• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Marta Suplicy coloca Botox do preconceito na campanha

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Alguém já disse que “nada mais conservador que um liberal no poder”. Eu acrescento: piora quando o pseudo liberal sente que o poder fica cada dia mais distante.

Do blog do Noblat

A nova geração dos aloprados do PT copiou Collor

A primeira geração dos aloprados do PT empurrou Lula para o segundo turno da eleição presidencial de 2006. Parecia certa a vitória dele no primeiro turno. Aí os aloprados entraram em cena, ajudaram a forjar um dossiê contra José Serra e Geraldo Alckmin, ambos do PSDB. E aí… Bem, o resto é História.

A segunda geração dos aloprados do PT empurrou Marta Suplicy para a lixeira da eleição municipal de 2008. A derrota dela parecia certa desde o fim do primeiro turno. Aí os novos aloprados produziram um comercial de televisão perguntando se Gilberto Kassab era casado e tinha filhos. E aí…

Bem, o resto é História que ainda está sendo escrita. Seu desfecho, porém, é mais do que previsível. Kassab se reelege com folga. Política e eleitoralmente, Marta sai menor da eleição do que entrou. Fará companhia a Geraldo Alckmin, derrotado este ano e em 2006.

Desta vez, os aloprados do PT – entre eles a própria candidata – copiaram Fernando Collor. No segundo turno da eleição presidencial de 1989, a campanha de Collor divulgou na televisão um depoimento da enfermeira Míriam Cordeiro, mãe de Lurian, filha de Lula.

Estávamos a menos de uma semana do dia do último debate entre Lula e Collor. O primeiro debate fora ganho por Lula. Em troca de uma alta soma de dinheiro, Míriam disse que Lula a aconselhara a abortar ao saber que seria pai. Chamou-o de racista. E disse que Lula desprezava os pobres.

Um dos coordenadores da campanha de Marta confessou, ontem, a Ricardo Galhardo, repórter de O Globo, que o comercial sobre a condição civil de Kassab teve como objetivo “desestabilizar” emocionalmente o prefeito no dia em que ele debateria com Marta na TV Bandeirantes.

Foi a mesma coisa que pretendeu Collor com o depoimento de Míriam. Lula, de fato, acusou o golpe e perdeu o debate. Kassab ficou zonzo durante os dois primeiros blocos do debate da Band. Mas não foi à lona. Recuperou-se ao apelar para a Virgem Maria. Chegou ao fim de pé.

Quem ganhou? Quem perdeu o debate?

Marta perdeu para ela mesma. Primeiro porque avalizou a veiculação do comercial. Segundo porque durante o debate foi agressiva, arrogante e antipática em excesso. No futuro se dirá que ao chegar ao poder o PT fez tudo o que condenou quando era oposição – até mesmo copiar Collor.

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e “designer”.

Bacharel em administração e bacharelando em Direito.

Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Mais artigos

Siga-me