Alexander Pushkin – A minha biblioteca é o meu harém

Os livros dão-me confiança pela sua disponibilidade


A minha biblioteca é o meu harémAlexander Pushkin,Literatura,Blog do Mesquita

Olho para as centenas de livros no meu gabinete e apercebo-me que não toquei na maior parte deles depois de os ter lido ou dado uma vista de olhos pela primeira vez. Mas nem sequer considero a hipótese de me desfazer deles – então, e se eu quiser abrir este ou aquele um dia destes? Gastei o meu último dinheiro tanto a adquirir novos livros como em prostitutas. Comprar livros novos é um prazer muito diferente do prazer de ler: examinar, cheirar, folhear um livro novo é a própria felicidade.

Os livros dão-me confiança pela sua disponibilidade, de que posso sempre aproveitar-me se quiser. O mesmo acontece com as mulheres – preciso de muitas delas e têm de se abrir à minha frente como os livros. Na verdade, para mim, os livros e as mulheres são semelhantes de muitas formas. Abrir as páginas de um livro é o mesmo que afastar as pernas de uma mulher – o conhecimento revela-se à nossa vista.

Todos os livros têm um odor próprio: quando abrimos um livro e cheiramos, cheiramos a tinta, e é diferente em cada livro. Rasgar as páginas de um livro é um prazer inenarrável. Mesmo um livro estúpido me dá prazer quando o abro pela primeira vez. Quanto mais esperto for, mais me atrai, e a beleza da capa não é importante para mim. Isto não é necessariamente verdade para as mulheres.

Tal como uma mulher se pode vir com qualquer homem habilidoso, assim um livro se abre a qualquer um que lhe pegue. Dará o prazer da sua sabedoria a quem for capaz de o compreender. Por isso sou cioso dos meus livros e não gosto de os dar a ninguém para ler. A minha biblioteca é o meu harém.


Você leu?: Michel de Montaigne – Suporte real para a rmoção


Alexander Pushkin

Postado na categoria: Filosofia, Literatura - Palavras chave: , ,

Leia também:

Rousseau - O ciclo do progresso
Rousseau - O ciclo do progresso

Da sociedade e do luxo que ela engendra, nascem as artes liberais

August 28, 2019, 8:42 pm
Voltaire - Amor comparado
Voltaire - Amor comparado

Queres ter uma ideia do amor, vê os pardais...

September 18, 2019, 8:00 pm
Freud - A avaliação de uma civilização
Freud - A avaliação de uma civilização

Quando já se viveu por muito tempo numa civilização

August 27, 2019, 7:01 pm
Nietzsche - Conhecimento sem paixão seria castrar a inteligência
Nietzsche - Conhecimento sem paixão seria castrar a inteligência

Como investigadores do conhecimento, não sejamos ingratos

September 4, 2019, 6:55 pm
Pe. Antônio Vieira - O que sabemos e o que ignoramos
Pe. Antônio Vieira - O que sabemos e o que ignoramos

A maior parte do que sabemos é a menor do que ignoramos

August 25, 2019, 7:14 pm
Ezpinoza - A finalidade do Estado é a liberdade
Ezpinoza - A finalidade do Estado é a liberdade

Num Estado democrático, o que menos se tem a temer é o absurdo

September 7, 2019, 7:12 pm