Manoel de Barros – Versos na tarde – 05/11/2013

Retrato do Artista Quando Coisa
Manoel de Barros

Aprendo com abelhas do que com aeroplanos.
É um olhar para baixo que eu nasci tendo.
É um olhar para o ser menor, para o
insignificante que eu me criei tendo.
O ser que na sociedade é chutado como uma
barata – cresce de importância para o meu
olho.

Ainda não entendi por que herdei esse olhar
para baixo.
Sempre imagino que venha de ancestralidades
machucadas.

Fui criado no mato e aprendi a gostar das
Coisinhas do chão –
Antes que das coisas celestiais.
Antes pertencidas de abandono me comovem:
tanto quanto as soberbas coisas ínfimas.

Manoel Wenceslau Leite de Barros
* Cuiabá, MT. – 19 de Dezembro de 1916 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Share the Post: