Júlio Polidoro – Versos na tarde

O poema nasce nu
Júlio Polidoro ¹

o poema nasce nu
púrpura ou andrajo
expande ramos
para fora
e cresce rio
que a vida colore

roto, então sublime,
o traje
não se expressa

a água
borra o texto
aderna a frase

veste a descompor
o verso derradeiro
que morre como nasce

¹ Júlio César Polidoro
* Juiz de Fora, MG. – 29 de Julho de 1959 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Share the Post: