, satisfeito de ter visto em curtas cinco horas três porteiros, uma…

© Copyright 2018 Blog do Mesquita - Direitos Reservados. | POLÍTICA DE PRIVACIDADE | MBrasil