Fatos & Fotos – 19/03/2021

Veículos-HotRod


O que uma dieta de alfafa ao molo de cocô de ameba não faz. Matemática também não é o forte dos reaças da extrema direita.


Assisto pronunciamento do 1/2 Ministro da Saúde, – sim, 1/2, pois são dois e não há nenhum no leme – conclamando a nação a um pacto de união. Uáu! Alguém avise à excelência, que enquanto ele prega – aos ventos? – por união, seu chefe o Presidente da República, Jair Bolsonaro – o pregoeiro da cizânia e da animosidade – dá entrada no STF a uma ADI – Ação Direta de Inconstitucionalidade – para que a suprema corte acate a referida ADI, o que proibirá aos governadores qualquer tipo de “lockdown”.


Design – Mobiliário – Cadeira


Hoje extrapolou em pronunciamento. Além de genocida é psicopata.


[…]atenção, precisa ter olhos firmes/Pra este sol, para esta escuridão[…]
Estão em curso ataques à liberdade de expressão e ao direito de crítica de cidadãos contra atos de autoridade e de governo. Desde a redemocratização, em 1988, nunca houve uso tão banalizado da Lei de Segurança Nacional para calar e inibir opiniões críticas.


Tem muita gente (até com crianças) que tem vergonha de pedir, mas está em grande dificuldade econômica. Muita coisa não serve para você, pode ajudar alguém. Coloque na calçada. Coloque no seu carro e doe às famílias que estão pedindo ajuda nos semáforos. Ajude. Faça sua parte. Doe sempre.


…e todos esses seres tenebrosos, cultivadores de genocídio…
“…serão queimados no inferno, enterrados na rocha, de cabeça para baixo, e uma chuva de fogo incessante nos pés.” Estou parodiando Dante, o Alighieri.


O médico que criou o Kit Covid morreu de Covid. O deputado que fez projeto contra vacinação obrigatória morreu de Covid. O senador que foi em manifestação contra medidas de isolamento social morreu de Covid. O pior do negacionista não é o risco que causa a si próprio, mas aos outros.


Adolph Hitler zombava dos Judeus nas câmaras de gás. Jair Bolsonaro fez o mesmo ontem,imitando uma pessoa sem ar em virtude da Covid-19. Qualquer semelhança entre os dois, não é mera coincidência.


Aquarela de Van Gogh
Arte-Pintura-Aquarela-Van Gogh-Blog do Mesquita


O Presidente Jair Bolsonaro vai ao STF para facilitar aglomerações. Creio, a prevalecer a lei e o bom senso, que ele vai se dar mal. Espero que a resposta seja um sermão pela vida e pela ciência.


[…]atenção, precisa ter olhos firmes/Pra este sol, para esta escuridão[…]
Estão em curso ataques à liberdade de expressão e ao direito de crítica de cidadãos contra atos de autoridade e de governo. Desde a redemocratização, em 1988, nunca houve uso tão banalizado da Lei de Segurança Nacional para calar e inibir opiniões críticas.


Cerâmica de Akira Satake


O Presidente Jair Bolsonaro veta projeto que previa repasses para melhorar conectividade do ensino público. Creio que o objetivo seja manter todo no mesmo “nive curturá” que a excelência.


O momento em que o nefando Edir Macedo, amigo do Jair Bolsonaro – esse vendilhão da fé quem “batizou?” o sr. Jair – era vacinado. Melhor garantir a proteção vinda da ciência.
Isso de água benta do Rio Jordão com pedaço de cruz ungida deixa para os trouxas que pagam dízimo, não é, pastor? Aliás, por ande andam os outros “vendilhões” que roubam as pessoas nos cultos televisivos?


Pintura de Alice Leach – s/t s/d


Sejamos um Ipê florido


O gás de cozinha está quase 100 reais, mas a maior parte dos brasileiros em situação mais vulnerável na pandemia vai receber apenas 150 reais de auxílio emergencial. Me digam, no mercado que vocês vão quantas sacolas dá pra encher com esse valor?


#Bolsonaro imita pessoa com falta de ar e critica #Mandetta em live no #Facebook. Assista o vídeo completo no @Poder360: poder360.com.br/governo/bolson



Se alguém ainda acha que podemos amenizar com fascistas, mesmo que ele fique bonzinho do dia pra noite, recomendo, sinceramente, que leia livros de história. Há boas conversas e bons autores espalhados por aí, basta se informar, para saber o que eles fizeram com a humanidade.


Foto do dia – Paul Trevor


Vasily Gribennikov – s/t s/d

O problema é a epêntese, estúpida!

Jornalista Cecília Flesch, da GloboNews, que debochou da pronúncia de Lula, toma uma entortada de perder o rumo de casa.

De: Benedito Costa. Aula de etiqueta.
Para: Cecilia Flesch (jornalista da GloboNews que “corrigiu” rindo o adEvogado pronunciado pelo presidente Lula.)

**
Carta a Cecília Flesch

Prezada jornalista,

Trabalhei vinte anos para essa empresa em que você está agora. Centenas de jornalistas “passaram pelas minhas mãos”, expressão não muito feliz, mas verdadeira. Vai que você não a entende e faz leituras indevidas dela. Isso não é legal, viu?

A maioria deles, em estado de indigência com os entendimentos da realidade da língua materna. Assim como você. Isso é uma pena.

Um jornalista tem a língua como principal ferramenta — e entendê-la deve ser um dever, antes mesmo de um direito. Ou há um paralelo: direito e dever. Mas essas palavras confundem algumas cabecinhas, não é? Seus colegas andam confusos e perdidos em outras áreas também.

A questão não é o fato de os jornalistas saberem o que é uma epêntese, ou uma
vogal epentética, pois isso foge ao escopo do curso de jornalismo. A questão é o jornalista, que tem a língua como principal ferramenta, como eu disse, não entender seu funcionamento.

Grande parte dos falantes do Sul usam a epêntese no caso de “advogado”, assim como em grande parte do país se fala “peneu”. Incluindo você. Aliás, você tem outros vícios de linguagem, que não são da minha preocupação.

Seus bandidos de estimação sulistas também usam epênteses, assim como vogais finais sem abrandamento, o que é inclusive uma piada local. Aliás, as pessoas não sulistas riem do nosso “pente” e não “pentchi” — e isso é uma piada do nível do tio do pavê, que nos faz revirar os olhos. Afinal, tanta gente diz “treis” em vez de “três” porque isso é natural da língua. Grande parte dos seus colegas têm vergonha do “r” retroflexo e isso dá uma dor de cabeça danada para as fonoaudiólogas da sua empresa, que também não estão muito interessadas com a naturalidade da língua e sim com o preconceito mesmo. Preconceito vende mais que os produtos duvidosos que vocês colocam no ar, porque o preconceito é mais fácil de entender e é mais palatável. Em paralelo, o preconceito é um tipo de arma dos fracos e despreparados, que não têm algo mais profundo a dizer.
São pessoas ignorantes mesmo. Pseudo intelectuais, pedantes, vazias. Creem que um corte Chanel ou um scarpin de bico fino sejam suficientes para se fazer um trabalho bem feito.

Até o dia em que a empresa os joga na sarjeta, como tem ocorrido repetidamente na Globo — e a sociedade, na lata de lixo da história, afinal a contribuição deles — e a sua — para o jornalismo, a ética, a “verdade” é nula, nada, nadica de nada.

Mas o mais grave para um jornalista, além de ser jagunço dos donos da empresa para a qual trabalha, é a vaidade e a ideia de superioridade, mesmo. Tratar as pessoas de cima para baixo.

Não sei se você tem doutorado na área. Creio que não. Quase nenhum de seus colegas tem. No máximo, as pós e os cursos in Company que a Globo oferece, geralmente têm conteúdo de gestão… e de autoajuda. E a pessoa de quem você debocha tem 16 ou mais doutorados “honoris causa”, algo que você, certamente, não imagina o que é. Até porque, no máximo, seria a paraninfa paga de uma faculdade de esquina.

O mais engraçado para você é o seguinte. Eu esquecerei você amanhã. Mas outros, não. A cada frase que você pronunciar agora haverá um sujeito disposto a procurar descompassos entre o que a língua é e o que vc pensa que ela seja.
Sinto que você contribua para o empobrecimento das discussões linguísticas. Nós levamos séculos de observação e estudo para entender o que é uma epêntese e outros metaplasmos.

Sinto também que, dentre tantas coisas importantes ditas pelo sujeito de quem você debocha, você tenha escolhido isso, uma epêntese. Matar as aulas de edição e produção na faculdade parece não ter sido um bom negócio.


Regina Ribeiro: Jesem Orellana ou a Cassandra brasileira
Lendo sobre o esforço que o epidemiologista da Fiocruz-Amazonas, Jesem Orellana, fez para convencer as autoridades de Manaus a serem mais rigorosos e prevenirem uma nova segunda onda da Covid na cidade, lembrei-me do mito grego Cassandra. A princesa Cassandra era irmã de Heitor e filha do rei Príamo. Após rejeitar os encantos do deus Apolo, Cassandra foi castigada com uma maldição: teria o poder de prever o futuro, mas ninguém lhe daria crédito.
Foi assim que ela previu a destruição de Tróia e alertou a família e a cidade inteira. Foi chamada de louca pelo pai, pelos irmãos e os troianos. A cidade em festa recebeu então o presente dos gregos e foi devastada completamente. Em Eneida, do poeta romano Virgílio, Heitor aparece em sonhos a Enéias, um dos heróis de Tróia, que foge da cidade com alguns sobreviventes da tragédia e funda o mito de criação de Roma.
Voltemos a Cassandra, ou melhor, ao cientista da Fiocruz, de Manaus. O poder de Jesem Orellana foi lhe dado não por Apolo, mas pela ciência, que é capaz de antever situações que podem ser evitadas. Parte do mundo hoje não dá a mínima para a ciência, a Cassandra moderna, completamente desacreditada por um tipo de pessoas que desprezam o conhecimento e enchem a mente com os cavalos de Tróia da desinformação e das teorias da conspiração que nada significam se não causassem desespero e morte no mundo real.
Chega a ser angustiante apenas pensar no sofrimento de médicos tentando salvar pessoas que morriam asfixiadas durante as cinco horas de colapso de oxigênio em Manaus. Os profissionais de saúde dos hospitais recorriam à técnica de umbuzar – ou ventilar manualmente – alguns pacientes. Notei a repetição da palavra “desespero”, dita por médicos e enfermeiros.
A Fiocruz de Manaus chegou a desautorizar o cientista Orellana a falar em nome da instituição, enquanto ele alertava Manaus, ainda no ano passado, a adotar medidas de restrições a fim de evitar uma segunda onda de casos da Covid-19 numa proporção ainda pior do que a cidade havia enfrentado entre abril e maio de 2020. Bobagem de Cassandra, disseram os troianos. Entre o Natal e o Réveillon os trades do comércio e do turismo não queriam nem ouvir falar de coronavírus. Manaus recebeu de bom grado o presente dos gregos. Desta vez os cavalos mitológicos foram substituídos pelo vírus real.

Fatos & Fotos – 18/03/2021

Cerâmica de Alan Wallwork


O que fazer com pessoas da família, que ainda defendem o Presidente e suas ações? O que falta para demovê-las?


Uma das coisas que mais eu fiquei impressionado nesses últimos tempos é a quantidade de idiota que tem perto da gente e a gente não sabia.


É preciso estar atento e forte.
Estão desesperados com as revelações e as desculpas não estão colando mais. Então, vão prender e tentar desqualificar e calar o denunciante.


Ao que parece, o gado hidrófobo e seus robôs voltaram espumando hoje, desde a manhã. Esses ruminantes devem estar precisando trabalhar muito.
Larguem do meu pé chulé de ameba.


Senador Major Olimpio – bolsonarista de primeira hora, armamentista e negacionista contumaz, morreu a pouco de Covid. Que Deus console sua família.


Escultura de John Van Alstine
Catapulta XVI


O Brasil é o país que festeja os ditadores e os torturadores assassinos. O Brasil é o país no qual insanos se enrolam em sua bandeira e pedem intervenção militar, invasão estrangeira e a volta de uma ditadura sanguinária. O Brasil é o país no qual a especialidade do presidente é negar a ciência e escoiciar a lógica. Um pária universal, comparável às mais retrógradas ditaduras existentes.


Fotografia de Ansel Adams


Brasil da série:”o brasileiro é cordial”.


No dia de hoje, mas em 37dC, o senado romano anula o testamento de Tibério e proclama Calígula imperador. Deu no que deu.


Takato Yamamoto,1998 – s/t



Foto do dia – Amanda Friedman


A Nulidade como Ideal
A nulidade exige ordem. Tem necessidade de uma hierarquia, de meios de pressão, de agentes e de uma finalidade que se confunda consigo própria. Para manter o ser humano no seu nível mais baixo, onde não corre o risco de fazer ondas, nada melhor que uma organização estruturada com níveis de poder e peões disciplinados capazes de os exercer. Qualquer estrutura deste tipo aguenta-se de pé devido à convicção geral de que não é necessário explicar para se ser obedecido, nem compreender para obedecer. A verdade difunde-se por si só de cima para baixo pelo mero efeito do ascensor hieráriquico. A eficácia é proporcional ao grau de complexidade graças ao qual é mantida a ilusão de uma certa liberdade em todos os níveis de comando.
Quanto mais insignificantes são as engrenagens humanas, mais fácil é convencê-las da sua falsa autonomia. As nulidades fornecem as melhores engrenagens, associando o máximo de inércia intelectual ao máximo de aplicação no exercício de uma ditadura sobre a pequena porção de poder que lhes cabe. Essas estruturas, onde todos têm razão quando estão acima e não a têm quando estão abaixo, realizam uma espécie de ideal humano feito de equilíbrio entre arrogância e humildade. Por muito que o maldigam, as sociedades regressam sempre a esse ideal.
Georges Picard


Camille Corot,Ville d’Avray, 1870


Governo Biden vai destinar US$ 10 bilhões para testes de Covid-19 em escolas


Justiça Federal determina multa diária de R$ 1 milhão à União por não retirar garimpeiros da Terra Yanomami.
Retirada dos invasores do território indígena deve começar em até 10 dias, conforme a decisão.


Claude Monet – Detalhe

Fatos & Fotos – 17/03/2021


Uber com salário mínimo, férias e aposentadoria: a decisão que pode influenciar milhões de trabalhadores pelo mundo: bbc.in/2P2TZ96


2.842 brasileiros mortos em um único dia e o Deputado Ricardo Barros – o MP investiga o ínclito senhor pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção para “facilitar negócio no ramo de #energia eólica”. – líder do governo Bolsonaro na Câmara falando de “situação confortável”. Confortável para quem, ex-celência?


Auxiliar do Presidente Jair Bolsonaro morre em decorrência da Covid-19. Mesmo após a morte do assessor, presidente Bolsonaro deu declaração, em cerimônia no Palácio do Planalto, defendendo o tratamento preventivo e dizendo desconhecer “que uma só pessoa deste prédio tenha ido ao hospital para se internar”.


O que fazer com pessoas da família, que ainda defendem o Presidente e suas ações? O que falta para demovê-las?


O Brasil não é o “Ensaio sobre a cegueira” : é o espetáculo.


Grafiti – Banksy


O ½ – meio porque são dois ministros em um só cargo – Ministro da Saúde Marcelo Queiroga entrou forte na competição para arrebatar o troféu cara de pau. Disse sua excelência em pronunciamento na TV:” a população precisa colaborar com o distanciamento social. O governo não pode fazer tudo sozinho”. Como?
Mas sempre foi o Presidente Bolsonaro que desde o início da Pandemia que prega contra o distanciamento social uso de máscaras e faz apologia de medicamentos sem comprovação científica. Quem, mais se aglomerou, sem usar máscara, do que o Presidente, frequentando botequins para tomar café, abraçando criancinhas, e participando de aglomerações? E não foi por esses exemplos que seus seguidores se reuniram aos milhares para protestar contra tudo que a ciência recomendava para a prevenção da pandemia? Em passeatas Brasil afora pedindo AI-5, fechamento do Congresso, do STF e a volta da ditadura? Tenha paciência senhor ministro. Existe uma parte da população que não come no cocho onde comem os alucinados que compõem a horda de fanáticos que dão suporte ao governo que hora o senhor integra. Dirija-se a eles.


Escultura de Sérgio Camargo – Mármore


No dia de hoje, mas em 180 dC, morre o imperado Marcus Aurelius, deixando Commodus como o único imperador do Império Romano.


Rapaz, não deveria, mas como não amanheci “com a pá virada”, vou lhe responder o desaforo a mim dirigido, com argumentos – habilidade cognitiva com a qual que você não foi dotado: vou explicar, mas acho que você já deveria saber disso. Desde o ano passado, seu governo já vinha diminuindo recursos para o #SUS. Este ano, cortou e Estados entraram na #justiça para receber seus direitos. Como nenhum Estado da Federação pode imprimir dinheiro nem aumentar a dívida, seu presidente é o culpado. CQD.
Ps. Uma sugestão: diminua o conteúdo de alfafa em sua dieta. Far-lhe-á bem.


Começa mal, muito mal, o novo Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; Se apostar na continuidade, irá renovar o pacto do governo Bolsonaro com a morte, e jogar sua reputação e história na lama. O país precisa de um ministro da Saúde disposto a defender a vida.



É só o um icebergzinho. Deixem de “mimimi”.
Datafolha: com o colapso dos hospitais de referência que socorrem a elite, agora na fila do SUS, avaliação negativa da gestão de Bolsonaro na pandemia chegou a 60% entre endinheirados do sexo masculino – base de apoio mais sólida do ex-capitão – 6 pontos pior que a média nacional (54%).


Não acredito em coincidencias. O Presidente Jair Bolsonaro e seus quatro filhos, Flávio ,Eduardo, Carlos e Renan, têm algum tipo de pendência com a justiça.


Konstantin Razumov,Winter Treat,1974


Ricardo Barros (PP-PR) – lambe rabo do governo – ops, ato falho – líder do (des)governo na Câmara dos Deputados sobre a pandemia, na Globo News: “A situação do Brasil é até confortável.” E mais. “Pazuello fez uma ótima gestão”. Canalha!Canalha!Canalha! 280 mil mortos. É monstruoso, é cruel, ir pra uma televisão dizer isso. Ir pra TV falar isso tendo um cargo onde você foi posto por voto popular é nojento. Aliás, com a ficha policial que o senhor ostenta, só no Brasil que o senhor está solto.O cínico canalha falando que não se esperava esse repique da pandemia. Ah, vá te catar, cara de pau. Seus cínicos. Cúmplices do diabólico.


Design – Arquitetura – Escadas


Novo ministro, mesmo Jair Bolsonaro, novo recorde de mortes na pandemia. As primeiras declarações do futuro ministro da Saúde, o cardiologista Marcelo Queiroga, demonstram que não haverá giro de 180 graus na coordenação dos trabalhos contra a covid-19 enquanto o presidente for o mesmo. Queiroga, ainda não formalizado no cargo, disse que vai apenas executar a política definida por Bolsonaro. Ele pregou união nacional, mas evitou apoiar publicamente as restrições de circulação determinadas pelos governadores no dia em que o país atingiu 2.841 mortes diárias pelo coronavírus, num quadro definido pela Fiocruz como “o maior colapso sanitário e hospitalar da história do Brasil”.



Hãrrammmmm! Um Pazuello sem estrelas nos ombros. Já está “aplainando” o caminho visando futuros tombos. Marcelo Queiroga defende máscaras e ressalta importância da ciência em 1º pronunciamento. Marcelo Queiroga, anunciado como o 4º ministro da Saúde do governo Bolsonaro desde o início da pandemia, fez seu pronunciamento ao lado do antecessor, Eduardo Pazuello. Na fala, Queiroga ressaltou a importância das máscaras para a prevenção da Covid-19, elogiou a imprensa e afirmou que, sozinho, não vai “fazer mágica”.
Ps. Será que ele combinou como os russos – ops, ato falho – com o chefe negacionista, antimáscaras e antiisolamento social? Aguardemos quando, e se, será “chamado às falas”.


Não adianta trocar um idiota por outro idiota que continuará no sim senhor.


Foto do dia – Drahomir Josef Ruzicka
Pennsylvania Station New York


Pierre-Auguste Renoir
Bather Arranging Her Hair,1885


Corvos tenebrosos! Os executivos da #Pfizer disseram durante uma reunião de investidores no dia 11/03, que as pessoas podem precisar de uma terceira dose da vacina contra #Covid19.


Pelas declarações/entrevistas dadas até agora, deduzo que o Dr. Queiroga está mais para porta voz do Presidente da República do que para #Ministro da Saúde. Pobre Brasil; o fundo do poço ainda não é o fim.


Marta Czok – s/d s/t

Fatos & Fotos – 16/03/2021

Cerâmica de Bede ClarkeArtes Plásticas,Cerâmicas,BlogdoMesquita,Bede Clarke


Boa noite.
Perguntas de um operário letrado
Berthold Brecht

Quem construiu Tebas, a das sete portas?
Nos livros vem o nome dos reis,
Mas foram os reis que transportaram as pedras?
Babilónia, tantas vezes destruida,
Quem outras tantas a reconstruiu? Em que casas
Da Lima Dourada moravam seus obreiros?
No dia em que ficou pronta a Muralha da China para onde
Foram os seus pedreiros? A grande Roma
Está cheia de arcos de triunfo. Quem os ergueu? Sobre quem
Triunfaram os Césares? A tão cantada Bizâncio
Sò tinha palácios
Para os seus habitantes? Até a legendária Atlântida
Na noite em que o mar a engoliu
Viu afogados gritar por seus escravos.

O jovem Alexandre conquistou as Indias
Sózinho?
César venceu os gauleses.
Nem sequer tinha um cozinheiro ao seu serviço?
Quando a sua armada se afundou Filipe de Espanha
Chorou. E ninguém mais?
Frederico II ganhou a guerra dos sete anos
Quem mais a ganhou?

Em cada página uma vitòria.
Quem cozinhava os festins?
Em cada década um grande homem.
Quem pagava as despesas?

Tantas histórias
Quantas perguntas


Hãrrammmmm! Um Pazuello sem estrelas nos obros. Já está “aplainando” o caminho viando futuros tombos. Marcelo Queiroga defende máscaras e ressalta importância da ciência em 1º pronunciamento. Marcelo Queiroga, anunciado como o 4º ministro da Saúde do governo Bolsonaro desde o início da pandemia, fez seu pronunciamento ao lado do antecessor, Eduardo Pazuello. Na fala, Queiroga ressaltou a importância das máscaras para a prevenção da Covid-19, elogiou a imprensa e afirmou que, sozinho, não vai “fazer mágica”.
Ps. Será que ele combinou como os russos – ops, ato falho – com o chefe negacionista, antimáscaras e antiisolamento social? Aguardemos quando, e se, será “chamado às falas”.


Enquanto não houver um surto de lucidez e de humanismo nos escalões do governo, serão tantas mortes e a República estará em frangalhos se permanecer o Presidente Bolsonaro no poder. Precisamos de pelo menos colocá-lo sobre julgamento num impeachment já.


É revoltante saber isso, mas ficou claro que a política do governo continuará sendo sabotar a vacinação e encher o povo de cloroquina. Não precisa ser especialista para prever a pandemia em 2022 e a crise econômica se aprofundar mais ainda.



Ludhmila Hajjar fala que Brasil chegará a 600 mil mortos pelo covid e admite: “talvez tenha sido ingenuidade minha acreditar que Bolsonaro ia mudar”. Tolinha! Bolsonaro não procura ministro, procura um fantoche novo, o antigo já está sujo, perdeu completamente a voz, já não servia.


Foto do dia-Fotografia de Masao YamamotoArte,Fotografias, Blog do Mesquita,Masao Yamamoto


Jozef Mehoffer – The May Sun,1907

Fatos & Fotos – 15/03/2021

“Trezentos mil corpos são mais do que qualquer general pode carregar”
Fernando Brito
Pensassem um pouco menos em boquinhas & bocões, o grupo de #generais da reserva que se adonou do Exército Brasileiro veria semelhanças entre sua situação à do mito de Dédalo, o grego que construiu o famoso labirinto de Creta prender o Minotauro, que ele próprio contribuíra para gerar, e acabou lá sendo preso, ele próprio. Quando aceitaram, de olhos rútilos, a ocupação de uma área que, com a pandemia, tornara-se peça-chave do jogo de poder e mando do país, certamente acreditavam que poderiam emergir dali como salvadores da Nação. Os 15 mil mortos de então, em 10 meses, porém, multiplicaram-se por 20 e 300 mil corpos são mais do que qualquer general pode carregar. E este peso insuportável cai sobre a instituição militar.


Piano – Designer Audi


Agência de Notícias Bloomberg – USA, em despacho para o planeta, compara Brasil a “colônia de leprosos”


Design – HotrodsDesign, Veículos,HotRoads


Anatomia da Rachadinha da família Bolsonaro. Tavam com saudades de novidades no caso? Então sigam aí:
1.A quebra de sigilos bancário e fiscal de pessoas e empresas ligadas ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) revela indícios de que o esquema da rachadinha também ocorria nos gabinetes do pai, o presidente Jair Bolsonaro
2.Ex-mulher de Bolsonaro, Ana Cristina Valle, ficou com R$ 54 mil de uma conta que pertencia a uma assessora do presidente, no período em que ele era deputado na Câmara.
3.Ex-chefe de gabinete de Flávio, Mariana Mota, pagava de sua conta os alugueis de Leo Indio. Ele é primo de Flávio, Carlos Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro. Ao mesmo tempo, ele sacava praticamente todo o salário no período em que era funcionário da Alerj.
4.Quatro assessores de Carlos retiraram R$ 570 mil em dinheiro vivo.
5.Assessores de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados sacaram 72% do salário.
4 funcionários X 12 anos = 764mil
12 anos x 13 salários = 156 salários
764 mil / 156 salários = R$ 4.897
R$ 4.897 / 4 pessoas = R$ 1.124 por pessoa. Porém, eles sacaram 551mil.
R$ 551 / 156 = R$ 3.532
R$ 3.532 / 4 = R$ 883 por pessoa.
#blogdomesquita



Bolsonaristas cometem atrocidades físicas e verbais e, quando são presos, ficam se fazendo de vítimas. E pior, quando são presos ficam pedindo direitos humanos e democracia, valores que atacam dia sim, dia também


Picasso – Jacqueline como noiva,1961
Aquatinta e ponta seca


Bolsonaro esta nessa de rachadinha há pelo menos duas décadas, ensinou os filhos, beneficiou as ex-mulheres. A família teve um enriquecimento escandalosamente ilícito, e nunca, sequer, caíram na malha fina da Receita Federal.


Ivan Shishkin,The Sun lit Pines – s/d


Exijo um PowerPoint explicativo de como Deltan Dallagnol comprou um apartamento de 2 milhões, pagando em apenas duas parcelas de um milhão, em 2018.


Tinha rachadinha também no gabinete do Jair Bolsonaro como deputado? Jornal Folha de São Paulo demonstra que os salários eram retirados através de saques em dinheiro.



Criminosos desgraçados. Buzinaram na frente de hospitais lotados, desrespeitando os doentes e quem lá trabalha. Bradam contra a máscara, o distanciamento e até impediram idosos de se vacinar em Maceió. Ter o desprezo pela vida como bandeira política é a síntese da deformação moral, da desumanização.


Para mim, não interessa se a justiça superior ao considerar um juiz ladrão suspeito vá tornar nulo sentenças de bandidos como Cunha ou outros. Acho que juiz quando é bandido, é bandido ao cubo e deve ser punido e ir para a cadeia e todas as sentenças anuladas.



Foto do dia

Flickr


Martin Kober – Still Life – s/d


Receita para fazer um herói
Reinaldo Edgar de Azevedo

Tome-se um homem,
Feito de nada, como nós,
E em tamanho natural.
Embeba-se-lhe a carne,
Lentamente,
Duma certeza aguda, irracional,
Intensa como o ódio ou como a fome.
Depois, perto do fim,
Agite-se um pendão
E toque-se um clarim.

Serve-se morto.


Design – Lavatório


Pintura de Arthur Leqcler – s/t s/d

Fatos & Fotos – 14/03/2021

Não importa quem vai assumir o Ministério da Saúde. Se vai se juntar ao governo Bolsonaro tem desvio de caráter e é incompetente.


Isso é crime! Uma foto emblemática para demonstrar o nível de nazifascismos no qual o Brasil está se afogando. O Ministério Público continuará silente? E o STF, não fará nada?


Tomara que quem assuma o Ministério da Saúde seja uma mulher de inclinação humanista. Comprometida em vacinar a população, voltada para a ciência, sem desejo de fazer servilhismo politico e vocacionada para salvar vidas humanas. Chega de militar despreparado no governo do genocida. Luz. Queremos luz! Chega de trevas!


Mesmo que ministrassem cloroquina, ozônio Rabial, o general não daria conta do Ministério da Saúde! Mas agora, donde menos se espera, o centrão irá sair um ministro pior ainda! Pazuello só fez o que Bolsonaro mandou. Mesmo que mude o ministro da Saúde, não mudam suas reponsabilidades nem do presidente pelas mortes e crimes já cometidos na pandemia.
Dois criminosos responsáveis por mortes evitáveis. Não é de ministro que precisamos trocar, é de presidente. E para isso, dependemos do voto de cada brasileiro que tenha vergonha.


Maria Kowroski


O caráter religioso da aglomeração nazifascista de hoje torna impossível qualquer tentativa diálogo ou apaziguamento. Essas pessoas acreditam piamente no juízo final e na vida depois da morte. São cultores da morte.


Charles L. Goeller,Third Avenue (1934)


Boi de piranha. Não vamos esquecer que o general é apenas um mero serviçal de Jair Bolsonaro
e sua necropolítica. Ele estava no ministério para fazer o serviço sujo de Bolsonaro. A demissão do general se dá para o Capitão tentar salvar(dele) sua pele.


Auguste Rodin, Le Baiser detalhe
Musée Rodin, Paris, France


Quem se arrisca a sair sem máscara pra dar uma voltinha, pra tomar um chopinho na calçada, pra bater perna no shopping, não está apenas sendo imprudente consigo mesmo, pode estar cometendo múltiplos assassinatos. Quem não usa máscara não pode se dizer cristão.


Fotografia de Adela Petricor


A falsa equivalência entre social democracia e fascismo não nasceu nos subterrâneos do WhatsApp, mas nas redações de O Globo, Folha, Estadão e outros.


Edward Willis Redfield
Spring at Point Pleasant,1934


A vacinação no Brasil é lenta, faltam vacinas. A pandemia se alastra. São mais de 270 mil mortes. É urgente a quebra temporária de patentes de vacinas contra a Covid-19. A medida visa assegurar a produção de imunizantes, em grande escala, de forma rápida e preços menores.


Grafiti



Para esta manhã de domingo

 


Três anos! Quem matou Marielle? Quem mandou matar Marielle? E por quê?


Coronavírus: “O Brasil está se tornando uma ameaça à saúde pública global”. As mortes diárias por coronavírus no Brasil ultrapassam 2.000, tornando-se o segundo país com maior número de mortes por essa causa, depois dos Estados Unidos. “21% de todas as mortes que ocorreram no mundo ontem por causa do covid-19 ocorreram no Brasil, um país que tem apenas 2,7% da população mundial. Então, isso é enorme. Tornando-se uma ameaça para o público global saúde”



Foto do dia – Fotografia de Nicola DavisonNicola Davison Reed,Arte Fotografia,Blog do Mesquita 1


Henri Edmond Cross
A Venetian Canal,1905

Fatos & Fotos – 13/03/2021

Cada dia que Jair Messias Bolsonaro permanece na presidência atesta nosso fracasso como sociedade.


Presidente Bolsonaro aposta em um Zé Gotinha ‘armado’ e desiste de atacar vacinas de olho no apoio do mercado nas eleições de 2022. Pesquisas apontam que a volta do petista ao cenário eleitoral diminuem chance de reeleição.


Na moral, quando eu vejo pobre defendendo reforma, eu penso que a terra deve ter ficado plana mesmo!


Pintura de Zorikto Dorziev


Ministro Fachin, Quando a Justiça mantém um juiz suspeito para “não prejudicar a causa”, já não atua como Justiça; passa a atuar como milícia.


Design – Aldravas e Puxadores


Dez chamamentos ao amigo
Hilda Hilst
I

Se te pareço noturna e imperfeita
Olha-me de novo.
Porque esta noite
Olhei-me a mim, como se tu me olhasses.
E era como se a água
Desejasse
Escapar de sua casa que é o rio
E deslizando apenas, nem tocar a margem.
Te olhei. E há um tempo
Entendo que sou terra. Há tanto tempo
Espero
Que o teu corpo de água mais fraterno
Se estenda sobre o meu. Pastor e nauta
Olha-me de novo. Com menos altivez.
E mais atento.

II

Ama-me. É tempo ainda. Interroga-me.
E eu te direi que o nosso tempo é agora.
Esplêndida altivez, vasta ventura
Porque é mais vasto o sonho que elabora
Há tanto tempo sua própria tessitura.
Ama-me. Embora eu te pareça
Demasiado intensa. E de aspereza.
E transitória se tu me repensas.

III

Se refazer o tempo, a mim, me fosse dado
Faria do meu rosto de parábola
Rede de mel, ofício de magia
E naquela encantada livraria
Onde os raros amigos me sorriam
Onde a meus olhos eras torre e trigo
Meu todo corajoso de Poesia
Te tomava. Aventurança, amigo,
Tão extremada e larga
E amavio contente o amor teria sido.

IV

Minha medida? Amor.
E tua boca na minha
Imerecida.
Minha vergonha? O verso
Ardente. E o meu rosto
Reverso de quem sonha.
Meu chamamento? Sagitário
Ao meu lado
Enlaçado ao Touro.
Minha riqueza? Procura
Obstinada, tua presença
Em tudo: julho, agosto
Zodíaco antevisto, página
Ilustrada de revista
Editorial, jornal
Teia cindida.
Em cada canto da Casa
Evidência veemente
Do teu rosto.

V

Nós dois passamos. E os amigos
E toda minha seiva, meu suplício
De jamais te ver, teu desamor também
Há de passar. Sou apenas poeta
E tu, lúcido, fazedor da palavra,
Inconsentido, nítido
Nós dois passamos porque assim é sempre.
E singular e raro este tempo inventivo
Circundando a palavra. Trevo escuro
Desmemoriado, coincidido e ardente
No meu tempo de vida tão maduro.

VI

Foi Julho sim. E nunca mais esqueço.
O ouro em mim, a palavra
Irisada na minha boca
A urgência de me dizer em amor
Tatuada de memória e confidência.
Setembro em enorme silêncio
Distancia meu rosto. Te pergunto:
De Julho em mim ainda te lembras?
Disseram-me os amigos que Saturno
Se refaz este ano. E é tigre
E é verdugo. E que os amantes
Pensativos, glaciais
Ficarão surdos ao canto comovido.
E em sendo assim, amor,
De que me adianta a mim, te dizer mais?

VII

Sorrio quando penso
Em que lugar da sala
Guardarás o meu verso.
Distanciado
Dos teus livros políticos?
Na primeira gaveta
Mais próxima à janela?
Tu sorris quando lês
Ou te cansas de ver
Tamanha perdição
Amorável centelha
No meu rosto maduro?
E te pareço bela
Ou apenas te pareço
Mais poeta talvez
E menos séria?
O que pensa o homem
Do poeta? Que não há verdade
Na minha embriaguez
E que me preferes
Amiga mais pacífica
E menos aventura?
Que é de todo impossível
Guardar na tua sala
Vestígio passional
Da minha linguagem?
Eu te pareço louca?
Eu te pareço pura?
Eu te pareço moça?
Ou é mesmo verdade
Que nunca me soubeste?

VIII

De luas, desatino e aguaceiro
Todas as noites que não foram tuas.
Amigos e meninos de ternura
Intocado meu rosto-pensamento
Intocado meu corpo e tão mais triste
Sempre à procura do teu corpo exato.
Livra-me de ti. Que eu reconstrua
Meus pequenos amores. A ciência
De me deixar amar
Sem amargura. E que me dêem
Enorme incoerência
De desamar, amando. E te lembrando
– Fazedor de desgosto –
Que eu te esqueça.

IX

Esse poeta em mim sempre morrendo
Se tenta repetir salmodiado:
Como te conhecer, arquiteto do tempo
Como saber de mim, sem te saber?
Algidez do teu gesto, minha cegueira
E o casto incendiado momento
Se ao teu lado me vejo. As tardes
Fiandeiras, as tardes que eu amava,
Matéria de solidão, íntimas, claras
Sofrem a sonolência de umas águas
Como se um barco recusasse sempre
A liquidez. Minhas tardes dilatadas
Sobreexistindo apenas
Porque à noite retomo minha verdade:
teu contorno, teu rosto álgido sim
E por isso, quem sabe, tão amado.

X

Não é apenas um vago, modulado sentimento
O que me faz cantar enormemente
A memória de nós. É mais. É como um sopro
De fogo, é fraterno e leal, é ardoroso
É como se a despedida se fizesse o gozo
De saber
Que há no teu todo e no meu, um espaço
Oloroso, onde não vive o adeus.
Não é apenas vaidade de querer
Que aos cinqüenta
Tua alma e teu corpo se enterneçam
Da graça, da justeza do poema. É mais.
E por isso perdoa todo esse amor


Basicamente, estamos nas mãos de Arthur Lira, Mijair Bozonazi, Bia Kicis e Piriguedes. Se pensarmos nas figuras ocultas nos bastidores, a situação ainda fica pior. A gente tá fodido e não é pouco.


Pablo Picasso
“Retrato do filho Pablo aos nove anos”, 1923


O Funcionalismo Público do DF atirou no próprio pé quando votou no Bolsonaro. Seus filhos também! Agora vão ficar 15 anos sem aumento, se vivem de aluguel, daqui a pouco vão ficar sem casa, sem carro e sem comida.


A Lavajato é porta de entrada para drogas mais pesadas como o neonazismo por exemplo.


Arte – Instalação de Hitoshi Kuriyama


Caberá a um PM de São Paulo (nomeado por Salles) “autorizar previamente a publicação de manuscritos, textos e compilados científicos em periódicos, edições especializadas, anais de eventos e afins”. Ciência sob CENSURA! Vexame!



O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) se comporta como um arruaceiro qualquer. Mas, infelizmente, ele não o é. Trata-se de um arruaceiro a um só tempo qualificado — em razão do cargo que ocupa e dos vínculos familiares que possui.


O economista John Kenneth Galbraith alertou lá atrás: “O conservador moderno está empenhado em um dos exercícios mais antigos do homem em filosofia moral; isto é, a busca por uma justificativa moral superior para o egoísmo.”


Bolsonarismo é um engodo. Produto de grupos detentores de influência. Mas deu tão ruim que nem ales aguentam a bomba que criaram.


Pekka Halonen, Tomatoes, 1913


Foto do dia

tumblr


Gallery of Market Hall
Ghent  Marie – Bélgica
José Van Hee + Robbrecht & Daem – Architects


Abadia na Catalunha

Fatos & Fotos – 12/03/2021

Boa noite.
Sabemos que o tempo passou
Luís Falcão

Sabemos que o tempo passou
Que alguma coisa deveria ter sido dita
(talvez depois, talvez mais tarde)
Deixamos atrás de nós
Uma sequência desconexa de gestos irreparáveis
E, feridos,
Por todas as coisas
que poderíamos ter evitado a nós próprios
Caminhamos para o silêncio
E para a escuridão indefinível dos bosques.

Pintura de LeonSpilliaert – Arbre et Ciel,1938


Jornais europeus divulgam: “governo brasileiro não aplicou a maior parte do orçamento para combater a Covid-19”. A denúncia de que #Bolsonaro deixou de investir milhões de reais disponibilizados para garantir a saúde e segurança dos brasileiros isola o país no combate à Covid19.


MiG-25 Foxbat


O povo foi levado a acreditar que quando tudo ia bem, ia mal e que quando tudo vai mal, vai bem. Os imbecis acreditam mais na TV do que na própria conta bancária.


E continuando as comemorações pelo nascimento de Astor Piazzola, Anibal Troillo interpreta o tango Triunfal


Abadia na Catalunha


– Alô, é o Marcos astronauta? Aqui é o Jair.
– Quanta honra, meu presidente!
– Vamos direto ao assunto: qual a p*rra da forma da Terra?
– É arredondada. Uma laranja.
– Não fala em laranja, baralho! É redonda, então?
– É geóide.
– Manda uma dessa gê-não-sei-quê pra mim. Seu Lula que se cuide!


A minha percepção é de que o país precisava urgentemente colocar dinheiro na conta de quem precisa para ter comida em casa, financiar ou refinanciar crédito para empresas e exigir que o povo fique em casa por no mínimo 15 dias. E financiar crédito para empresas com uma grande carência para pagar, pois o comércio está afogado.
O auxílio tem que ser um valor razoável para que as pessoas possam comer, nem que sejam 2 parcelas de uma vez.
E começar a colocar na cadeia quem ameaça a saúde pública aglomerando. E isso não tem nada a ver com política. Liberal, conservador, socialista ou comunista deveriam entender que isso é necessário pra tirar o país da UTI.
As pessoas precisam trabalhar sim, mas precisam estar vivas pra isso.
Falta liderança pra comunicar o óbvio, infelizmente.


Jan Voerman (Dutch, 1890-1976)
“Apples” 1963


A esquerda – é, vale que exista essa ficção aqui ou alhures – tem que saber lidar com as fake news e talvez utilizá-las também, pois jogar limpo não ganha eleição!


Sem análise de mérito. Quando a Friboi era do filho do Lula, a carne era bem mais barata.


Matthias Haker – Arquitetura – Escada


A esquerda tem que saber lidar com as fake news e talvez utilizá-las também, pois jogar limpo não ganha eleição!


Como pode um militar não saber o que é “Estado de sítio”?


Vivemos um dos momentos mais dolorosos da nossa história. Precisamos de quem nos dê esperança e caminhos para sairmos dessa crise q só se aprofunda. Precisamos de quem saiba cuidar de milhões de pessoas e do país



Foto do dia – Fotografia de August Sander


H Jaspers,1933 – s/t

Governo dá 4 parcelas de R$ 250,0) em troca aprova uma PEC da maldade, congelando salários de professores, policiais e profissionais da saúde


 

Fatos & Fotos – 11/03/2021

Pintura de Zorikto Dorziev


Pintura de Ivan Shishkin – “Old lime”, 1894


O general Eduardo José Barbosa, presidente do Clube Militar, criticou decisão de Fachin que anulou processos contra Lula. É pena que não tenha manifestado preocupação nos casos em que o senador Flavio Bolsonoro é acusado, por exemplo. É uma ética com viés ideológico.


A mudança instantânea de postura do Jair após Lula voltar ao páreo atesta, de uma vez por todas, que o negacionismo, a sabotagem às medidas sanitárias, o boicote à vacina etc eram uma estratégia intencional e calculada. É a confissão de sua política genocida dolosa.


Magi Puig, Morocco s/d


Para iniciar esta manhã de quinta-feira, comemorando o centenário de nascimento do genial Astor Piazzolla, “Libertango”, com os 12 violoncelistas da Filarmônica de Berlim.


Salve! Salve! Butantã diz que CoronaVac é eficaz contra as três variantes do coronavírus em circulação no país.


Havia um descontrole do Governo Federal. Agora há um descontrole do descontrole. Nunca houve coordenação nacional. O objetivo de testar para controlar funcionou pontualmente em algumas cidades no ano passado. Agora, o parâmetro de controle da pandemia, são UTIs lotadas. Pode?


Motocicletas – Eddie Haun, designer


Crâmica Akira Satake


Pobre Brasil Com 2.000 mortos/dia nessa hectacombe pandêmica do coronavirus, o que há no horizonte? Bolsonaro ou Lula. Estamos fudidos! – desculpem-me o termo, mas é que minha indignação é infinda.


Foto do dia – Fotografia de Dave Hoefler


Tá arregando é? Já é medo do barbudo? Caba frouxo da pooohhhha! No nordeste se chama “Pei*ou na rabichola”, genocida desgraçado.


Abutres! Quase 300 mil mortos, sem vacina, um genocida imcompetente e desequilibrado no leme do Titanic tapuia, e as poooohhhhhaaaas de mercado e outros lostas preocupados com a eleição de 2022? PQP!


Uma coisa é saber – por deter conhecimento acadêmico (pós graduação em Direito Constitucional, inclusive) – das ilicitudes jurídicas cometidas contra o Lula, outra coisa é ter a esperança de que algum político, qualquer um, inclusive dos que estão na vitrine, irá retirar o Brasil do buraco onde estamos.


HotRod


Você pode não gostar de Lula e ser contra o seu retorno à cena política. Mas o discurso dele de ontem não flertou com autogolpe de estado, nem passou por cima de 270 mil mortos.


Olga Sayeva – s/t s/d

Fatos & Fotos – 09/03/2021

Ania Blasinska,Peonies


Quem sabe assim dêem um “chega pra lá no apaniguado maluco?
Hospital das Forças Armadas tem 90% de ocupação da UTI e contêiner para guardar mortos.


Havia um descontrole do Governo Federal. Agora há um descontrole do descontrole. Nunca houve coordenação nacional. O objetivo de testar para controlar funcionou pontualmente em algumas cidades no ano passado. Agora, o parâmetro de controle da pandemia, são UTIs lotadas. Pode?



A gravidade de certas situações no Brasil de hoje desafia o vocabulário. As palavras não conseguem descrever bem o que estamos testemunhando. Atrocidade? Perversidade? Canalhice? Maldade? Não é bem isso. Vai além. É preciso atualizar o dicionário c/novos verbetes.


As perguntas que ficam do contribuinte brasileiro são várias: O que Eduardo Bolsonaro foi fazer em Washington no início do ano? Qual foi o tema do encontro com Michael Lindell? Ele participou de uma reunião no Trump Hotel? Talvez também sejam dúvidas de autoridades americanas


A política genocida, comandada pelo Capitão Fanfarrão, favorável ao Coronavírus, está colocando o Brasil como ameaça global. Até quando teremos que sustentar esse abuso? Será que precisaremos continuar superando recordes diários de mortes, para quem sabe ter alguma solução?


Se você conhece alguém que, em 2021, seja capaz de dizer “eu gosto de Bolsonaro“, fuja dessa pessoa. Mantenha-se distante. Faça o melhor que puder para ficar longe dessa pessoa. É melhor.


Foto do dia – “La chambre claire, 1979”. Charenton-le-Pont, Médiathèque de l’Architecture et du Patrimoine – Photo (C) Ministère de la Culture – Médiathèque du Patrimoine, Dist. RMN-Grand Palais / Daniel Boudinet


Tudo indica que o Brasil está ameaçado por uma nova variante de seres humanos resistente a fatos, ciência e ao princípio básico da solidariedade.


“Se tudo der errado a gente tira o Bolsonaro na próxima eleição”. Não amigão, se tudo der errado você nunca mais tirará o Bolsonaro da presidência.


Olga Sayeva – s/t s/d


Bolsonaro vai filiar-se ao Partido da Mulher Brasileira para disputar a reeleição


Os humanos já destruíram ou degradaram 2/3 da cobertura florestal tropical da Terra. O Brasil é o país que mais destruiu desde 2002, seguido pelas ilhas do SE asiático e em seguida a Africa Central.


Pintura de Ivan Shishkin
Oaks in Old Peterhof, 1891


O fato de até agora Bolsonaro ainda não ter saído da presidência mostra que tem muita gente tão ou mais perversa quanto ele em locais de poder.