Esse recurso foi adicionado ao Looke para possibilitar o uso da plataforma em locais sem Wi-Fi. Na visão da empresa, o consumidor brasileiro não pode depender da internet o tempo todo.

Temos regiões do Brasil em que a internet móvel quase não chega, por isso, fica praticamente impossível utilizar o streaming quando estamos fora de nossas casas ou empresas”, afirma, em nota, Luiz Guimarães, diretor de Business Affairs do Looke.

Em breve, a Looke informa que vai levar o recurso de visualização offline para aparelhos com Windows 10.

Apesar de rumores que circulam há anos na imprensa internacional, a Netflix não possui a possibilidade de ver vídeos offline.

O YouTube, por outro lado, começou a oferecer esse recurso na Índia recentemente.

Diferentemente do que faz a Netflix, o Looke oferece três modalidades diferentes ao consumidor: assinatura de streaming (como faz a Netflix), aluguel (por 48h) e compra de filmes.

Portanto, a plataforma é como um misto de Netflix com iTunes, a loja virtual da Apple.

A empresa brasileira aposta em segmentos em que a Netflix falha.

Ela oferece, por exemplo, curta-metragens, filmes nacionais, documentários e animações infantis, conteúdos que não estão presentes na plataforma online americana.
Lucas Agrela/Exame