• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

As pinceladas hiper realistas de Denis Peterson

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
O efeito visual das obras de Peterson leva-nos a duvidar...

As imagens abaixo são pinturas. Difícil acreditar? Essas são as obras de Denis Peterson, um pintor hiper-realista que nos mostra através de pincéis e tintas o que deveria ser visto “a olhos nus” pela nossa sociedade – com temas mais hiper-realistas que as próprias pinturas.

denis, fotografia, hiper-realismo, peterson, pintura © Denis Peterson.

Quando a fotografia surgiu mexeu muito com o mundo das artes plásticas. Os mais pessimistas achavam que ela iria acabar com as artes visuais, mas a verdade é que ela contribuiu mesmo com alguns pintores.

Pintores como Denis Peterson são a mostra de como artes visuais e fotografia podem conviver harmoniosamente. Ele foi um dos pioneiros no uso das técnicas do hiper-realismo que surgiu entre as décadas de 1960 e 1970 nos EUA.

Utilizar-se de fotografias como meio para apreender todos os detalhes de uma imagem e reproduzi-la com tinta acrílica sobre tela: é assim que alguns críticos resumem o trabalho dos pintores hiper-realistas ou fotorrealistas.

Porém, este estilo artístico vai mais além: assim como a pop art, o que o hiper-realismo propõe é a apropriação dos símbolos da cultura de massa e do cotidiano pela arte. Contudo, ambas as correntes artísticas voltam-se para aspectos diferentes dentro da proposta: a pop art se apropria de objetos estandardizados e ícones do mundo da mídia, enquanto o hiper-realismo busca conferir a algo massificado o valor de obra particular. Retira o objeto de seu circuito habitual – no caso das pinturas de Denis Peterson, isso se dá com a imagem original – e o recupera como objeto de arte. Como bem definiu o também Hiper-realista Richard Thorpe McLean, o que esses artistas fazem é “re-autenticar o evento fotografado como um puro evento pictórico.”

denis, fotografia, hiper-realismo, peterson, pintura

O efeito visual das obras de Peterson leva-nos a duvidar que elas tenham sido feitas com pincéis e tintas, mas esse estranhamento dura pouco frente às reflexões que seus temas propõem. Sua temática usual envolve questões relacionadas com as minorias sociais que a nossa sociedade cria ou sustenta: moradores de rua e a pobreza na África são alguns exemplos disso.

É engraçado perceber como a técnica utilizada para compor suas pinturas pode ser análoga à reflexão que elas suscitam. Depois de fotografar o tema, Denis aumenta as imagens inúmeras vezes, para conseguir captar todos os detalhes. A meditação que sugere faz o mesmo caminho: é como se ao observarmos suas obras a nossa realidade social fosse vista sob uma lente de aumento.

denis, fotografia, hiper-realismo, peterson, pintura

denis, fotografia, hiper-realismo, peterson, pintura

Nos seus retratos de crianças africanas é impossível não se compadecer da dor e sofrimento que refletem os seus olhos. Ou o que dizer dos retratos de senhoras, com as marcas do descaso da sociedade expostas na pele?

O mesmo pode ser dito dos seus retratos dos moradores de rua – pessoas que foram tão banalizadas pela nossa busca infundada da “pureza” que hoje o que lhes resta dentro da sociedade são duas alternativas: ou eles passam a ser invisíveis aos nossos olhos, ou se tornam uma “sujeira” da qual queremos nos livrar.

Veja mais imagens no site de Denis Peterson.

denis, fotografia, hiper-realismo, peterson, pintura

denis, fotografia, hiper-realismo, peterson, pintura

denis, fotografia, hiper-realismo, peterson, pintura

denis, fotografia, hiper-realismo, peterson, pintura

© obvious: http://obviousmag.org/archives/2011/07/as_pinceladas_hiper-_realistas_de_denis_peterson.html#ixzz61CHUd4MT
Follow us: @obvious on Twitter | obviousmagazine on Facebook

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário