1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Garcia Lorca – Versos na tarde – 26/09/2017

Se as minhas mãos pudessem desfolhar Garcia Lorca¹ Eu pronuncio teu nome nas noites escuras, quando vêm os astros beber na lua e dormem nas ramagens das frondes ocultas. E eu me sinto oco de paixão e de música. Louco relógio que canta mortas horas antigas. Eu pronuncio teu nome, nesta noite escura, e teu […]

, , , , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Shakespeare – Versos na tarde – 25/09/2017

Soneto II Shakespeare ¹ Passados quarenta invernos sobre a tua fronte, Após cavarem fundos sulcos nos vergéis de tua beleza, O vigor de tua orgulhosa juventude, hoje tão admirada, Será um esmaecido ramo sem nenhum valor.   Então, ao te perguntarem onde está o teu encanto, Onde está a riqueza de teus luxuriosos dias, Respondes, […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Joss Stone – Versos na tarde – 22/09/2017

Direito de errar Joss Stone ¹ Eu tenho o direito de errar meus erros me farão forte estou entrando no grande desconhecido sinto que tenho asas embora eu nunca tenha voado eu tenho minha opinião eu sou de carne e osso até a alma eu não sou feita de pedra tenho direito de errar Sendo […]

, ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Álvares de Azevedo – Versos na tarde – 20/09/2017

A saudade Álvares de Azevedo ¹ Sonha, poeta, sonha! Ali sentado No tosco assento da janela antiga, Apóia sobre a mão a face pálida Sorrindo dos amores à cantiga ¹ Manuel Antônio Álvares de Azevedo * São Paulo, SP. – 12 de Setembro de 1831 + Rio de Janeiro, RJ. – 25 de Abril de […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Carlos Drummond de Andrade – Versos

As sem razões do amor Carlos Drummond de Andrade¹ Eu te amo porque te amo. Não precisas ser amante, E nem sempre sabes sê-lo. Eu te amo porque te amo. Amor é estado de graça E com amor não se paga. Amor é dado de graça É semeado no vento, Na cachoeira, no eclipse. Amor […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Eduardo Galeano – Versos na tarde – 16/09/2017

Os ninguéns Eduardo Galeano¹ As pulgas sonham com comprar um cão, e os ninguéns com quem deixar a pobreza, que em algum dia mágico a sorte chova de repente, que chova a boa sorte a cântaros; mas a boa sorte não chove ontem, nem hoje, nem amanhã, nem nunca, nem uma chuvinha cai do céu […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

João Cabral de Melo Neto – Versos na tarde – 15/09/2017

Poema João Cabral de Melo Neto¹ O amor, esse sufoco, agora há pouco era muito, agora, apenas um sopro ah, troço de louco, corações trocando rosas, e socos ¹João Cabral de Melo Neto * Recife, Pernambuco – 9 de janeiro de 1920 + Rio de Janeiro, RJ. – 9 de outubro de 1999 Tweet

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Nelson Sargento – Versos na tarde – 14/09/2017

Falso Amor Sincero Nelson Sargento¹ O nosso amor é tão bonito Ela finge que me ama E eu finjo que acredito O nosso falso amor é tão sincero Isso me faz bem feliz Ela faz tudo que eu quero Eu faço tudo o que ela diz Aqueles que se amam de verdade Invejam a nossa […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Vinicius de Moraes – Versos na tarde – 13/09/2017

Ternura Vinicius de Moraes ¹ Eu te peço perdão por te amar de repente Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos Das horas que passei à sombra dos teus gestos Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos Das noites que vivi acalentado Pela graça indizível dos teus passos eternamente fugindo […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (9 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Walt Whitman – Versos na tarde – 10/09/2017

Às vezes com a pessoa a quem amo Walt Whitman ¹ Às vezes com a pessoa a quem amo Fico cheio de raiva Por medo de estar só eu dando amor Sem ser retribuído; Agora eu penso que não pode haver amor Sem retribuição, que a paga é certa De uma forma ou de outra. […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Greta Benitez – Versos na tarde – 09/09/2017

Paco Rabanne Greta Benitez¹ Longos cílios Longos tangos Loucos vestidos longos Uma loura em um Caravan marrom O que aconteceu comigo? Um carro antigo Um sonho bom. ¹Greta Benitez * Curitiba, PR. – 1971 Tweet

, ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (12 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Lucian Blaga – Versos na tarde – 08/09/2017

A saudade Lucian Blaga ¹ Sedento bebo teu perfume e seguro teu rosto com ambas as mãos, como quem segura na alma um milagre. Queima-nos a proximidade, olhos nos olhos, [ como estamos. E contudo me sussurras: “Tenho tanta saudade [ de ti!” Falas tão misteriosa e desejosa, como se eu [ estivesse exilado em […]

, ,