Trump X Biden. Batalha de bananeiros

Já são mais de 24 horas de apuração nos Estados Unidos, e o mundo ainda aguarda o desfecho da batalha acirrada entre o democrata Joe Biden e o republicano Donald Trump

O resultado, que está nas mãos de Estados como Geórgia, Nevada e Carolina do Norte, já sofre ataques de Trump, que lançou uma ofensiva judicial para deter o democrata, agitando o fantasma de fraude e deslegitimando o sistema eleitoral norte-americano, como conta a correspondente Amanda Mars. Em editorial, o EL PAÍS alerta: “na apuração nos EUA está em jogo não apenas a afirmação de um projeto político, mas a unidade e estabilidade da sociedade“.

O professor da FGV Oliver Stuenkel, diz sobre os primeiros resultados das eleições nos Estados Unidos. “O trumpismo é um fenômeno que vai se manter, inclusive com reflexos no Brasil”, avalia Stuenkel. Nesta quinta, o entrevistado é o cientista político Christopher Garman, diretor-executivo para as Américas do Eurasia Group. A conversa, que será transmitida ao vivo a partir das 15h no site, no Facebook e no canal do YouTube do EL PAÍS, tem como tema principal a influência do desfecho das eleições norte-americanas no cenário político-econômico brasileiro.

Mais distante das eleições dos EUA, de Roma, o jornalista Daniel Verdú conta sobre as novas restrições estabelecidas pelo Governo italiano para conter a segunda onda da pandemia de coronavírus que atinge o país. As medidas foram impostas em função da gravidade da situação em cada região, para preservar ao máximo a economia.

Na Argentina, a economia também é motivo de preocupação para a população, que olha para o futuro com poucas esperanças. Mar Centenera e Federico Rivas Molina explicam, diretamente de Buenos Aires, que o país, que já passava por uma severa recessão econômica, registrou um colapso trimestral recorde em seu PIB, com queda de 19,1%, além do aumento de quase cinco pontos percentuais no número de pobres. “A situação e

Mais artigos

Poesia – 19/00/2021

Boa noite. Ar de noturno Garcia Lorca:   “Tenho muito medo das folhas mortas, medo dos prados cheios de orvalho. eu vou dormir; se não

Artes Plásticas

𝘌𝘶𝘨𝘦𝘯𝘪𝘰 𝘙𝘦𝘤𝘶𝘦𝘯𝘤𝘰 – st sd.