A pintura de Jack Vettriano

Nascido em Fife, Escócia, Jack Vettriano deixou a escola aos dezesseis anos para se tornar um engenheiro de minas.No aniversário de 21 anos, uma namorada deu-lhe um conjunto de tintas aquarela e, a partir daí, ele passou a maior parte do tempo aprendendo a pintar sozinho.Em 2008, Vettriano empreendeu uma variedade de projetos privados, incluindo o lançamento de um novo livro, Studio Life, e comissões para pintar retratos de Sir Jackie Stewart e Zara Phillips, o último dos quais fazia parte de um projeto de arrecadação de fundos de caridade para o Sport Relief, cuja experiência foi capturada em um documentário transmitido pela BBC1 em março de 2008.Em 1989, ele apresentou duas pinturas para a exposição anual da Royal Scottish Academy; ambos foram aceitos e vendidos no primeiro dia.No ano seguinte, uma reação igualmente entusiástica saudou as três pinturas, as quais ele inscreveu para a prestigiosa Exposição de Verão na Royal Academy de Londres e sua nova vida como artista começou a partir daí. Nos últimos vinte anos, o interesse pelo trabalho de Vettriano cresceu de forma consistente. Exposições individuais esgotadas em Edimburgo, Londres, Hong Kong e Nova York.
2004 foi um ano excepcional na carreira de Vettriano; sua pintura mais conhecida, The Singing Butler, foi vendida na Sotheby’s por cerca de £ 750.000; ele foi premiado com um OBE por Serviços às Artes Visuais e foi o tema de um documentário da South Bank Show, intitulado “Jack Vettriano: The People’s Painter”.De 1994 a 2007, Vettriano foi representado pela Portland Gallery em Londres, mas o relacionamento terminou em junho de 2007.

Em 2009, Vettriano foi contratado pelo Iate Clube de Mônaco para criar uma série de pinturas para marcar o centenário de seu iate mundialmente famoso, Tuiga.A exposição subsequente, “Homage a Tuiga”, estreou em Mônaco como parte da Classic Yacht Week em setembro de 2009, antes de viajar para o Reino Unido em 2010.