• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Obama e o governo digital

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Após ser eleito grande chefe das tribos acima do Rio Grande, Barack Obama continua fazendo da internet a sua (dele) tribuna política.

O governo digital de Obama.

Governo digital de Obama dá voz à população

Geraldo Hernandez não faz parte da equipe econômica do presidente eleito dos Estados Unidos, mas também deu seu conselho sobre como Barack Obama pode criar os 2,5 milhões de empregos prometidos. “É preciso investir em novos negócios e empresas pequenas em vez de dar dinheiro às grandes corporações, que levam as fábricas para onde a mão-de-obra é mais barata. Dessa forma, o dinheiro chegará às pessoas comuns”, diz. A opinião foi registrada, comentada e avaliada no site oficial da transição, mesmo sem ninguém saber se existe um “Geraldo Hernandez” de verdade por trás da identidade virtual.

Obama usou a internet de forma inovadora durante sua campanha e promete aproveitá-la de forma ainda mais revolucionária no governo, transformando o mundo virtual numa ferramenta de transparência política e participação popular reais.

Já durante o período de transição, ele abriu um canal direto para falar com a população e ouvi-la. O Change.gov, uma mistura de site de notícias, lista de discussão, rede social e organizador de eventos, conquistou milhares de usuários em apenas um mês de funcionamento.

Além do debate sobre a crise econômica, outro tópico popular no site trata da reforma do sistema de saúde. Em uma semana, a lista de discussão teve mais de 5 mil comentários. Os internautas também foram convidados a organizar discussões reais em suas comunidades, a partir de amanhã até o fim do ano. A equipe de transição promete considerar todos os documentos originados nessas discussões e Tom Daschle, nomeado secretário de Saúde de Obama, prometeu aparecer pessoalmente em alguns dos debates.

“O novo governo vai envolver uma quantidade significativamente maior de pessoas no processo político graças à internet”, acredita Darrell West, professor de ciências políticas da Universidade Brown e autor do livro Digital Government: Technology and Public Sector Performance (“Governo Digital: Tecnologia e Desempenho do Setor Público”). “Espero que Obama seja de fato o primeiro presidente digital dos EUA, trazendo para o setor público o mesmo senso de inovação tecnológica que teve durante a campanha”, afirmou West ao Estado.

do Estadão – Luciana Alvarez

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharelando em Direito. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário