Criminalidade diminui em S. Paulo durante a greve da Polícia Civil


Brasil: da série “só dói quando eu rio”!

Greve da Polícia Civil diminui dados de criminalidade em São Paulo

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo divulgou nesta sexta-feira as estatísticas de criminalidade no terceiro trimestre deste ano, que registrou queda de 4,8 % em relação ao mesmo período do ano passado. A secretaria relacionou a diminuição do número de determinadas ocorrências à greve dos policiais civis, iniciada em 16 de setembro.

O terceiro trimestre de 2008 registrou um aumento de 11% no tráfico de drogas em comparação ao mesmo período do ano passado, mas teve uma queda em relação ao segundo trimestre deste ano, com a diminuição da atividade policial. Durante a paralisação dos policiais civis, houve uma queda de 19% no número de registros.

O número de furtos caiu em comparação ao segundo trimestre deste ano, mas teve um aumento de 4% em relação ao terceiro trimestre de 2007.


Você leu?: Mediocridade em um país de educação medíocre


Segundo a secretaria, o índice de criminalidade está em queda desde 1999. A pasta afirma que os índices de criminalidade crescem quando o desemprego é maior.

O número de homicídios dolosos (com intenção) diminuiu e alcançou o índice de 10,3 por 100 mil habitantes. O objetivo do governo é atingir o índice de dez homicídios por 100 mil habitantes, considerado um nível de países desenvolvidos aceitado pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Neste terceiro trimestre, o número de homicídios culposos (sem intenção de matar) continua na frente dos homicídios dolosos, com 1.240 casos contra 1.107, comparado ao mesmo trimestre de 2007. Foram registradas 55 ocorrências a menos do que no segundo trimestre de 2008.

Do dia 1º de janeiro a 30 de setembro foram registrados 3.199 casos de homicídios dolosos, contra 3.654 no mesmo período de 2007.

De acordo com os números divulgados, o roubo de veículos também registrou queda. Nos três primeiros trimestres de 2007 foram 50.778 casos, contra 44.502 neste ano –uma redução de 12%. Também houve redução do número de seqüestros –em relação ao mesmo trimestre do ano passado foi de 63,33%. A média de seqüestros dos anos de 2003 a 2007 era de 25 a 30 casos, e a média deste trimestre é de 12.

O número de roubos de cargas subiu para 1.721 casos e aumentou em relação ao segundo trimestre de 2008 e ao terceiro trimestre de 2007.

da Folha OnlineTatiana Santiago

Postado na categoria: Brasil, Comportamento - Palavras chave: , , , , , , , ,

Leia também:

Os impactos da liberação da cana na Amazônia e no Pantanal
Os impactos da liberação da cana na Amazônia e no Pantanal

O governo federal revogou, na semana passada, um decreto de 2009 que estabelecia o zoneamento agroecológico da cana-de-açúcar

November 14, 2019, 11:15 am
Marinha diz que óleo no Nordeste pode ter origem em navio irregular
Marinha diz que óleo no Nordeste pode ter origem em navio irregular

A investigação inicial lidava com cerca de mil embarcações

October 23, 2019, 12:46 pm
“Ouro negro”, capital do mal!
“Ouro negro”, capital do mal!

Como é de praxe acontecer no Brasil, estudos, pesquisas...

October 27, 2019, 12:33 pm
Com drones e laços com PCC, quadrilhas de ladrões de agrotóxicos aterrorizam fazendeiros
Com drones e laços com PCC, quadrilhas de ladrões de agrotóxicos aterrorizam fazendeiros

Roubos de agrotóxicos se tornaram um dos maiores problemas

November 16, 2019, 1:03 pm
Brasileiros nascidos hoje terão dificuldade para respirar no futuro, diz estudo climático
Brasileiros nascidos hoje terão dificuldade para respirar no futuro, diz estudo climático

No Brasil, a poluição do ar é um dos pontos que trará problemas para as crianças de hoje e de amanhã.

November 17, 2019, 2:04 pm
Mediocridade em um país de educação medíocre
Mediocridade em um país de educação medíocre

Certamente você não gosta de ser chamado de medíocre

November 14, 2019, 11:49 am