Moacyr Félix – Versos na tarde – 14/04/2013

Tarde na ilha
Moacyr Félix ¹

Não sei por quê,
mas tenho
uma vontade mansa de tomar chá
com Thomas Stearns Eliot,
de não dizer nada
de não perguntar nada,
e ficar olhando
todas as manchetes e todas as capas
de todos os livros,
olhando de olhos vazios
não como os do morto, mas vazios
como o luar que orvalha a tamareira e o poço.

Uma vez ou outra, ouvirei
a colherinha pousar na porcelana frágil,
e é tudo que eu ouvirei, a colherinha de prata.

Talvez até lhe dissesse uma coisa qualquer, uma
[ coisa
só para quebrar o silêncio, só para isso,
uma coisa sem importância, simples, como por
[ exemplo:
Você sabe, ó T.S. Eliot, minha mãe já foi muito
[ bonita…

¹ Moacyr Félix de Oliveira
* Rio de Janeiro, RJ. – 11 de Março de 1926 d.C
+ Rio de Janeiro, RJ. – 25 de Outubro de 2005 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Share the Post: