• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Lista de Furnas: Aécio é denunciado a Procuradoria Geral

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Laudo da Polícia Federal que comprova veracidade da Lista de Furnas foi anexado ao requerimento para Janot reabrir denúncias contra senador.

Aécio Neves,Blog do Mesquita 04

Deu entrada às 16h23 desta quinta-feira, 19, no protocolo da Procuradoria Feral da República (PGR), o pedido de desarquivamento da delação premiada do doleiro Alberto Yousseff que cita o nome do senador Aécio Neves (PSDB) como beneficiário de esquema de corrupção em Furnas Centrais Elétricas, estatal do setor elétrico subsidiária da Eletrobrás.

Youssef foi informado da Lista de Furnas pelo ex-deputado José Janene (PP-PR), falecido em setembro de 2010, também citado na delação como beneficiário de propinas recolhidas a partir de contratos de empreiteiras com a a Petrobras.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

O requerimento entregue à PGR, assinado pelos deputados federais Adelmo Leão (MG), Padre João (MG) e o deputado estadual mineiro Rogério Corrêa , todos do PT, embora endereçado ao procurador-geral da República Rodrigo Janot, foi recebido pelo secretário de Relações Institucionais da Procuradoria (SRI), Peterson de Paula Pereira.

Janot encontrava-se em viagem e não pôde receber os parlamentares petistas, que conversaram durante cerca de uma hora com o procurador Pereira. De 2002, as denúncias relativas à lista de Furnas ficaram no ostracismo durante todo esse tempo, apesar de ser parte de uma ação que corre no Ministério Público Federal no Rio de Janeiro.

Anexado à documentação, um laudo da Polícia Federal providenciado pelo parlamentar mineiro comprova a autenticidade e veracidade da Lista de Furnas. Com esse laudo, os petistas desmontam argumento do PSDB de que trata-se de um documento forjado pelo Partido dos Trabalhadores para tentar incriminar o senador e ex-candidato à Presidência em 2014, derrotado pela presidenta Dilma Rousseff.

“Nós esperamos do procurador Rodrigo Janot a reabertura das denúncias contra Aécio Neves na operação Lava Jato”, disse o deputado Corrêa. Para ele, a falta de provas alegadas para arquivar as denúncias contra o senador tucano ganha conexão lógica de causa e efeito se reunidas à denúncia feita pela procuradora Andréia Baião, da PGR-RJ, em 2010.

A exemplo de Yousseff, a procuradora descreve a mesma empresa – a Bauruense” – como intermediária que repassava os recursos arrecadados pela estatal para financiar a campanha de 2002 de candidatos da oposição (PSDB e DEM), como os eleitos Alckmin (governador SP), Serra (presidência) e Aécio Neves (governador MG).

Quase R$ 40 milhões foram distribuídos a 156 políticos, sendo que 69% desses recursos se concentraram nas campanhas dos três citados acima. “Solicitamos a ele (Janot) que requeira cópia do processo no MP-RJ, da procuradora; entregamos um CD com a delação premiada de Yousseff na operação Lava Jato; e solicitamos a abertura de inquérito policial e de denúncia contra Aécio”, informou Corrêa.

Além disso, os petistas encaminharam ao órgão diversos outros documentos. Dentre eles, relatório da PF referente ao mensalão tucano, encaminhado ao então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa euma representação do ex-procurador-geral Roberto Gurgel, de maio de 2011, requerendo apuração de sonegação fiscal e ocultação de patrimônio pelo senador Aécio Neves.

Também foram incluidas reportagens que relatam gastos exorbitantes com publicidade durante a gestão de Aécio no governo de Minas Gerais e conteúdo jornalístico que faz a ligação da apreensão de 450 toneladas de pasta base de cocaína, transportada em helicóptero do senador Zezé Perrela, com o aeroporto construído com recursos públicos do governo mineiro, no município de Cláudio. Perrela é aliado histórico de Aécio Neves.

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e “designer”.

Bacharel em administração e bacharelando em Direito.

Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Mais artigos

Siga-me