Carlos Drummond de Andrade – Versos na tarde – 30/07/2017


Ausência
Carlos Drummond de Andrade ¹

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada,
aconchegada nos meus braços,

que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

¹ Carlos Drummond de Andrade
* Itabira do Mato Dentro, MG, – 31 de Outubro de 1902
+ Rio de Janeiro RJ, – 17 de Agosto de 1987
–>> biografia


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]


Você leu?: Fernando Pessoa – Poesia


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , , ,

Leia também:

Michel de Montaigne - A virtude pura não existe
Michel de Montaigne - A virtude pura não existe

A virtude pura não existe Numa época tão doente como esta, quem se ufana de aplicar ao serviço da sociedade uma virtude genuína e pura, ou não sabe o que...

November 16, 2019, 7:00 pm
Mircea Eliade - O Sagrado e o Profano
Mircea Eliade - O Sagrado e o Profano

"Não nos cabe discutir, aqui, esta tomada de posição filosófica

November 30, 2019, 7:20 pm
Francisco Carvalho - Discurso da Ira
Francisco Carvalho - Discurso da Ira

Os pobres estão se evaporando

November 13, 2019, 7:12 pm
Sêneca - Aprenda para que não pensem por você
Sêneca - Aprenda para que não pensem por você

Rir é correr risco de parecer tolo.

December 2, 2019, 7:29 pm
Jorge Luiz Borges - O Nosso - Poesia
Jorge Luiz Borges - O Nosso - Poesia

Amamos o que não conhecemos, o já perdido.

November 29, 2019, 6:00 pm
Franz Kafka - Poesia
Franz Kafka - Poesia

Não é necessário sair de casa.

December 5, 2019, 9:00 pm