CPI da Petrobras e o Esporte


Brasil: da série “O tamanho do buraco”!

por – Peter Wilm Rosenfeld – pwrosen@uol.com.br

Senti-me compelido a escrever a presente edição extra de meu Artigo da Semana expedido ontem (21/05/09) por dois fatos de que tomei conhecimento pela televisão ainda ontem, que me deixaram indignado, ou mais, furioso.

Vamos lá:
1 – Nosso melhor ginasta de todos os tempos, Diego Hypólito, declarou que se não tiver alguma ajuda especial será obrigado a abandonar o esporte.
Diego mencionou quantas medalhas de ouro já tinha conquistado em competições olímpicas e mundiais no corrente ano. E não tenho dúvida de que nenhum ginasta antes dele tenha tido tanto êxito.
Não sei mas posso imaginar quanto esforço, quanta dedicação, quanto sofrimento, Diego teve que despender, dedicar e sofrer, para obter esses resultados.

Seu patético desabafo de ontem me pôs a pensar:
– O que será que o ministro da pasta dos esportes (aquele da tapioca de R$ 8,00 pagos com o cartão corporativo!), Sr. Orlando Silva de Jesus Júnior, está fazendo além de comprar tapioca e de viajar pelo mundo, supostamente tratando dos problemas do esporte brasileiro?
– Será que o ministro, que está no ministério dos esportes desde o início do atual governo, em várias posições até ser nomeado titular do ministério há 3 anos, não pensou ainda nos problemas que os esportes não-populares, como a ginástica, enfrentam? Nenhum ginasta tem um cartão de crédito corporativo para pagar suas despesas de manutenção e de treinamento.
– O que o Presidente, Sr. da Silva está fazendo com relação aos esportes? Será que pensa que basta ser torcedor do Corintians de S. Paulo e com isso todos os problemas dos esportes estarão resolvidos?


Você leu?: Impunidade dos poderosos no Brasil


Como diria um conhecido locutor de televisão, isso é uma vergonha!

2 – Em um debate ontem tarde da noite, entre o Presidente do PSDB, Senador Sérgio Guerra e o Senador Aloizio Mercadante, debate mediado por Monica Waldvogel, tendo como tema a CPI da Petrobrás, o Sen. Mercadante, a exemplo do que tinha dito quando o assunto eram as despesas da Presidência da República pagas com cartão corporativo, que não podiam ser reveladas por razões de segurança nacional, invocou o mesmo argumento para justificar que não deveria ser instalada uma CPI no Senado para verificar as maracutaias bilionárias cometidas pela empresa.

Ora, é sabido de muito longa data que não há negócio na Petrobrás sem que uma comissão seja paga a alguém da empresa; também é sabido que muita gente da Petrobrás enriqueceu repentinamente (o exemplo mais notório, de muitos anos atrás, foi o do Sr. Shigeaki Ueki, que presidiu a empresa e foi Ministro de Minas e Energia no regime militar, durante a Presidência do Gal. Ernesto Geisel. Terminado seu mandato, se auto-exilou nos Estados Unidos).

Sendo uma empresa estatal, ainda mais de capital aberto, com milhares de acionistas, entre eles muitos governos estaduais e municipais, a Petrobrás não pode ser o que a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e a Associação dos Engenheiros da Petrobrás (AEPET) sempre quiseram que fosse, um feudo totalmente fechado, que não devia satisfações a ninguém.

Pois estão enganados. O lema “A Petrobras é nossa” não significa que ela seja de seus funcionários, com esses querem que seja. Ela é majoritariamente (e controlada) do Brasil, representado por seu governo.

E sendo do Brasil, não pode ser uma caixa preta; sendo do Brasil, tem que se sujeitar às leis brasileiras, o que significa que pode e deve ser permanentemente analisada pelo Tribunal de Contas da União, órgão assessor do Poder Legislativo.

Não é aceitável que seja um poço sem fundos de irregularidades, como vem sendo detectado pelo TCU. É uma vergonha monumental o que está acontecendo na empresa (e sempre aconteceu). Causa-me uma tristeza profunda!
Eram os dois assuntos que me impeliram a escrever a presente edição extra.

coluna Claúdio Humberto

Postado na categoria: Brasil, Comportamento, Política - Palavras chave: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Leia também:

Brasil vê posição de fornecedor global de alimentos ameaçada
Brasil vê posição de fornecedor global de alimentos ameaçada

Empresas internacionais anunciam não comprar soja da Amazônia desmatada

September 19, 2019, 11:49 am
Censura, um efeito cascata que corrói a arte no Brasil
Censura, um efeito cascata que corrói a arte no Brasil

A decisão da Caixa Cultural em cancelar o espetáculo Abrazo

September 26, 2019, 12:49 pm
Cecília Meireles - O livro da solidão - Literatura
Cecília Meireles - O livro da solidão - Literatura

Mas uma ilha deserta nem sempre é um exílio

September 26, 2019, 6:00 pm
Os indígenas brasileiros premiados na ONU
Os indígenas brasileiros premiados na ONU

Produtos que geram renda e mantêm floresta em pé

September 20, 2019, 12:05 pm
Rodrigo Janot - Arroubo homicida de Janot se vira contra Lava Jato: “Combate à corrupção virou refém de fanáticos”
Rodrigo Janot - Arroubo homicida de Janot se vira contra Lava Jato: “Combate à corrupção virou refém de fanáticos”

Para a divulgação do seu livro admitiu pensamento homicida

September 29, 2019, 11:00 am
Impactos da ofensiva da gigante Amazon no mercado brasileiro
Impactos da ofensiva da gigante Amazon no mercado brasileiro

E qual será o impacto desse movimento?

September 21, 2019, 12:10 pm