Odebrecht defende terceiro mandato para Lula

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Odebrecht: tempo maior para presidente. Proposta causa espanto em encontro de empresários. Para CNI, houve mal-entendido

Um encontro da nata empresarial brasileira ontem na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), no Centro do Rio, para debater oportunidades de negócios em tempos de crise econômica mundial, foi marcado por um comentário breve que provocou espanto entre os mais de 30 presentes. O presidente do Conselho de Administração do Grupo Odebrecht, Emílio Odebrecht, defendeu um mandato presidencial mais longo no país, o que foi entendido por parte dos empresários como defesa de um terceiro mandato para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

” Ele disse que o Brasil talvez devesse adotar no futuro um mandato mais longo e sem reeleição”

O encontro ocorreu a portas fechadas, das 15h às 17h30m, e foi organizado pelo ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso, que na última quarta-feira realizou encontro semelhante na Fiesp. Segundo um dos participantes, Emílio Odebrecht pediu a fala apenas duas vezes durante o encontro, quando defendeu mandato maior.

Presidente da CNI diz que houve um mal-entendido
Os participantes evitaram comentar as declarações do executivo, que comanda o Conselho de Administração de um dos maiores grupos empresariais do país, com faturamento de R$ 31,4 bilhões em 2007.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, tentou minimizar a declaração do executivo da Odebrecht. Segundo ele, Emílio Odebrecht teria defendido, na verdade, uma maior período do mandato presidencial, de quatro para cinco anos, eliminando qualquer possibilidade de reeleição. Monteiro Neto tentou ainda colocar panos quentes no assunto, afirmando que se trata de uma discussão antiga que frequentemente volta à tona no país.

– Emílio fez o comentário no contexto da reforma política. Ele disse que o Brasil talvez devesse adotar no futuro um mandato mais longo e sem reeleição. Isso poderia de certo modo estimular os governos a tomar iniciativas politicamente desgastantes, como as reformas. A reeleição obriga de certa forma os governantes a adotar medidas que favoreçam a reeleição – afirmou.

A reeleição obriga de certa forma os governantes a adotar medidas que favoreçam a reeleição
“Um outro participante do encontro disse que houve “um clima de espanto” entre os líderes ao ouvir a proposta de Odebrecht. Procurada pelo GLOBO, a empresa informou que Emílio Odebrecht não defendeu um terceiro mandato para Lula.

Em dezembro do ano passado, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara barrou três propostas de emendas constitucionais que abriam brechas para a possível aprovação de um terceiro mandato presidencial. Em setembro, deputados da base aliada do governo chegaram a discutir uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para prorrogar o mandato presidencial. A ideia dos parlamentares era aumentar o mandato para cinco anos, sem direito a reeleição.

O Globo Online – Bruno Villas Bôas

José Mesquita

José Mesquita

Nasceu em Fortaleza,Ce. Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em Administração, Ciências da Computação e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. É consultor em Direito Digital. Participou de mais de 250 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Design Gráfico, já criou mais de 35 marcas, logotipos, logomarcas, e de livrosa de arte para empresas no Brasil e Exterior Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. Foi diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo da Ecola de Aviação Civil do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association - NAPP, Usa. É membro da Academia Fortalezense de Letras e Membro Honorário da Academia Cearense de Letras. Autor de três livros de poesias - e outros quatro ainda inéditos; uma peça de teatro; contos e artigos diversos para jornais; apresentações e prefácios de publicações institucionais; catálogos e textos publicitários. Ministra cursos gratuítos de Arte e de Computação Básica para crianças e adolescentes em centros comunitários de comunidades carentes na periferia das cidades.

Gostou? Deixe um comentário