Mãe avó

Olhe essa!
Complentando seus 70 anos, Adriana Iliescu poderia ser uma bisavó, mas ela orgulha-se de ter uma filha de três anos de idade que sustenta com cerca de 250 libras de pensão por mês ( cerca de R$ 800) e de algum dinheiro que ganha trabalhando como professora universitária.

Clique na imagem para ampliar

Adriana não tem família ou amigos próximos para ajudá-la e há apenas uma pessoa com um interesse no bem-estar futuro de Eliza, sua filha – seu padrinho, o médico que a trouxe para o mundo.

Clique na imagem para ampliar

A frágil mulher chocou o mundo quando anunciou o nascimento do seu bebê quando tinha 66 anos e 230 dias de idade.

Clique na imagem para ampliar

Detalhe curioso: a concepção foi artificial. Qual terá sido o motivo?


[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

Tecnologia – Manchas em toalha se transforma em arte

Todo mundo conhece pelo menos uns três produtos “miraculosos”, que limpam até vinho de carpete branco – mas eu, pelo menos, nunca tinha ouvi falar de um tecido à prova de manchas como esse.

[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]Criado por Kristine Bjaadal, ele é feito não para resistir, mas para incorporar as marcas na própria estampa. Como? Bom, a técnica é segredo (por enquanto, já que o produto ainda é um protótipo em busca de parceiros comerciais), mas por meio de alguma forma de absorção, Kristine criou um tecido que guia os líquidos derramados para os padrões em alto relevo.

Assim, cada gota de suco, refrigerante ou vinho ajuda a colorir a toalha de mesa batizada de Underfull – que, na versão inicial, tem borboletas como desenho.

Claro, a ideia não é deixar de lavar a peça e guardá-la suja para o próximo jantar (ou, pelo menos, eu não aconselho que se faça isso).

Mas, talvez, seja possível usar menos produtos químicos para remover manchas difíceis durante a lavagem – afinal, se uma das borboletas permanecer um pouco avermelhada, faz parte…


[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

Samrat Yantra: o maior relógio solar do mundo

Apaixonado por matemática e astronomia o marajá Jai Shing II, da Índia, tinha conhecimento do que os gregos da antiguidade haviam desenvolvido em instrumentos para fazer medições.

No princípio do século XVIII, mandou construir na Índia cinco grandes observatórios astronômicos em Jaipur, Mathura, Urjain, Varanasi e Nova Delhi. Dos cinco, ainda existem quatro, tendo sido destruído somente o de Mathura.

Vários instrumentos de grande escala, construídos em pedra, compunham esses observatórios. Os conjuntos de engenharia foram construídos de acordo com as posições e movimentos dos astros, sendo que o maior deles está em Jaipur, e possui quinze instrumentos, entre os quais um gigantesco relógio de sol – o Samrat Yantra.

A construção principal é composta de uma rampa de alvenaria, formando um triângulo retângulo com 25 metros de altura, e de um arco com 13 metros virado para cima.

O triângulo, alinhado com o meridiano do local, projeta a sua sombra sobre a superfície curva do arco.

Esta superfície, de 3 metros de espessura, é um mostrador construído em mármore polido onde foram feitas milhares de incisões correspondentes a unidades de tempo. O instrumento tem uma inacreditável precisão, registrando a hora através da posição do sol com uma variação de no máximo de 2 segundos.


[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

Como as pessoas em 1910 imaginavam que seria o ano 2000

A Biblioteca Nacional da França tem uma impressionante coleção de gravuras feitas em 1910, que retratam o que seria a vida no ano de 2000.

Os bombeiros voariam
Diversos Ano 2000 visto em 1910 Bombeiros

Os sapatos seria motorizados
BL PL - Diversos Ano 2000 visto em 1910 Sapatos motorizados

Barbeiros Robôs
Ano 2000 visto em 1910 Barbeiros Robôs

Os automóveis voariam
Diversos Ano 2000 visto em 1910 Automóveis voariam

Mensagens seriam fonográficas
Ano 2000 visto em 1910 Mensagens Fonográficas

Drive In para carros voadores
Ano 2000 visto em 1910 Drive In para carros voadores

Existiriam vídeo conferências
Ano 2000 visto em 1910 Vídeo conferências

Os alunos não leriam livros. Receberiam as aulas por audição. Observe o funcionário que move a engenhoca de transmissão.
Diversos Ano 2000 visto em 1910 Alunos

Roupa sob medida feita na hora
Ano 2000 visto em 1910 Roupa sob medida feita na hora


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

O lugar mais isolado do mundo

Quando você encontrar alguém se dizendo “cansado” do burburinho das grandes cidades, estressado com o mundo moderno e desejando ir para um lugar no fim do mundo, indique esta ilha.

Esta é a ilha Tristan da Cunha, o lugar mais remoto do mundo.

Fica a 2.340Km de qualquer outro lugar na terra. Possui 240 habitantes, uma estação de rádio, recebe o correio uma vez por ano. Além de uma natureza exuberante, possui um vulcão ativo. Ah, tem também uma loja de conveniências. Prá quem quer distância da civilização….


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Tecnologia: Conheça lista de engenheiro que acertou previsões há um século

Watkins previu a TV, a fotografia digital colorida e os celulares, mas errou sobre o fim dos mosquitos

Watkins previu a TV, a fotografia digital colorida e os celulares, mas errou sobre o fim dos mosquitos
Em 1900, o engenheiro civil americano John Elfrech Watkins fez uma série de previsões sobre os avanços do mundo no século seguinte.
Mais de um século depois, é possível ver onde ele acertou – no desenvolvimento de fotografia digital colorida, por exemplo -, ou errou – na extinção de moscas e mosquitos, por exemplo.

Como é costume a cada início de ano, a mídia é inundada de previsões sobre o que deve ocorrer nos meses seguintes.
Mas as previsões feitas em 1900 pelo obscuro engenheiro vêm circulando neste início de ano pelas redes sociais (que ele não previu), com comentários sobre seu relativamente alto índice de acerto.

Em dezembro daquele ano, no início do século 20, Watkins publicou suas previsões numa revista feminina americana, Ladies’ Home Journal, num texto intitulado “What May Happen in the Next Hundred Years” (O que pode acontecer nos próximos cem anos).
Ele começa o artigo com o aviso: “Estas profecias parecerão estranhas, quase impossíveis”, explicando que consultou “as maiores instituições científicas e de ensino” americanas sobre suas opiniões relacionadas a 29 temas diferentes.

Watkins trabalhava para o periódico Saturday Evening Post, em Indianópolis, da mesma empresa que publicava a revista.
O Post, que ainda é publicado, tirou as previsões do baú na semana passada, em um artigo de seu editor de história, Jeff Nilsson, que elogiava o alto nível de acerto de Watkins.

O artigo causou um frisson ao circular nas redes sociais nos últimos dias. Então segue aqui uma relação de algumas de suas previsões – muitas corretas, outras tantas furadas.

10 previsões que Watkins acertou…

1. Fotografia digital colorida
Watkins não usou, logicamente, o termo “digital” nem previu exatamente como as câmeras digitais e os computadores funcionariam, mas ele previu corretamente como as pessoas usariam a nova tecnologia fotográfica.
“As fotografias serão telegrafadas de qualquer distância. Se houver uma guerra na China daqui a cem anos, instantâneos de seus mais importantes eventos serão publicados nos jornais uma hora depois… As fotografias reproduzirão todas as cores naturais”, escreveu.
Para Nilsson, isso mostrou uma grande visão. Quando Watkins fazia suas previsões, levava uma semana para uma foto de algo acontecendo na China chegar às páginas dos jornais do Ocidente.

As pessoas na época consideravam a própria fotografia quase como um milagre, e a cor ainda era muito experimental, observa ele.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

“A ideia de ter câmeras colhendo informações do outro lado do mundo e as transmitindo – ele não estava simplesmente olhando para uma tecnologia presente e prevendo o passo seguinte. Foi muito além do que qualquer um estava falando naquele tempo”, disse.

Patrick Tucker, da World Future Society (Sociedade Mundial do Futuro), baseada em Maryland, nos Estados Unidos, considera que Watkins poderia até mesmo estar prevendo uma novidade futura ainda maior.
“A frase ‘Fotografias serão telegrafadas’ parece muito como acessamos as informações na internet”, afirma Tucker.

2. Aumento da altura dos americanos
Reprodução do artigo visionário de Watkins; ele foi muito otimista ao falar do tamanho dos morangos
“Os americanos serão mais altos de uma a duas polegadas”, previu Watkins.
Neste ponto, a previsão foi certeira, observa Nilsson. A altura do americano médio em 1900 era entre 66 e 67 polegadas (1,68 metro a 1,70 metro). Em 2000, essa média era de 69 polegadas (1,75 metro).

Reprodução do artigo visionário de Watkins; ele foi muito otimista ao falar do tamanho dos morangos

3. Telefones celulares
“Telefones sem fio e circuitos telegráficos se espalharão pelo mundo. Um marido no meio do Atlântico será capaz de conversar com sua mulher sentada em seu quarto em Chicago. Seremos capazes de telefonar para a China quase tão rapidamente quanto conseguimos falar hoje de Nova York para o Brooklyn”, previu Watkins.
As chamadas telefônicas internacionais eram algo desconhecido na época de Watkins. Ainda levaria 15 anos para que a primeira ligação de costa a costa dos Estados Unidos, feita por Alexander Graham Bell. A ideia de telefonia sem fio era verdadeiramente revolucionária.

4. Comida pronta
“Comida já pronta será comprada em estabelecimentos similares às nossas padarias de hoje”.
A proliferação de comida pronta sugerem que Watkins estava certo. No entanto, ele acreditava que as refeições seriam vendidas em pratos que seriam retornáveis aos locais de produção, para serem lavados e reaproveitados.
5. Desaceleração do crescimento populacional
“Haverá provavelmente entre 350 milhões e 50 milhões de habitantes nos Estados Unidos”.
O número é muito alto, diz Nilsson, mas Watkins fez previsões na direção correta. Se a população americana continuasse a crescer no ritmo de 1800-1900, teria excedido 1 bilhão de habitantes em 2000.
“Por outro lado, cresceu apenas 360%, chegando a 280 milhões no início do novo século”, diz.

6. Estufas nas fazendas
“O inverno se tornará verão e a noite será dia por ação dos fazendeiros, disse Watkins, com eletricidade e grandes jardins debaixo de estruturas de vidro”.
Os vegetais serão cultivados sob luz elétrica, que cumprirá o papel da luz solar. Correntes elétricas no solo farão as plantas cresceram maiores e mais rápido. Raios de luz colorida vão impedir o crescimento de ervas daninhas. A eletricidade fará as sementes brotarem e se desenvolverem mais rapidamente”.
Grandes estufas de vidro já eram uma realidade, diz Philip Norman, do Garden Museum em Londres. Segundo Norman, ele estava correto nas previsões sobre o uso da eletricidade. Embora luzes coloridas e correntes elétricas não tenham virado realidade, elas foram provavelmente testadas.
“Em 1956 tivemos um aquecedor de solo, para ajudar na germinação das sementes”, conta o professor

7. Televisão
“O homem verá todo o mundo. Pessoas e coisas e todos os tipos serão vistas por meio de câmeras conectadas eletricamente em telas com circuitos, a milhares de milhas de distância”, disse.
Watkins previu câmeras e telas ligadas a circuitos, que viraram realidade com a televisão e as webcams.

8. Tanques
Um século após Watkin prever o trem-bala, os EUA terão sua primeira linha, entre Boston e Washington
“Grandes fortalezas com rodas vão cruzar espaços abertos com a velocidade dos trens de hoje”, previu Watkins.
Nilsson lembra que Leonardo da Vinci já havia mencionado isso, mas Watkins foi além.

9. Frutas grandes
“Morangos tão grande quanto maças serão comidos por nossos tataranetos”, disse.
Muitas variedades maiores de frutas foram desenvolvidas ao longo do último século, mas Watkins foi otimista além da conta com os morangos.

10. Trem-bala
“Trens terão velocidade de duas milhas por minuto, normalmente. Trens expressos, 150 milhas por hora”.
Exatos 100 anos depois da previsão de Watkins, os Estados Unidos irão inaugurar uma linha de trem-bala entre Boston e Washington. O trem conseguirá alcançar a velocidade de 150 milhas por hora, embora a média seja menor. Outros trens-bala ao redor do mundo ultrapassam essas velocidade.

E quatro previsões que ele errou…

1. O fim do C, do X e do Q
“Não teremos mais C, X ou Q no nosso alfabeto. Eles serão abandonados porque são desnecessários”.
Obviamente errado, ressalta Patrick Tucker da World Future Society. Mas é notável como ele aponta os impactos da comunicação de massa no uso do alfabeto, diz.

2. Todos andarão 10 milhas por dia
“Essa previsão é uma visão mais do que generosa do futuro da humanidade que não considera a popularidade e a conveniência de avanços nos transportes previstas” por ele mesmo, diz Tucker.

3. Fim dos carros nas grandes cidades
“O trafego ficará no subterrâneo ou suspenso dentro das cidades”, disse.
Embora muitas cidades abram bulevares em seus centros históricos e túneis e viadutos tenham sido construídos, a previsão não se concretizou.

4. O fim dos mosquitos
“O mosquitos, as moscas e as baratas serão exterminadas”.
Pelo contrário. Os Estados Unidos têm visto a volta dos percevejos. Talvez a previsão dê certo, mas em 2100.
Tom Geoghegan/BBC

Titanic: réplica feita com palitos de fósforos

Inglês faz réplica do Titanic e outros 19 navios com palitos de fósforo.

David Reynolds trabalha na réplica do navio Mary Rose, sua última criação. (Foto: Mark Clifford/Barcroft Media/Getty Images)

David Reynolds concluiu seu projeto épico após sete anos.
O inglês David Reynolds, que mora em Southampton, na Inglaterra, fez réplicas de 20 navios famosos, incluindo o lendário Titanic, o Queen Mary e o HMS Victory, utilizando palitos de fósforo. O excêntrico fabricante concluiu seu projeto épico após sete anos. Ele levou mais de 10 mil horas e utilizou mais de 250 mil palitos para fazer suas criações.

David Reynolds utilizou mais de 250 mil palitos para fazer suas criações. (Foto: Mark Clifford/Barcroft Media/Getty Images)

G1