Jean de La Bruyére – Os Caracteres


A Fronteira Entre a Amizade e o AmorJean de La Bruyére, Literatura,

Há na pura amizade um prazer a que não podem atingir os que nasceram medíocres. A amizade pode subsistir entre pessoas do mesmo sexo a diferentes, isenta mesmo de toda a materialidade. Uma mulher, entretanto, olha sempre um homem como um homem; e reciprocamente, um homem olha uma mulher como uma mulher; essa ligação não é paixão nem pura amizade: constitui uma classe aparte.

O amor nasce bruscamente, sem outra reflexão, por temperamento, ou por fraqueza: um detalhe de beleza nos fixa, nos determina. A amizade, pelo contrário, forma-se pouco a pouco, com o tempo, pela prática, por um longo convívio. Quanta inteligência, bondade, dedicação, serviços e obséquios, nos amigos, para fazer, em anos, muito menos do que faz, às vezes, num minuto, um rosto bonito e uma bela mão!

O tempo, que fortalece as amizades, enfraquece o amor. Enquanto o amor dura, subsiste por si, e às vezes pelo que parece dever extingui-lo: caprichos, rigores, ausência, ciúme; a amizade, pelo contrário, precisa de alento: morre por falta de cuidados, de confiança, de atenção. É mais comum ver um amor extremo que uma amizade perfeita.

O amor e a amizade excluem-se um ao outro. Aquele que teve a experiência de um grande amor descuida a amizade; e quem se esgotou na amizade ainda não fez nada para o amor.
O amor começa pelo amor, e só se passaria da mais forte amizade para um amor fraco. Nada se parece mais com uma viva amizade do que essas ligações que o interesse do nosso amor nos faz cultivar.


Você pode se interessar também sobre: Manoel de Barros – Frase do dia – 07/08/2013


Jean de La Bruyére, in “Os Caracteres”

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: ,

Leia também:

H. G. Wells - Frase do dia - 02/05/2016

"A indignação moral é a inveja com uma auréola." H. G. Wells

May 2, 2016, 10:00 am
Mario Quintana - Versos na tarde - 15/02/2018

Poema Mario Quintana Quem ama inventa as coisas que ama... Talvez chegaste quando eu te sonhava. Então de súbito acendeu-se a chama. Era a brasa dormida que acordava

February 15, 2018, 9:00 pm
Ter ou não ter - Frase do dia - 07/12/2016

Três coisas que se não forem dadas por vontade própria do doador, não velem a pena ter: Atenção, carinho e amor

December 7, 2016, 9:00 am
João Cabral de Melo Neto - Versos na tarde - 30/03/2018

O Cão Sem Plumas. João Cabral de Melo Neto A cidade é passada pelo rio como uma rua é passada por um cachorro; uma fruta por uma espada. O rio...

March 30, 2018, 2:55 pm
Líria Porto - Versos na tarde

Amélia Líria Porto ¹ ficava lá disponível limpa macia perfumada igual blusa no cabide quando ele vinha usava-a voltava-se para a parede dormia partia pela manhã foi visto no shopping...

January 20, 2011, 9:00 pm
Gustave Flaubert - Cartas na tarde - 12/06/2013

“Teu amor acaba de infiltrar-se em mim como uma chuva tépida e encharca-me até o fundo do coração. (…) Então, não tendes tudo o que me é necessário para amar-vos...

June 12, 2013, 9:00 pm