Sarney recebeu propina de empreiteira, segundo a Polícia Federal


Empreiteira pagou propina a aliados de Sarney, suspeita PF

Documentos apreendidos indicam valores supostamente pagos a PT e PMDB

Total seria de R$ 2,9 mi, por conta da obra da eclusa de Tucuruí; STJ parou Operação Castelo de Areia após defesa questionar provas colhidas

[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]Relatório da Polícia Federal, produzido durante a Operação Castelo de Areia, afirma que a empreiteira Camargo Corrêa acertou o pagamento de propina de pelo menos R$ 2,9 milhões ao PT e ao PMDB referente à obra da eclusa de Tucuruí, no Pará, citando como supostos beneficiários integrantes do grupo político do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que controla o Ministério de Minas e Energia.

Os supostos pagamentos constam em arquivos digitalizados apreendidos com Pietro Bianchi, diretor da construtora. Os registros foram feitos à mão em 15 de maio de 2008 e depois escaneados. A Folha obteve documentos inéditos que constam da investigação.


Você leu?: China e Bolsonaro transformam a carne em produto quase de luxo no Brasil


A Camargo Corrêa informou ontem que não irá se manifestar sobre documentos que estão sub judice. Desde a semana passada, o Superior Tribunal de Justiça suspendeu a Operação Castelo de Areia após a defesa da empresa questionar a legalidade das provas colhidas.

José Sarney e outros citados negam as suspeitas, que dizem servir para “criar escândalos”.

No manuscrito apreendido, há registro de que foram repassados aos partidos 3% de uma parcela recebida pela empreiteira para a construção da eclusa, de R$ 97 milhões. Ao lado, há a indicação de que os recursos destinados ao PMDB foram repassados a “Astro/Sarney”.

Sarney, segundo a PF, é “provavelmente” Fernando Sarney, filho do presidente do Senado. E “Astro”, diz o relatório, é Astrogildo Quental, diretor financeiro da Eletrobrás e ex-secretário estadual do Maranhão no governo de Roseana Sarney.

Fernando Sarney foi o padrinho de Quental na Elebrobrás, como mostram grampos de outra operação, a Faktor (ex-Boi Barrica), na qual o filho do senador foi indiciado pela PF.

Fernando Barros de Mello e Lilian Christofoletti/Folha de S.Paulo
acompanhe o blog do Mesquita no Twitter

Postado na categoria: Brasil, Comportamento, Política - Palavras chave: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Leia também:

Brasil vive um clima de pré-nazismo enquanto a oposição emudece
Brasil vive um clima de pré-nazismo enquanto a oposição emudece

O silêncio dos que deveriam defender a democracia pode acabar deixando o caminho aberto aos autoritários, que se sentem ainda mais fortes diante de tais silêncios

November 25, 2019, 12:49 pm
R$ 7 trilhões por ano: os estudos que tentam calcular quanto a Amazônia, em pé, rende ao Brasil
R$ 7 trilhões por ano: os estudos que tentam calcular quanto a Amazônia, em pé, rende ao Brasil

Seis milhões de brasileiros tiram sustento da floresta

November 25, 2019, 11:24 am
No desmatamento atual, Amazônia chega a 'ponto de não retorno' em até 30 anos
No desmatamento atual, Amazônia chega a 'ponto de não retorno' em até 30 anos

O desmatamento pode estar levando a Floresta Amazônica para uma situação na qual a floresta não consegue mais se regenerar diante das agressões provocadas pelo homem

November 23, 2019, 12:05 pm
Alterar a presunção da inocência? Não se mudam leis com raiva!
Alterar a presunção da inocência? Não se mudam leis com raiva!

Da série De Tédio Ninguém Morre Neste País

November 22, 2019, 2:34 pm
A desigualdade no Brasil é medida pelos dentes
A desigualdade no Brasil é medida pelos dentes

O país dos banguelas

November 30, 2019, 2:18 pm
O agrotóxico que matou 50 milhões de abelhas em Santa Catarina em um só mês
O agrotóxico que matou 50 milhões de abelhas em Santa Catarina em um só mês

A substância foi proibida em países como Vietnã, Uruguai e África do Sul

November 21, 2019, 12:37 pm