Henrique Meirelles, Dilma Rousseff e o Banco Central

A grande dúvida

[ad#Retangulo – Anuncios – Esquerda]Leio na imprensa que o presidente Lula tenta convencer o Henrique Meirelles a continuar no Banco Central. Alguns comentaristas chegam a dizer que não há substituto à altura. Aqui entre nós, esse não me parece ser o “X” do problema. Como diria Shakespeare, “the hole is more below = o buraco é mais embaixo).

O grande capital nacional e internacional, que se arrepia todas as vezes que o Lula vai a Havana para o beija mão dos Castros, morre de medo do que a Dilma venha a fazer na presidência do Brasil. Imaginem como seria uma América do Sul controlada por Dilma/Chávez/Morales/Kirchner/Correa?

Esta possibilidade, certamente já passou pela cabeça dos estrategistas do Pentágono, e não é sem outra razão, que rapidamente eles se apressaram em fazer o acordo militar com a Colômbia.

O Henrique Meirelles ficando no Banco Central, seria um fator de tranquilidade, uma garantia de que não haveria grandes mudanças na economia, câmbio, inflação, etc… Entretanto, o Meirelles está pensando no futuro dele, e com justa razão.

Deve estar se perguntando: e se a Dilma perde a eleição, eu sem mandato, vou fazer o que? Como me defender de ações judiciais que certamente cairão sobre mim? “Elementar meu caro Watson…”

por email: José Custódio Bastos Moraes
Xiquexique – BA

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e designer gráfico e digital.

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e “designer”.

Bacharel em administração e bacharelando em Direito.

Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Mais artigos

Siga-me