José Albano – Versos na tarde – 04/06/2015


Esparsa
José Albano ¹

Há no meu peito uma porta
A bater continuamente;
Dentro a esperança jaz morta
E o coração jaz doente
Em toda parte onde eu ando,
ouço este ruído infindo:
São as tristezas entrando
E as alegrias saindo

¹ José Albano
* Fortaleza, CE. – 12 de Abril de 1882 d.C
+ Montauban, França – 11 de julho de 1923 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]


Você leu?: Lya Luft – Tão sutilmente em tantos breves anos – Poesia


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Manuel Alegre - Coisa Amar - Poesia
Manuel Alegre - Coisa Amar - Poesia

Contar-te longamente as perigosas coisas do mar.

November 21, 2019, 4:00 pm
Myriam Fraga - A Casa - Poesia
Myriam Fraga - A Casa - Poesia

Pedra sobre pedra/Construí esta casa: Tijolo, sonho e argila.

November 28, 2019, 9:00 pm
Roberto Gaefke - Revolução da alma
Roberto Gaefke - Revolução da alma

Aprenda para que não pensem por você.

November 27, 2019, 8:29 pm
Confúcio - Tudo é belo?
Confúcio - Tudo é belo?

Tudo é Belo, mas nem todos veem a beleza.

December 7, 2019, 7:48 pm
Chico Buarque - Frase do dia
Chico Buarque - Frase do dia

Mudanças

November 20, 2019, 10:00 am
Sócrates - As três peneiras
Sócrates - As três peneiras

Um rapaz procurou Sócrates e disse-lhe que precisava contar-lhe algo sobre alguém.

November 14, 2019, 8:09 pm