loader
Arte | Poesia | Literatura | Humor | Tecnologia da Informação | Design | Publicidade | Fotografia

Torquato Neto – Poesia terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Poema do aviso final Torquato Neto É preciso que haja alguma coisa alimentando o meu povo; uma vontade uma certeza uma qualquer esperança. É preciso que alguma coisa atraia a vida ou tudo será posto de lado e na procura da vida a morte virá na frente e abrirá caminhos. É preciso que haja algum respeito, ao menos um esboço ou a dignidade humana se afirmará a machadadas. Obra de Anselmo Kiefer Compartilhe a informação:

Elizabeth Barrett Browning – Poesia terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Ama-me por amor Elizabeth Barrett Browning Ama-me, por amor do amor somente, Não digas: Amo-a pelo seu olhar, O seu sorriso, o modo de falar Honesto e brando. Amo-a porque se sente Minh’alma em comunhão constantemente Com a sua”. Por que pode mudar Isso tudo, em si mesmo, ao perpassar Do tempo, ou para ti unicamente. Nem me ames pelo pranto que a bondade De tuas mãos enxuga, pois se em mim Secar, por teu conforto, esta vontade De chorar,…

Filosofia – Schopenhauer – O Orgulho Nacional sábado, 19 de janeiro de 2019

Reflexão na noite. O Orgulho Nacional O tipo mais barato de orgulho é o orgulho nacional. Ele trai naquele que por ele é possuído a ausência de qualidades individuais, das quais ele se poderia orgulhar; caso contrário, não recorreria àquelas que compartilha com tantos milhões. Quem possui méritos pessoais distintos reconhecerá, antes, de modo mais claro, os defeitos da sua própria nação, pois sempre os tem diante dos olhos. Mas todo o pobre-diabo, que não tem nada no mundo de…

Elizabeth Barrett Browning – Poesia sábado, 19 de janeiro de 2019

Ama-me por amor Elizabeth Barrett Browning Ama-me, por amor do amor somente, Não digas: Amo-a pelo seu olhar, O seu sorriso, o modo de falar Honesto e brando. Amo-a porque se sente   Minh’alma em comunhão constantemente Com a sua”. Por que pode mudar Isso tudo, em si mesmo, ao perpassar Do tempo, ou para ti unicamente.   Nem me ames pelo pranto que a bondade De tuas mãos enxuga, pois se em mim Secar, por teu conforto, esta vontade…

© Copyright 2018 Blog do Mesquita - Direitos Reservados. | POLÍTICA DE PRIVACIDADE | MBrasil