• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Daniel Dantas, Paulo Pereira da Silva, ética e justiça

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Conselho de Ética da Câmara Federal, agindo no mais descarado e imoral acobertamento corporativo, livrou o “depufede” Paulo Pereira da Silva, da cassação do mandato, acusado, que fora, de corrupção e outros pecadões amorais.

Na obscuridade catacumbica do Congresso Nacional, no plenário dos insensatos, mais um “companheiro” foi salvo da guilhotina.

Pode-se perceber que os políticos brasileiros continuam chafurdando na sarjeta das iniquidades.

Por outro lado, o lado bom das coisas que ainda funcionam na taba dos Tupiniquins, o caso Daniel Dantas, que se supunha emperrado nos e$caninho$ da impunidade, teve a definição que o povo esperava da justiça. O juiz Fausto De Sanctis, não se deixou intimidar e condenou o banqueiro ladravaz a pena 10 anos de reclusão mais pena de multa.

A condenação é em primeira instância, cabendo ao condenado recorrer da sentença em instâncias superiores. Veremos, agora, o quanto o “poder da grana que ergue e destrói coisas belas” é capaz de protelar o cumprimento da sentença.

Dois julgamentos chamam a atenção.
do blog da Lucia Hippolito

No primeiro, o juiz De Sanctis condenou Daniel Dantas a dez anos de prisão. Claro que cabe recurso, claro que ao advogados vão recorrer a tudo e a todos.

É possível que a sentença seja reformada? É possível.

É possível que a pena seja reduzida? É possível. Mas isto está para ser decidido ainda.

O que é importante registrar é que o processo retornou ao seu leito devido.

O processo contra Daniel Dantas parecia um trem desgovernado. Em certos momentos, perdemos o foco da questão para tratar de um delegado messiânico e de um presidente da mais alta corte do país que decidiu bater boca com juízes de primeira instância e com delegados.

As irregularidades nesse processo têm sido tais e tantas, que Daniel Dantas e seus advogados estavam adorando. Não conseguiam parar de rir.

A sentença do juiz, aplicando a Daniel Dantas a primeira condenação – que pode, perfeitamente, não ser a última – recoloca o processo em seu devido lugar.

Existem pesadas acusações contra Daniel Dantas e seus… associados, digamos.

Há uma investigação. O juiz examinou os autos, tomou os depoimentos que julgou necessários. E proferiu a sentença. Tudo dentro do mais rigoroso devido processo legal.

Agora as coisas voltaram aos eixos.

Enquanto isso… Naquele Planalto Central, outro julgamento chama a atenção.

Semana passada, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados começou a julgar o pedido de cassação do mandato do deputado Paulo Pereira da Silva, por supostas estripulias financeiras cometidas com recursos do BNDES em prefeituras do interior.

Só para lembrar: o nobre parlamentar já está sendo processado no STF a partir de denúncia apresentada pelo procurador-geral da República.

Pois no Conselho de Ética, o relator pediu a cassação do mandato de Paulo Pereira da Silva. Com o pedido de vistas de um membro do Conselho, o julgamento foi adiado para hoje.

Na sessão da semana passada, o nobre deputado não compareceu porque estava numa cerimônia no Palácio do Planalto e à noite compareceu a um jantar com o presidente da República.

O julgamento no Conselho de Ética será retomado hoje. E mais uma vez o deputado Paulo Pereira da Silva não vai comparecer. E por quê?

Porque vai liderar uma marcha que pretende reunir mais de 30 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. A 5ª Marcha das Centrais Sindicais defende a aprovação do projeto que acaba com o fator previdenciário no cálculo das aposentadorias e o que reduz a jornada de trabalho para 40 horas semanais.

Mais uma vez, o deputado Paulo Pereira da Silva tenta influir no resultado do processo no Conselho de Ética.

Na primeira vez, mostrando prestígio junto ao Planalto e ao próprio presidente da República.

Desta vez, dando um show de truculência.

Mais uma vez, cabe a pergunta: uma vez que é aberto o voto no Conselho de Ética, qual é o deputado que terá coragem de votar a favor da cassação do mandato do nobre deputado Paulo Pereira da Silva?

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário