‘Vamos dar um tapa na cara da política neoliberal’: López Obrador, presidente do México


Presidente,Economia,Neo Liberalismo,México,Lopez ObradorPresidente eleito, que assume no dia 1º de dezembro, elencou prioridades para novo governo: revogação de reforma educacional e mudanças na lei trabalhista

O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou nesta semana as primeiras medidas do governo que assume no dia 1º de dezembro. Entre elas, está a mudança na lei trabalhista do país – o que, segundo o futuro mandatário, dará “um tapa na cara” da política neoliberal.

A ideia de López Obrador é tentar elevar o poder aquisitivo da população ao mexer na legislação. “Quero apresentar uma reforma para melhorar os salários dos trabalhadores. Gostaria que estivesse na Constituição a seguinte questão: o ajuste do salário-mínimo não poderá ser menor do que a inflação. Vamos dar um ‘tapa na cara’ da política neoliberal”, ressaltou Obrador. “O que aconteceu nesse último período neoliberal? Tiraram o poder aquisitivo da classe trabalhadora, porque os ajustes eram feitos abaixo da inflação. Isso acabou”.

Outra das propostas centrais é a revogação da reforma educacional, aprovada durante o atual governo de Enrique Peña Nieto, em 2013, que desde então tem provocado protestos de alunos e professores por todo o país. Sindicados dos profissionais da educação e organizações estudantis alegam que a reforma suprime direitos trabalhistas e identificam prejuízos à qualidade do ensino público. Na noite de segunda-feira (05/11), durante reunião com os deputados do seu partido, o Morena, o presidente eleito já havia sinalizado a promessa de revogação.

López Obrador disse, também, que lutará pela revogação de um artigo da Constituição que “garante a impunidade” do presidente da República. “Acabou a impunidade. Os presidentes poderão ser julgados como qualquer cidadão pelos crimes que cometerem. Fim dos privilégios!”, afirmou.


Você leu?: Por que o futuro do agronegócio depende da preservação do meio ambiente no Brasil


O futuro presidente também prometeu modificar a Constituição para incluir as consultas públicas e os referendos no marco legal do país. “A democracia participativa é a que permite ao povo manter seu poder soberano. O povo coloca, o povo tira. Na democracia participativa há consultas ao povo. Podem aprovar a revogação dos mandatos, o ‘prometi em campanha e vamos cumprir’. Vou submeter-me à consulta em três anos”, disse.

No México o mandato é de seis anos, sem direito à reeleição.

Pensões, aposentadorias e bolsas de estudos

No dia de sua vitória, López Obrador afirmou que dobraria o salário dos aposentados e pensionistas no primeiro dia de governo – a informação foi confirmada pelo. Ele também anunciou a criação de bolsas de estudos para universitários e alunos de cursos técnicos de baixa renda. “Vamos governar para todos, mas vamos dar preferência aos pobres, aos humildes”, resumiu Obrador.

Uma das principais propostas do presidente eleito tornou-se em lei esta semana, graças aos deputados do Morena eleitos em julho – que já assumiram seus cargos. Na segunda, foi publicada no Diário Oficial uma medida aprovada pelo Congresso que elimina a aposentadoria de ex-presidentes da República e gastos com assessores.

No ano passado, o Estado mexicano gastou 2,2 milhões de dólares (R$ 8,1 milhões) com pagamentos feitos a cinco ex-presidentes e duas primeiras-damas viúvas. A lei entrará em vigor no dia 1 de janeiro de 2019.
ÓperaMundi

Postado na categoria: Economia - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Por que o futuro do agronegócio depende da preservação do meio ambiente no Brasil
Por que o futuro do agronegócio depende da preservação do meio ambiente no Brasil

Desmatamento afeta o regime de chuvas e o clima

August 24, 2019, 2:15 pm
Por que um Prêmio Nobel de Economia acredita que o bitcoin deve ser proibido
Por que um Prêmio Nobel de Economia acredita que o bitcoin deve ser proibido

Prêmio Nobel de Economia em 2001

August 10, 2019, 12:45 pm
Novo bloqueio atinge R$ 348 milhões da Educação
Novo bloqueio atinge R$ 348 milhões da Educação

Nos últimos meses, MEC já sofreu cortes que ultrapassam 6 bilhões de reais

July 31, 2019, 1:37 pm
Na França, acordo entre UE e Mercosul enfrenta oposição e protestos
Na França, acordo entre UE e Mercosul enfrenta oposição e protestos

Produtores agrícolas e ecologistas franceses afirmam que o Brasil

August 24, 2019, 1:30 pm
Mineral brasileiro segue enriquecendo países
Mineral brasileiro segue enriquecendo países

Ouro que te quero ouro

August 16, 2019, 11:02 am
Facebook e sua moeda, a Libra, põem em xeque a soberania monetária
Facebook e sua moeda, a Libra, põem em xeque a soberania monetária

A empresa de Mark Zuckerberg tenta conectar dois vértices

August 4, 2019, 11:12 am