• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Criminalidade diminui em S. Paulo durante a greve da Polícia Civil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Brasil: da série “só dói quando eu rio”!

Greve da Polícia Civil diminui dados de criminalidade em São Paulo

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo divulgou nesta sexta-feira as estatísticas de criminalidade no terceiro trimestre deste ano, que registrou queda de 4,8 % em relação ao mesmo período do ano passado. A secretaria relacionou a diminuição do número de determinadas ocorrências à greve dos policiais civis, iniciada em 16 de setembro.

O terceiro trimestre de 2008 registrou um aumento de 11% no tráfico de drogas em comparação ao mesmo período do ano passado, mas teve uma queda em relação ao segundo trimestre deste ano, com a diminuição da atividade policial. Durante a paralisação dos policiais civis, houve uma queda de 19% no número de registros.

O número de furtos caiu em comparação ao segundo trimestre deste ano, mas teve um aumento de 4% em relação ao terceiro trimestre de 2007.

Segundo a secretaria, o índice de criminalidade está em queda desde 1999. A pasta afirma que os índices de criminalidade crescem quando o desemprego é maior.

O número de homicídios dolosos (com intenção) diminuiu e alcançou o índice de 10,3 por 100 mil habitantes. O objetivo do governo é atingir o índice de dez homicídios por 100 mil habitantes, considerado um nível de países desenvolvidos aceitado pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Neste terceiro trimestre, o número de homicídios culposos (sem intenção de matar) continua na frente dos homicídios dolosos, com 1.240 casos contra 1.107, comparado ao mesmo trimestre de 2007. Foram registradas 55 ocorrências a menos do que no segundo trimestre de 2008.

Do dia 1º de janeiro a 30 de setembro foram registrados 3.199 casos de homicídios dolosos, contra 3.654 no mesmo período de 2007.

De acordo com os números divulgados, o roubo de veículos também registrou queda. Nos três primeiros trimestres de 2007 foram 50.778 casos, contra 44.502 neste ano –uma redução de 12%. Também houve redução do número de seqüestros –em relação ao mesmo trimestre do ano passado foi de 63,33%. A média de seqüestros dos anos de 2003 a 2007 era de 25 a 30 casos, e a média deste trimestre é de 12.

O número de roubos de cargas subiu para 1.721 casos e aumentou em relação ao segundo trimestre de 2008 e ao terceiro trimestre de 2007.

da Folha OnlineTatiana Santiago

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e “designer”.

Bacharel em administração e bacharelando em Direito.

Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Mais artigos

Siga-me