USA: parlamentares criticam aproximação com governo Bolsonaro


Pompeo,Bolsonaro,Brasil,USA,América latina,Diplomacia,Estados Unidos,Blog do Mesquita

Pompeo representou a Casa Branca na cerimônia de posse de Bolsonaro – Marcos Corrêa/PR
Em carta a secretário de Estado, parlamentares dos EUA criticam aproximação do governo com Bolsonaro

“Sugerimos fortemente que você [Pompeo] não lustre o comportamento de Bolsonaro, mas sim levante objeções em público e de forma privada contra suas ações recentes”, dizem os democratas, cobrando que o secretário “fique ao lado do povo do Brasil”

Um grupo de congressistas democratas do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes dos EUA enviou uma carta ao secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, questionando a aproximação do governo com o presidente Jair Bolsonaro.

Em documento publicado nesta quarta-feira (09/01), o grupo liderado pelo deputado Eliot Engel afirmou que Pompeo deveria ter condenado publicamente as “recentes ações que tiveram como alvo as comunidades LGBT, indígena e afro-brasileira“.

“Observamos com grande interesse sua recente visita ao Brasil para a posse do presidente Jair Bolsonaro, que, em seus primeiros dias no cargo, adotou diversas ações que miram grupos marginalizados, particularmente LGBTs, indígenas e afro-brasileiros”, diz a carta.

Se dirigindo ao secretário de Estado, o grupo de parlamentares norte-americanos afirma que ficou perplexo “que, após o seu encontro com o presidente Bolsonaro, um comunicado do Departamento de Estado explicou que o senhor ‘reafirmava a forte parceria entre EUA e Brasil, enraizada no nosso compromisso comum com a democracia, educação, prosperidade, segurança e direitos humanos’. Não está claro que o presidente Bolsonaro compartilhe desses valores”.

O texto ainda faz menção à decisão do governo de retirar a comunidade LGBT das diretrizes do Ministério dos Direitos Humanos e de confiar a demarcação de terras indígenas e quilombolas ao Ministério da Agricultura.

“Ficou imediatamente claro que declarações preocupantes do presidente Bolsonaro sobre direitos humanos não estão mais restritas à retórica”, acrescenta a carta. “É essencial que os Estados Unidos continuem a defender a natureza universal dos direitos humanos, manifestando-se quando os direitos de qualquer grupo marginalizado sejam postos em risco”.

“Sugerimos fortemente que você [Pompeo] não lustre o comportamento de Bolsonaro, mas sim levante objeções em público e de forma privada contra suas ações recentes”, dizem os democratas, cobrando que o secretário “fique ao lado do povo do Brasil” e mantenha seu “compromisso com os direitos humanos”

Todos os membros do grupo são do Partido Democrata, que faz oposição ao presidente Donald Trump. Pompeo representou a Casa Branca na cerimônia de posse de Bolsonaro, em 1º de janeiro, e disse que os EUA querem “estreitar relações com o Brasil”.
OperaMundi

Postado na categoria: América Latina, Brasil, Política, Política Internacional - Palavras chave: , , , , , ,