William Blake – O preço da experiência – Poesia

A sabedoria é vendida num mercado sombrio


O preço da experiência
William Blake¹

Fotografia,Cartier Bresson,Blog do Mesquita

Qual é o preço da experiência? Os homens a compram com uma canção?
Adquirem sabedoria dançando nas ruas? Não, ela é comprada pelo preço
De tudo que um homem possui sua casa, sua esposa, seus filhos.
A sabedoria é vendida num mercado sombrio aonde ninguém vem comprar,
E no campo infecundo que o fazendeiro ara em vão por seu pão.
 
É fácil triunfar sob o sol do verão
E na colheita cantar na carroça cheia de grão.
É fácil falar de prudência aos aflitos,
Falar das leis da prudência ao andarilho sem teto,
Ouvir o grito faminto do corvo na estação invernal
Quando o sangue vermelho mistura-se ao vinho e ao tutano do cordeiro
É tão fácil sorrir diante da ira da natureza
Ouvir o uivo do cão diante da porta no inverno, e o boi a mugir no matadouro;
Ver um deus em cada brisa e uma bênção em cada tempestade.
Ouvir o som do amor no raio que arrasa a casa do inimigo;
Rejubilar-se diante do praga que cobre seu campo, e da doença que ceifa seus filhos,
Enquanto nossas oliveiras e nosso vinho cantam e riem diante da porta, e nossos filhos nos trazem frutas e flores.
 
Então o lamento e a dor estão quase esquecidos, bem como o escravo que gira o moinho,
E o cativo acorrentado, o pobre prisioneiro, e o soldado no campo de batalha
Quando os ossos rompidos deixam-no gemendo a espera da morte feliz.
É fácil rejubilar-se sob a tenda da prosperidade:
Eu poderia cantar e me rejubilar deste modo: mas eu não sou assim
 
¹William Blake
* Londres, Inglaterra – 28 de Novembro de 1757 d.C
+ Londres, Inglaterra – 12 de Agosto de 1827 d.C
Fotografia de Henri Cartier Bresson

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

René Descartes
René Descartes

Pensarei que o céu, o ar, a terra, as cores, as figuras, os sons, e

November 19, 2019, 7:38 pm
Álvares de Azevedo - Amor - Poesia
Álvares de Azevedo - Amor - Poesia

Quero em teus lábio beber

November 9, 2019, 8:43 pm
Shakespeare a 17 mãos
Shakespeare a 17 mãos

Autoria mista em peças de Shakespeare?

October 26, 2019, 11:10 am
Eduardo Alves da Costa - Não te renda jamais - Poesia
Eduardo Alves da Costa - Não te renda jamais - Poesia

Procura acrescentar um côvado à tua altura.

November 6, 2019, 7:34 pm
Atonio Gedeão - Memória sobre teus olhos - Poesia
Atonio Gedeão - Memória sobre teus olhos - Poesia

Seus grandes olhos imensos escorvam, impacientes...

November 1, 2019, 6:00 pm
Michel de Montaigne - A virtude pura não existe
Michel de Montaigne - A virtude pura não existe

A virtude pura não existe Numa época tão doente como esta, quem se ufana de aplicar ao serviço da sociedade uma virtude genuína e pura, ou não sabe o que...

November 16, 2019, 7:00 pm