Wolfram Alpha: novo site de busca para brigar com o Google

Novo site de buscas dá respostas diretas a internautas

Stephan Wolfram site de buscaStephan Wolfram, criador do novo site
Criador quer tornar informação especializada mais acessível
Um novo site de busca pela internet que irá concorrer com o Google foi lançada nesta semana.

Diferentemente de outros buscadores, o site Wolfram Alpha foi idealizado para dar respostas diretas às perguntas dos internautas em vez de encaminhá-los a uma lista de sites que contenham a informação.

A nova ferramenta se define como “motor de conhecimento computacional” porque busca por informações e dados e não por sites.

O novo sistema foi criado em abril pelo físico britânico Stephan Wolfram e, desde então, vem sendo testado pelo público.

Ao lançar uma busca pela temperatura do momento na cidade do Rio de Janeiro, o site não apenas informa quantos graus está fazendo na capitalfluminense, como também apresenta um gráfico com o clima na cidade nos últimos dias e traz a previsão do tempo para as próximas 48 horas.

Acesso a informação

O Wolphram Alpha obtém as repostas a partir de consultas a diferentes bases de dados e fontes de informação relevantes.

A ferramenta de busca ainda soluciona equações matemáticas complicadas e organiza estatísticas.

Durante uma demonstração no Centro Berkman de Internet e Sociedade da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, Wolfram disse que o grande objetivo do site é “tornar conhecimento especializado acessível para todos a qualquer lugar e a qualquer hora”.

O britânico minimizou rumores de que o sistema poderia “aniquilar” o Google e definiu sua criação como uma forma para que as pessoas possam aproveitar o máximo das informações que obtêm pela rede.

BBC

Nova ferramenta de busca promete ser melhor que o google

buscador-nova-ferramenta-de-busca-promete-ser-melhor-que-o-google-wolfram-alpha

É ver para crer!!!!

Já ouviu falar de Stephen Wolfram, físico e matemático inglês criador do software Mathematica e autor do livro “A New Kind of Science“?

Pois este sujeito brilhante, juntamente com um time de ‘gênios’ da Wolfram Research (empresa criada por Stephen), está para lançar uma ferramenta na Web que vai abalar os pilares da busca pelo conhecimento, podendo ser mais importante do que o Google é hoje.

Conforme anunciado em seu blog, Stephen Wolfram está trabalhando no que ele chama de “computational knowledge engine“, ou seja, “máquina de conhecimento computacional”, capaz de computar respostas a perguntas reais.

A ferramenta, chamada Wolfram Alpha, não irá simplesmente retornar documentos que contêm os termos pesquisados, como o Google faz; também não se trata de um grande banco de dados de conhecimento, como a Wikipedia; também não vai analisar a pergunta em linguagem natural, dividi-la em partes entendíveis e utilizar o resultado para recuperar documentos, como faz o Powerset; por fim, não é baseada na Web Semântica, nem se utiliza de nenhuma de suas linguagens.

Segundo Stephen, a Wolfram Alpha irá computar as respostas para um grande conjunto de perguntas, “entendendo” a pergunta para então formular as respostas. Para isso, a ferramenta irá utilizar modelos pré-concebidos de campos do conhecimento, além de dados e algoritmos, a fim de representar o conhecimento do mundo real.

Entendendo a Wolfram Alpha
O Google Discovery deu um exemplo prático para se compreender melhor o funcionamento da Wolfram Alpha. Considere a tarefa de multiplicar números: a existência de uma tabela de multiplicação, contendo certa quantidade de possibilidades, torna uma operação instantânea, mas é impraticável que exista uma tabela com todas as possibilidades possíveis de multiplicação.

É aí que entra o Wolfram Alpha, que, segundo seu criador, pode ser considerado uma calculadora muito poderosa, que conhece não só problemas matemáticos, como muitos outros tipos de questões que possuem respostas não ambíguas e computáveis.

A previsão é que o Wolfram Alpha seja mostrado em maio de 2009, tendo tudo para revolucionar a forma como uma máquina responde a questões do mundo real.

do OlharDigital