William Blake – Versos na tarde – 06/06/2015


Das Canções da Inocência
Introdução
William Blake ¹

Tocando uma flauta no vale selvagem
Tocando canções doces e alegres
Vi uma criança surgir nas nuvens,
E ela me disse a sorrir,
“Toque aquela do cordeiro”;
Então toquei com alegria;
“Toque, por favor, a canção de novo” –
Então eu toquei, e ela chorou ao ouvir.
“Largue a flauta, tua flauta feliz
E cante canções que tragam alegria;
Então toquei a mesma canção
Enquanto ela chorou deliciada ao ouvir.
“Flautista, sente-se e escreva
Num livro para que leiam” –
Então ela desapareceu”.
E eu catei um junco oco,
E fiz uma caneta rústica,
E Mergulhei-a nas águas claras
Para escrever as felizes canções
Que toda criança adora ouvir.

¹ William Blake
* Londres, Inglaterra – 28 de Novembro de 1757 d.C
+ Londres, Inglaterra – 12 de Agosto de 1827 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]


Você leu?: Alice Ruiz – Se por acaso a gente se cruzasse


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

Leia também:

Carl Sandburg - Poesia
Carl Sandburg - Poesia

Poema Carl Sandburg Quero-te como as raízes secas desejam a chuva no verão como o vento deseja as folhas do chão e perdoa dizer tudo isto tão depressa.

August 3, 2019, 3:39 pm
Immanuel Kant - A Preguiça como obstáculo à liberdade
Immanuel Kant - A Preguiça como obstáculo à liberdade

É tão cômodo ser menor.

August 11, 2019, 7:02 pm
Bernard Baruch - Frase do dia
Bernard Baruch - Frase do dia

Todos têm direito de se enganar nas suas opiniões...

July 25, 2019, 1:22 pm
Aldous Huxley - A verdadeira religião é individual e não social
Aldous Huxley - A verdadeira religião é individual e não social

A verdadeira religião é individual e não social É possível que a religião da solidão seja de certa maneira superior à religião social e formalizada. O que é certo é...

July 31, 2019, 2:51 pm
Alice Ruiz - Se por acaso a gente se cruzasse
Alice Ruiz - Se por acaso a gente se cruzasse

de dia um improviso/de noite uma farra

August 15, 2019, 8:00 pm
Adolfo Cascais Monteiro - Aurora
Adolfo Cascais Monteiro - Aurora

A poesia não é voz – é uma inflexão.

August 17, 2019, 6:45 pm