• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Lei seca para motoristas e a Lenda Árabe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Por Wálter Maierovitch¹

No boletim Justiça e Cidadania desta terça conversei com a competente jornalista Fabíola Cidral sobre a nova legislação referente ao consumo de álcool e drogas proibidas por condutores de veículos automotores.

Aí, encontrei na minha caixa-postal várias mensagens. A maioria dos ouvintes do Justiça e Cidadania queria saber sobre a lenda árabe referida no boletim. Ou seja, sobre as três fases “animais” da embriaguez.

Vamos lá. Primeiro, quem lembra do Cesare Lombroso, nascido em Verona em 1835 e criador da Antropologia Criminal?

Como todos lembram, podemos prosseguir. Efetivamente, ele se tornou inesquecível com a sua furada teoria sobre o criminoso nato . Médico legista, psiquiatra e criminologista, Lombroso escreveu a célebre obra “L´Uomo Delinquente” (O Homem Delinqüente).

Com efeito, fiquei a saber da lenda árabe por meio da obra de Lombroso. Numa tradução livre, Lombroso lembrou ter o diabo regado com sangue de três animais a primeira videira: macaco, leão e porco.

A videira da lenda, observa Lombroso, fora plantada por Adão e não por Noé. E os três animais, — macaco, leão e porco —, simbolizariam as três fases da embriaguez.

Na primeira fase, a do macaco, o indivíduo fica irrequieto e buliçoso. Na segunda, do leão, transforma-se em violento e agressivo. Na terceira, vira sórdido.

Por ocasião do boletim, o motorista-macaco fica falante, loquaz. Torna-se desatento e irrequieto. Os freios inibitórios ficam liberados para as imprudências. Também, registre-se, para inconfidências: in vino veritas .

O motorista-leão, a segunda fase da embriaguez, vira irritado e violento. Quase sempre, pode ser percebido com a mão fechada e apenas o dedo-médio esticado. O braço rígido é esticado para fora do vidro.

A terceira fase, do motorista-porco é a da sonolência, que progride para o estado comatoso. Nada a ver com o porco do Palmeiras, um glutão de títulos e copas.

>> Biografia de Wálter Maierovitch

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharelando em Direito. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e “designer”.

Bacharel em administração e bacharelando em Direito.

Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Mais artigos

Siga-me