AcheCEP – O melhor buscador de CEP do Brasil

Já está operando um verdadeiro canivete suíço para buscas de CEP em qualquer lugar do Brasil.

O AcheCep, já considerado pelas revistas especializadas, o melhor buscador disponível da internet.

O software é capaz de encontrar, de forma fácil, segura e rápida, qualquer CEP em qualquer dos 5.565 Municípios do Brasil.

O produto vem se integrar ao Ache Certo, já consagrado buscador de endereços no Brasil.

aqui ->> www.achecep.com.br

aqui ->> www.achecerto.com.br

Transações via celular – Em 2012 transferência bancária será aplicação móvel mais popular

Celular-transacoes-moveis-mobile-banco-contas-pagamentosTransações móveis superam serviços de localização, busca e navegação no celular entre as 10 aplicações móveis mais usadas, aponta consultoria. Transferências bancárias lideram a lista das dez aplicações móveis que serão mais populares nos próximos três anos, informou a consultoria Gartner na quarta-feira (19/11).

As transações móveis superam, por exemplo, serviços de localização, busca e navegação no celular, aponta a consultoria. O celular já tem sido usando como um meio de bancarização para países em desenvolvimento. “É uma forma de levar serviços financeiros a pessoas que não possuem conta corrente”, afirma Sandy Shen, analista responsável pela área de Dispositivos Móveis e Serviços de Consumo do Gartner.

Os pagamentos móveis (mobile payment ou m-payment) estão em sexto lugar na lista de aplicativos mais populares e serão usados tanto na inclusão de pagamentos eletrônicos nos países em desenvolvimento, como nos países desenvolvidos oferecendo mais uma conveniência, afirma Shen. Este segmento também abre caminho para a tecnologia de pagamento móvel por contato, ou Near Field Communication (NFC), que já está em uso no Japão e vem sendo testada em outros países.

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]O interesse em serviços de pagamento móvel é crescente em diversos países, incluindo o Brasil, onde os bancos ampliam, por exemplo, a oferta de alertas via mensagens de texto (SMS) a compras, pagamento de faturas de cartão de crédito e ao DDA (Debito Direto Autorizado).

O Banco do Brasil anunciou recentemente que está preparado para oferecer serviços de ‘SMS reverso’, assim que tiver aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), prevista para o final deste ano. O serviço permite ao cliente enviar mensagens para consultar saldos, extratos ou comprar produtos do banco, como seguros, por exemplo.

A questão da segurança é o principal desafio para a ‘bancarização‘ pelo celular, ressalta o Gartner. A transmissão dos dados via redes sem fio adiciona traz um grau de risco a estas operações, em relação aos sistemas de pagamento via cartões e terminais eletrônicos portáteis, analisa Shen.

Entre as aplicações móveis que serão mais ‘quentes’ até 2010 também se destacam serviços de localização – Location-based Services (LBS) – buscas, navegação, monitoramento de saúde, publicidade, mensagens instantâneas e música.

Confira as dez aplicações que serão mais populares no celular:

1) Transferência bancária

2) Serviço de localização (Location-Based Services – LBS)

3) Buscas

4) Navegação na internet

5) Monitoramento de saúde

6) Pagamento móvel

7) Near Field Communication Services (NFC)

8) Publicidade

9) Mensagens instantâneas

10) Música

IDG Now

Avião Air France – Encontrados 41 corpos no acidente do Airbus

 
Primeiros corpos resgatados vão para o Recife nesta quarta-feira.
Destroços retirados por franceses não serão repassados a brasileiros.

O tenente-brigadeiro Ramon Cardoso afirmou, nesta terça-feira (9), que já foram resgatados 41 corpos de vítimas do acidente com o Airbus da Air France.

Os 16 primeiros corpos resgatados, que já estão em Fernando de Noronha, serão levados de helicóptero para o Recife na tarde de quarta-feira (10). Segundo Cardoso, 25 corpos estão embarcados na Fragata Bosísio, que deixa a área de buscas em direção a Fernando de Noronha.

O Airbus da Air France transportava 228 pessoas de 32 nacionalidades, entre passageiros e tripulantes. O voo, de número 447, deixou o Rio de Janeiro no dia 31 de maio às 19h30 (horário de Brasília) e fez o último contato de voz às 22h33. Às 22h48, o avião saiu da cobertura do radar de Fernando de Noronha.

As equipes de buscas vão continuar o trabalho durante a noite desta terça-feira, concentradas nas áreas em que foram localizados os corpos. “Todos os barcos que estão na área de buscas têm condições de guardar os corpos encontrados até a chegada de embarcações maiores”, afirmou Cardoso.

Aeronaves e navios franceses trabalham em conjunto com as embarcações brasileiras.

Veja a área onde ocorrem as buscas por destroços e corpos

veja-a-area-onde-ocorrem-as-buscas-por-destrocos-e-corpos
Clique para ampliar

“Se o mar estiver forte ou se os ventos estiverem fortes, vão atrapalhar o trabalho de passar os corpos dos barcos para os helicópteros”, disse Cardoso. “São calculados cerca de 40 minutos de operação para que cada helicóptero efetue o resgate dos corpos. Eles têm capacidade para resgatar oito corpos de cada vez.”

Destroços
O oficial afirma que houve ajuda do governo americano apenas durante as buscas por possíveis sobreviventes, no início das operações. “Desconheço ajuda do governo americano”, disse. 

Segundo Cardoso, os destroços encontrados por navios franceses não precisam ser repassados aos militares brasileiros. O Escritório francês de Investigação e Análise (BEA), responsável pelas averiguações sobre a tragédia, vai receber e cuidar de todos os destroços.

Porém, no caso de vítimas, os navios franceses que encontrarem corpos vão enviá-los para perícia no Recife. De acordo com Cardoso, todos os corpos que foram avistados já foram recolhidos.

Na quarta-feira (10), as buscas entrarão na área de Dakar, porque as correntes podem ter levado corpos para a região. “Mas todas as áreas em que estamos fazendo as buscas estão dentro do planejado”, afirmou Cardoso.

 Segundo a Aeronáutica, dois investigadores franceses vão chegar ao país. Não há informações sobre o local onde vão ficar ou as atividades dos investigadores franceses no Brasil. “Se houver necessidade de algum apoio, nós poderemos fornecer. Para que eles não tenham que trazer determinados equipamentos, poderiam ser utilizados aqueles já disponíveis aqui”, afirmou.

Veja a nota oficial da Marinha e da Aeronáutica

 O Comando da Marinha e o Comando da Aeronáutica informam que até este momento um total de 41 corpos foi resgatado, sendo que 25 deles encontram-se embarcados na Fragata Bossio.

Os 16 primeiros corpos resgatados, que estão em Fernando de Noronha, serão transportados por uma aeronave Hércules C-130 para a Base Area de Recife nesta quarta-feira, 10 de junho, no período da tarde.

As ações de busca e resgate continuarão durante a noite de hoje, a exemplo do que tem ocorrido, e estarão concentradas nos pontos onde foram localizados os corpos.
O governo Francês solicitou o ingresso, em águas jurisdicionais brasileiras, de dois rebocadores de alto-mar contratados pela França: o Fairmount Expedition e o Fairmount Glacier, que levarão a bordo 40 toneladas de equipamentos para auxílio às buscas dos destroços. Além disso, o Submarino Nuclear Meraude, o Navio de Pesquisa Porquoi Ps e o Navio Anfíbio Mistral, estão seguindo para a área das buscas, em coordenação com o SALVAERO.

CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA MARINHA
CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA AERONÁUTICA

Fonte: Saiu no Jornal

Google x Twitter – Busca em tempo real

 google-logo-buscador-semantica-page-rank-foto

Em uma coletiva de imprensa realizada num evento do Google em Londres, o co-fundador da empresa, Larry Page, disse que a busca em tempo real do Twitter abriu as cabeças de seus companheiros.

O blog TechCrunch do Reino Unido, presente no Google Zeitgeist, que também contou com a presença do CEO Eric Schmidt, reportou que Page já pensava neste tipo de busca e que agora parece ser algo mais próximo à realidade do maior site do mundo:

“Sempre pensei que nós precisávamos indexar a web a cada segundo para permitir busca em tempo real. De início, minha equipe riu e não acreditou em mim. Com Twitter, agora eles sabem que terão que fazer isto”, disse Larry Page.

O líder do Google ainda acrescentou: “Não é todo mundo que necessita uma ‘indexação segundo a segundo’, mas as pessoas estão ficando bastante excitadas sobre o tempo real”.

Muitos boatos envolveram a aquisição do Twitter por parte do Google. Os chefes do serviço de microblog, porém, negam que o site esteja a venda. Ainda que o negócio não se confirme, a influência entre as duas companhias de internet parece ser mútua.

da Info

Google informa resultado de acordo com a localização do Usuário

google-logo-buscador-semantica-page-rank-foto

Novo mecanismo combina IP do usuário com localização geral como base para busca local quando dado não for incluso nos termos.

O Google anunciou na segunda-feira (06/04) a atualização global de seu mecanismo de busca, que pode adivinhar automaticamente a localização do usuário para oferecer resultados regionais para termos buscados como restaurantes, hospitais ou floriculturas, usando mapas de cada lugar.

“Se o usuário estiver comprando comida, cosméticos ou artigos esportivos, procurando um banco, uma academia ou uma agência dos Correios, poderá dizer o que quer e nós tentaremos encontrar a opção mais próxima de onde ele estiver”, disseram Jenn Taylor e Jim Muller, engenheiros de software do Google em um post no blog oficial da companhia. “Você ainda pode buscar por lojas específicas ou endereços de ruas nas proximidades”.

O Google já oferecia resultados localizados, mas apenas se o usuário especificasse o local na caixa de busca, –  “restaurantes italianos em São Paulo, capital”, por exemplo. Agora as buscas locais vão aparecer como resultado mesmo se a localização não for especificada.

Taylor e Muller disseram que o Google vai combinar o IP do usuário com uma localização geral e usar esses dados como base para a busca local quando a informação sobre o lugar não for inclusa nos termos buscados. Haverá a opção de mudar a localização (no link “Change Location”) para o usuário especificar ainda melhor os resultados.

Em fevereiro, o Google lançou o Latitude, um upgrade do Google Maps que permite que as pessoas rastreiem a exata localização de seus amigos e familiares usando celulares. Outro recurso, anunciado uma semana depois, afirmava que o Gmail já poderia mostrar a localização do usuário que escreveu determinado e-mail, fazendo a dedução de acordo com o endereço IP do remetente. Tais anúncios reacenderam a polêmica sobre a privacidade dos serviços de internet.

do IDGNow

Google – Busca semântica no ar!!!

google-logo-buscador-semantica-page-rank-foto

Buscador inaugura 1ª ferramenta semântica em sua busca, oferecendo conceitos e termos relacionados ao usuário na lista de resultados.

O Google anunciou nesta terça-feira (24/03) a integração de tecnologias semânticas ao seu sistema de busca.

As novidades permitirão que o buscador do Google identifique associações e conceitos relacionados à busca, sofisticando a lista de termos relacionados reproduzidos pelo Google nos resultados.
“Se você busca por ‘princípios da física’, nossos algoritmos entendem que ‘momento angular’, ‘relatividade especial’, ‘big bang’ e ‘mecânica quântica’ são expressões relacionadas que podem ajudar a encontrar o que você quer”, afirma post no blog oficial da companhia.

O responsável técnico pelo grupo Search Quality do Google, Ori Allon,afirma que a melhoria na busca envolve uma parte de tecnologia para busca semântica misturado ao processamento em tempo real de grandes blocos de dados.

“Esta é uma nova abordagem ao refinamento de busca já que estamos encontrando conceitos e entidades relacionadas aos termos digitados enquanto você faz a busca”, afirmou. “Como estamos fazendo em tempo real, podemos abarcar muito mais termos”.

O uso de busca semântica não é mais amplo nesse ponto já que a análise conceitual completa dos documentos atrasaria o processo de gerar assuntos relacionados ao vivo, explica ele.

“Se você quer todo esse trabalho em uma questão de milissegundos, ainda existem muitas inovações que precisamos fazer. Uma busca totalmente semântica seria muito difícil de ser feita em tão pouco tempo”.

Atualmente, o Google usa um método, criticado em alguns momentos por ser supostamente ultrapassado, de relacionar termos buscados primordialmente pela análise de palavras, não no sentido por trás delas.

Em janeiro, durante uma conferência financeira, o CEO do Google, Eric Schmidt, já havia dado indícios da novidade, alegando que a companhia teria uma postura mais séria a respeito da busca semântica.

“Não seria legal se o Google entendesse o sentido da sua frase, invés de apenas palavras que compõem a frase? Fizemos muitas descobertas nessa área que deveremos lançar logo”, disse ele na ocasião.

Principal rival do Google em um suposto mercado semântico de busca, a PowerSet foi adquirida pela Microsoft em julho por 100 milhões de dólares para melhorar os conceitos semânticos por trás do Windows Live Search.

A Microsoft, inclusive, já vem testando um novo sistema de busca que usa a tecnologia da PowerSet internamente, chamado provisoriamente de Kumo.

O Google também apresentou outra melhoria à sua busca: “snippets“, ou o resumo extraído pelo buscador do site para explica ao usuário sobre o que a página se trata, mais longas.

Agora, quando usuários digitam três ou mais termos, o Google apresentará resumos maiores para dar uma visão melhor de como as palavras-chave aparecem no site.

Outro rival do Google já mostrou avanços nessa área: o projeto Search Monkey permite que desenvolvedores criem resumos mais completos nos resultados de busca, com imagens, direções e links para outros conteúdos.

do IDGNow

Nova ferramenta de busca promete ser melhor que o google

buscador-nova-ferramenta-de-busca-promete-ser-melhor-que-o-google-wolfram-alpha

É ver para crer!!!!

Já ouviu falar de Stephen Wolfram, físico e matemático inglês criador do software Mathematica e autor do livro “A New Kind of Science“?

Pois este sujeito brilhante, juntamente com um time de ‘gênios’ da Wolfram Research (empresa criada por Stephen), está para lançar uma ferramenta na Web que vai abalar os pilares da busca pelo conhecimento, podendo ser mais importante do que o Google é hoje.

Conforme anunciado em seu blog, Stephen Wolfram está trabalhando no que ele chama de “computational knowledge engine“, ou seja, “máquina de conhecimento computacional”, capaz de computar respostas a perguntas reais.

A ferramenta, chamada Wolfram Alpha, não irá simplesmente retornar documentos que contêm os termos pesquisados, como o Google faz; também não se trata de um grande banco de dados de conhecimento, como a Wikipedia; também não vai analisar a pergunta em linguagem natural, dividi-la em partes entendíveis e utilizar o resultado para recuperar documentos, como faz o Powerset; por fim, não é baseada na Web Semântica, nem se utiliza de nenhuma de suas linguagens.

Segundo Stephen, a Wolfram Alpha irá computar as respostas para um grande conjunto de perguntas, “entendendo” a pergunta para então formular as respostas. Para isso, a ferramenta irá utilizar modelos pré-concebidos de campos do conhecimento, além de dados e algoritmos, a fim de representar o conhecimento do mundo real.

Entendendo a Wolfram Alpha
O Google Discovery deu um exemplo prático para se compreender melhor o funcionamento da Wolfram Alpha. Considere a tarefa de multiplicar números: a existência de uma tabela de multiplicação, contendo certa quantidade de possibilidades, torna uma operação instantânea, mas é impraticável que exista uma tabela com todas as possibilidades possíveis de multiplicação.

É aí que entra o Wolfram Alpha, que, segundo seu criador, pode ser considerado uma calculadora muito poderosa, que conhece não só problemas matemáticos, como muitos outros tipos de questões que possuem respostas não ambíguas e computáveis.

A previsão é que o Wolfram Alpha seja mostrado em maio de 2009, tendo tudo para revolucionar a forma como uma máquina responde a questões do mundo real.

do OlharDigital

Microsoft terá site de busca “Viveri”

microsoft-tera-site-de-busca-viveri
Serviço será lançado no meio do ano para que a empresa teste novas tecnologias de buscas com participação do público.

A Microsoft planeja lançar um site experimental de buscas chamado Viveri, em meados deste ano. A novidade anunciada na terça-feira (24/02) durante o evento TechFest, da Microsoft, facilitará a criação de novas ideias para ferramentas de buscas pelos pesquisadores da empresa.

Os pesquisadores da Microsoft estão trabalhando em novas tecnologias de buscas que serão facilmente carregadas no Viveri e testadas pelo público, detalhou Robert Rounthwaite, arquiteto de software do Microsoft ResearchAfter.

As tecnologias testadas no Viveri incluem, por exemplo, a exibição mais precisa de resultados em buscadores verticais, exibindo diversas caixas na lateral dos resultados com resultados de domínios específicos como Amazon.com, Craigslist, Consumer Reports ou WebMD, dependendo da relevância.

O grupo de pesquisadores também está trabalhando em um novo visual para links de “páginas similares” que aparecem nos resultados do Google. No lugar de usar uma descrição vaga, os pesquisadores encontraram uma forma de exibir uma frase mais específica no resultado da busca. Por exemplo, se um usuário busca a palavra “Disney”, invés de ver um link para páginas similares, visualizará termos mais específicos como “Disneylândia” em destaque no texto. E com um clique nesta palavra é feita uma nova busca mais refinada.

O novo site vai oferecer resultados pela plataforma Live Search e está sendo criado com a tecnologia Silverlight, da Microsoft, para design de interfaces online.

do IDGNow

Google – A Geek, Marissa Mayer, fala sobre o futuro do buscador e novos produtos

google-a-geek-marissa-mayer-fala-sobre-o-futuro-do-buscador-e-novos-produtos

Basicamente todo produto trabalhado pelo Google passa pelas mãos de Marissa Mayer, a responsável por decidir se ele já está pronto para ser lançado ou se precisa de melhorias. Inclusive, é ela quem aprova cada um dos Google Doodles (logotipo do Google que muda sempre em datas especiais) que enfeitam as homepages do buscador ao redor do mundo.

Mayer está no Google há quase 10 anos. “No começo nossa equipe era bastante reduzida, apenas 20 pessoas”, conta ela, agora vice-presidente do segmento de produtos de busca e experiência do usuário. “Empregamos uma tremenda quantidade de energia, esperança e empreendedorismo. Nós realmente sentíamos que estávamos trabalhando em algo que realmente poderia mudar o mundo. Estávamos todos muito excitados em trabalhar em um problema tão importante e pensávamos que isso seria realmente impactante. Mas não sabíamos ainda que tipo de impacto seria esse.”

Atualmente Mayer chefia 150 gerentes e todo mês de 10 a 12 produtos são passados a ela para checagem. Fora isso, quase 2 mil projetos também precisam ser revisados. Ela precisa tomar decisões o tempo todo. Geralmente, cada equipe de colaboradores não tem mais que 10 minutos para apresentar seus projetos, mas nesse tempo, eles contam com toda a atenção de Mayer, que não atende ligações ou checa e-mails.

Além das reuniões oficiais, a porta do escritório de Mayer fica aberta diariamente por uma hora, para que os membros da equipe possam entrar e tirar suas dúvidas sobre os projetos em andamento. Ela é absolutamente empenhada às necessidades do usuário final e frequentemente utiliza a própria mãe como referência para saber se a idéia é simples o bastante para funcionar.

Quais outros critérios ela leva em consideração quando decide se o produto é realmente bom? “Presto atenção no interior e na inovação que envolve a ideia”, explica Mayer. “Também reparo na força e energia do time que a está apresentando. Depois eu espalho a todos um sentimento de confiança, que é bom tanto para o produto quanto para a equipe, que demonstra interesse em desenvolvê-lo. Se esses dois itens entram em harmonia, com certeza o produto fará sucesso.”

Inovação é sua paixão. 20% do tempo de Mayer é dedicado a pensar como o gigante das buscas pode continuar inovando à medida que desenvolve novos produtos.

Busca personalizada é tendência

Viciada em buscas, como se autodenomina, Marissa Mayer diz que ainda há muita oportunidade de inovar, mudar e progredir no mercado de buscas. No entanto, ela não entrega qual serão os próximos passos do Google.

“Nós acreditamos ser realmente importante progredir e abrir espaço às pessoas para perguntarem e acessarem conteúdo com mais facilidade pelos celulares”, diz ela. “nós também estamos trabalhando em uma forma de colocar novas mídias nos portáteis e como traremos livros, vídeos e notícias para dentro do universo das buscas.”

Continue lendo