Alfonsina Storni – Poesia – 19/01/23

Boa noite.
Homenzinho miúdo
Alfonsina Storni

Homenzinho miúdo, homenzinho miúdo,
Solta o seu canarinho que ele quer voar…
Eu sou o canarinho, homenzinho miúdo,
Me deixa pular.

Estive na sua gaiolinha, homenzinho miúdo,
homenzinho miúdo, mas que gaiola você me dá,
digo miúdo porque você não me entende,
nem nunca me entenderá.

Nem eu também lhe entendo, mas enquanto isso
abre logo esta gaiola, que eu quero escapar;
homenzinho miúdo, eu te amei por meia hora,
não me peça mais.