Noruega: manifesto do terrorista é colagem de textos


Manifesto de terrorista é colagem da internet; Brasil tem 12 citações.

O manifesto de 1.516 páginas de Word deixado pelo terrorista anglo-norueguês Anders Breivik impressiona pelo tamanho, mas não pelo conteúdo.

Grande parte foi produzida seguindo os preceitos da escola tecno-filosófica do CTRL+C e CTRL+V.

Plágio puro e simples. Do manifesto do Unabomber a blogs de extrema-direita, de páginas de malucos em geral à Wikipedia, trechos inteiros foram copiados e colados. Há pouco de sua própria autoria. É uma colagem a que ele chama de compêndio.

Quanto ao conteúdo, trata-se de um caso radical do que o crítico Roberto Schwarz certa vez chamou de “ideias fora do lugar”. Citações desconexas de autores marxistas misturadas a trechos da revista The Economist, estatísticas inventadas e passagens do Alcorão. Tudo para “provar” que a Europa está sob ataque do Islam (uma nova onda de ataque, na sua versão) e que precisa defender-se militarmente -usando todas as armas que tiver à mão, o terrorismo inclusive.


Você pode se interessar também sobre: Sophia Andresen – Versos na tarde – 21/09/2016


Porém, antes de atacar os muçulmanos, o auto-confesso terrorista defende ser preciso combater os adversários internos que facilitam a penetração do “inimigo” no território europeu. A saber: políticos liberais, marxistas, feministas, defensores do politicamente correto, a academia e, basicamente, todo mundo que discordar de suas convicções racistas. Daí os alvos de Breivik terem sido o governo liberal norueguês e os filhos de seus líderes.

Impossível não notar, todavia, que é covardemente conveniente matar adolescentes desarmados, encurralados em uma ilha sem ponte nem proteção policial, em vez de enfrentar um bando de jihadistas com experiência em combate.

A nuvem de 778 mil palavras do texto mostra-se bastante repetitiva. Os termos mais citados (em inglês) são “europeu”, “Europa”, “muçulmano(s)”, “Islam/ilslâmico”, “cristão(s)”, e “ocidental”. A tentativa de fazer uma oposição “política” e “cultural” entre os dois mundos fica evidente no texto, no qual ainda têm destaque as palavras “guerra”, “militar”, “país”, “cavaleiros” e “multiculturalismo”.

O Brasil recebe 12 menções no manifesto, especialmente em dois blocos. Num, o país aparece como anti-exemplo de multiculturalismo e “mistura de raças”, que seriam responsáveis pela suposta falta de coesão interna e transformariam o Brasil em um país de segunda classe.

A outra menção é sobre o episódio com césio 137 em Goiânia, no final da década de 80, quando várias pessoas foram contaminadas e algumas morreram ao entrar em contato com o material radiativo. O caso é citado como lembrete de que os fanáticos devem tomar cuidado ao manipularem esse tipo de material ao prepararem “bombas” ou outros artefatos.

Breivik, que se assina Andrew Berwick no texto, tenta valorizar seu trabalho intelectual escrevendo logo no começo que a elaboração do documento lhe tomou nove anos de trabalho e custou 317 mil euros. Difícil imaginar como um trabalho de copiar-colar pode ter demorado tanto tempo e custado tanto dinheiro. Parece ser mais um auto-elogio e uma tentativa de alcançar reconhecimento entre sues colegas racistas internet afora.

As citações a uma nova ordem de cavaleiros templários, unidade paramilitar cristã, parecem mais um desejo do que uma realidade. O estilo de ação e de seu manifesto lembram muito mais psicopatas solitários como o Unabomber e o atirador de Realengo do que terroristas organizados como a Al-qaeda.

Jose Roberto de Toledo/O Estado de S.Paulo

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , , , , , ,

Leia também:

Arte - Esculturas
Arte - Esculturas

Auguste Rodin, Orphée et Eurydice, 1893 Jean-Joseph Perraud,Le Désespoir Musée d’Orsay, Paris Benvenuto Cellini, Perseus,Detalhe Loggia dei Lanzi, Florence [ad#Retangulo - Anuncios - Duplo]

August 11, 2016, 10:35 am
Shakespeare - Versos na tarde
Shakespeare - Versos na tarde

Soneto LXV Shakespeare ¹ Se a morte predomina na bravura Do bronze, pedra, terra e imenso mar, Pode sobreviver a formosura, Tendo da flor a força a devastar? Como pode...

December 22, 2011, 9:00 pm
Ciro Gomes:
Ciro Gomes: "a turma do Moro eu recebo na bala"

"A turma do Moro eu recebo é na bala" Ciro Gomes https://youtu.be/-4wn7o_wEGg [ad name="Retangulo - Anuncios - Duplo"]

March 26, 2017, 8:18 pm
Patativa do Assaré - Versos na tarde - 23/01/2014
Patativa do Assaré - Versos na tarde - 23/01/2014

A terra dos posseiros de Deus Patativa do Assaré¹ Esta terra é desmedida e devia ser comum, Devia ser repartida um toco pra cada um, mode morar sossegado. Eu já...

January 23, 2014, 9:00 pm
Como é que é?
Como é que é?

O Senado Romeu Tuma, PFL, corregedor do Senado, decidiu não vai investigar a origem de valores superiores a R$ 1 milhão de reais encontrados na conta bancária da Senadora Ideli...

June 22, 2006, 10:54 am
Opinião dos outros - Artistas e Lei Rouanet.
Opinião dos outros - Artistas e Lei Rouanet.

Coisinha tão bonitinha do pai. Empresas que usam a Lei Rouanet para patrocinar artistas consagrados deveriam ser boicotadas.Por Bárbara Gancia - JornalistaQuando digo que artista bom é artista de boca...

February 9, 2007, 11:22 am