• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Tecnologia de reconhecimento facial ajuda polícia de Londres

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Sistema recebeu upgrade recentemente para ajudar nos Jogos Olímpicos.
Polícia compara fotografias de confrontos com imagem em ficha criminal.

Sistemas de reconhecimento facial que foram desenvolvidos para serem utilizados na a segurança das Olimpíadas de Londres em 2012 entraram em evidência antecipadamente por conta dos tumultos recentes na Inglaterra.

De acordo com agentes de segurança britânicos, a identificação dos suspeitos de participarem em saques e ações violentas no país está sendo feita com a ajuda de novos softwares adquiridos pela Scotland Yard.

Com a ajuda de computadores, a polícia metropolitana de Londres compara imagens de câmeras de segurança e fotografias feitas durante os protetos a imagens arquivadas em fichas criminais.

“Diversas ferramentas estão sendo utilizadas, e o sistema de reconhecimento facial é apenas uma destas ferramentas”, afirmou à Associated Press um agente de segurança, em condição de anonimato.

De acordo com o agente, há dois entraves ao uso do sistema: “é preciso ter uma imagem clara do suspeito em ação, e ainda assim isso só será útil se tivermos algo para comparar.

Em outras paalavras, se o suspeito já tiver uma ficha criminal.”

A tecnologia de reconhecimento facial funciona por meio de análise e comparação de imagens.

O programa identifica a localização e a distância entre pontos do rosto – como da ponta do queixo até a parte inferior da boca e até o centro dos olhos, por exemplo – e compara estes resultados com o de imagens previamente armazenadas em um banco de dados.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Na prática, é como uma análise de impressão digital, mas com variáveis diferentes e mais complexas do ponto de vista da computação.

Ao contrário do ser humano, que não tem dificuldade para identificar que fotografias de duas expressões faciais diferentes são do mesmo indivíduo, o computador precisa ser programado para capturar estas nuances.

Em geral, quanto mais imagens de uma mesma pessoa o computador lê, mais fácil será essa identificação.

Programas como o iPhoto, da Apple, o Picasa, do Google, e o Windows Live Photo Drive, da Microsoft, utilizam sistema semelhante para marcar automaticamente pessoas em foto.

O Facebook também adotou um programa de reconhecimento facial.

O programa utilizado pela polícia britânica é mais sofisticado.

Ele foi feito para encontrar semelhanças mesmo em imagens de baixa resolução, como as capturadas por circuitos fechados de televisão, como as câmeras de segurança, e por telefones celulares.

O programa varre ainda a internet, principalmente redes sociais, em busca de rostos semelhantes.

G1

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário