Clarice Lispector sobre o amor

Farei o possível para não amar demais as pessoas, sobretudo por causa das pessoas. Às vezes o amor que se dá pesa, quase como uma responsabilidade na pessoa que o recebe. Eu tenho essa tendência geral para exagerar, e resolvi tentar não exigir dos outros senão o mínimo. É uma forma de paz…

Clarice Lispector
Minhas queridas. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.Nota: Trecho de carta para Elisa Lispector, escrita em 19 outubro de 1948.

Share the Post:

Artigos relacionados

Os bolsonarista na prisão

LEMBREM-SE DOS ENCARCERADOS “Cela apertada com 3 pessoas” “Banhos frios” “Banheiro comunitário” “Banhos de sol entediantes.” Lindo ver gadonaristas se

Ler mais