Fatos & Fotos – 05/04/2021

Sua zona de conforto, questão de tempo e lugar, haverá de esgarçar seus sonhos.

Design – Embalagens


Na hora do almoço Joe Henderson
Canyon Lady


José Mesquita, 2020 – s/t
Acrílica, pigmento e gesso acrílico sobre tela – Acervo Particular, Lisboa


O Brasil não está em crise! O nome disso é projeto!
É o Neoliberalismo Necropolítico em sua forma mais transparente possível.


Cerâmica de Debra Balchen


William Holman Hunt
Il Dolce far Niente, 1859


Templo é Dinheiro. Decisão monocrática do Ministro Kassio Nunes sobre cultos presenciais afrontou a ciência, o Estado laico, a lei e a vida. Entre um milhar de absurdos que me fazem desistir do Brasil hoje estão duas coisas:
-fascismo demais
-religião em excesso


Se fosse pelo dízimo era só divulgar o pix do pastor. O problema é ideológico mesmo, negacionismo sanitário. Esse tipo de Igreja está a serviço da ultra direita mundial.


Pintura de Erika Stearly – s/d s/t



Das esquisitices dessa pandemia, uma que me chama a atenção é o político que tem a ousadia de mandar o povo trabalhar, quando deveria ser o oposto.



Brasil da série:”a vida como ela é, mas como não deveria ser!”

E o Ministro Paulo Guedes na sua armadura neoliberal deixa claro, a dor social pode matar milhares e levar desigualdade a milhões, o que interessa é enfraquecer o Estado Social e fortalecer o rentismo…Engana a todos… o “mercado” não vai investir em pessoas, é parasitário.


Ilustração de Victor Nizovtsev


LG encerra produção de celulares no Brasil. Sua unidade de Taubaté emprega 400 funcionários que serão demitidos com o fechamento, Esse é um país que tem futuro, mais algum tempo e voltaremos ao código Morse nas comunicações.


Ministro Marco Aurélio critica oministro Kassio Nunes: “Não sabia que era tão religioso”.
“Não quero estimular, mas se eu fosse o chefe de um Executivo, aguardaria o pronunciamento do plenário do STF”. O ministro Marco Aurélio também disse neste domingo (4.abr.2021) que vê com “muita preocupação” a liberação de cultos e missas presenciais no país, em meio à pandemia. Afirmou que “não cabe ao Judiciário a decisão de “abrir ou fechar”.“Nós não sabemos as consequências”, declarou Marco Aurélio. “Essas medidas que ele [Nunes Marques] introduziu, são uma vitrine. A realidade é outra.


O Brasil é um Estado em estado terminal.
Somos um país no qual traficante está proibindo baile funk nas comunidades para coibir aglomeraçoes e juiz, Ministro do STF, evangélico libera culto religioso em plena pandemia.
-“Oh! Céus!
-Oh! Dor!
-Oh! Vida!
-Oh! Azar!
-Eu sei que não vai dar certo!”
Exclama a hiena Hardy Har Har, do desenho animado Lippy & Hardy.


Foto do dia
Fotografia de Masao YamamotoArte,Fotografias, Blog do Mesquita,Masao Yamamoto


Cinco erros da decisão do Ministro Kassio Nunes sobre a liberação de cultos em igrejas e templos:
1.Não há legitimidade da Associação de Juristas Cristãos para impetrar a ação. Ela não representa todos os “juristas” cristãos do país. Até a AGU diz que não. É, pois, uma “Ilegitimidade” palmar.
2.Não existe direito fundamental de ir a cultos com presença física. Não se confunde direito à crença ou fé religiosa com um pretenso direito fundamental a aglomerar em cultos. Há um direito à saúde bem superior ao direito ao culto. Falece assim, a laicidade requerida ao juiz de crença evangélica.
3.O uso de precedente estrangeiro não pode ser “ad hoc”, com definido implicitamente. O melhor exemplo da duplicidade foi a decisão do Ministro quando votou contra a parcialidade de ex-juíz Moro quando poderia ter usado o direito dos EUA para reconhecer a parcialidade, e não o fez alegando justamentea diferença legislativa. Ora, não dá para usar esse argumento somente quando for conveniente.
4.A decisão não só vai contra a Constituição Federal como, também, contra a Bíblia: Mateus, Cap. 6, vers. 5 é 6:
5.“E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.
6.”Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.”
6.No caso do prefeito Kallil de Belo Horizonte que se recusou a cumprir a liminar, o Ministro ameaçou ordenar à Polícia Fedral que fizesse cumprir sua decisão monocrática. Acontece que o Pleno do STF já pacificou essa questão decidindo que a competência para definir medidas contra aglomerações é dos governadores e prefeitos. Assim, fica estranho entender como o Ministro pretende que uma decisão monocrática tenha precedência sobre uma decisão do colegiado do STF.


Pintura de Alfred Sisley
Snow at Louveciennes, 1878

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e designer gráfico e digital.

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e “designer”.

Bacharel em administração e bacharelando em Direito.

Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Mais artigos

Siga-me